.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Em Busca da Diferença

27 de setembro de 2010

Em Busca da Diferença

Desde que a estética punk surgiu no final dos anos 70, ela é constantemente revisitada em coleções. Assim como a estética Glam Rock e os Bikers com suas roupas de couro. A estética gótica, teve um revival grande no fim dos anos 90, outro em meados de 2005 que refletia o mometo de tristeza após ataques terroristas e teve um revival mais recente em 2008.
E desde 2008 também, o Heavy Metal e o Black Metal, subculturas que, sempre foram alvo de muito preconceito - especialmente nos Estados Unidos - também foram usadas como inspiração em peças com muitas tachas e spikes. Isso sem falar no estilo Rock n Roll que é imortal e sempre está de volta à moda. A mais recente tendência masculina é o visual do Rock anos 50: cabelos com topete, jeans, botinas ou tênis de cano alto e jaquetas de motoqueiro.

Vale lembrar que muitos estilistas famosos têm uma origem subcultural como Vivienne Westwood, Alexander McQueen, Gareth Pugh, mas outros  tem paixão por subculturas mas não podem apresentar só isso em suas coleções, então aproveitam esse tipo de onda pra liberar a criatividade.
Recentemente, essa busca pela individualidade, característica dos membros das subculturas, está atraindo mais ainda os estilistas.
Num época onde a beleza plástica e perfeita é facilmente comprada em clínicas de estética e onde todas as modelos, cantoras e atrizes tem seus rostos com botox e fotos "photoshopadas", inspirando mulheres comuns a serem cada vez mais iguais, alguns estilistas estão buscando pessoas e inspirações mais originais. Buscando a diferença.

Decidi então, procurar algum tipo de explicação pra essa "exploração da estética diferente" que já dura 2 anos! Muito mais tempo do que qualquer outra tendência. O mais curioso é que praticamente todas as subculturas estão sendo "exploradas" ao mesmo tempo: desde as Pin ups, punks, góticos, rock, metal, passando pela moda fetichista e pela estética Grunge, que é a próxima aposta da Moda. 
Parece-me que, se a pessoa/artista não é naturalmente membro de uma subcultura, ela está procurando chamar a atenção ou se diferenciar dos outros, imitando a estética de alguma subcultura. É o que tem acontecido com "artistas" como Lady Gaga e  Christina Aguilera (que exploraram a moda fetiche), Rihanna (que explorou a moda fetiche e Heavy Metal), Kate Perry (que finge ser um pin up e tem usada perucas coloridas com frequencia) entre outras.

A busca atual dos estilistas não é apenas por uma estética diferente, eles estão em busca de pessoas diferentes. Pessoas que não se renderam à idéia da aparência perfeita e do photoshop.

Há uma matéria interessante falando sobre a atual tendência dos dentes separados no "The Wall Street Journal". Um dos atributos mais cobiçados hoje entre os estilistas, não é uma modelo com cara de boneca. É uma modelo com personalidade e que assuma sua aparência como é, como a punk Alice Dellal e modelos com sorrisos imperfeitos, com dentes separados como os de Lara Stone e Georgia Jagger. Outras características que tem sido procuradas em modelos são tatuagens, piercings, cicatizes e albinos. Essa busca por diferenças físicas se dá porque algumas pessoas hoje estão céticos  quanto à estética da "perfeição digital".


"é um amor pelo imperfeito, pelo autêntico"

Diz Stefano Tonchi, editor chefe da W Magazine. "Estes são são valores que são cada vez mais importante para as gerações mais jovens. Originalidade, autenticidade ... em um mundo que está cada vez mais aprimorado digitalmente".

Modelos com dentes separados tem sido vistas em editoriais de revistas como Vogue e em marcas como Chanel e Marc Jacobs. Na televisão, Anna Paquin, estrela da série True Blood, que tem dentes separados, diz que considera uma grosseria quando lhe perguntam porque não "junta" os dentes. Atrizes como Elisabeth Moss, a modelo/cantora Vanessa Paradis, Madonna, David Lettermann, Brigitte Bardot são alguns dos famosos que assumem e não se importam com seu dentes separados. O fato é que, embora na África, dentes separados sejam sinal de beleza, na ocidente, a idéia de que dentes separados são ináceitávais surgiu (com sempre) na Europa Medieval, onde uma mulher (sempre as mulheres!) com dentes separados era considerada "lasciva". E desde então, cultural e inconscientemente essa idéia foi passada para nós através dos séculos como algo indesejado e rejeitado.

A modelo Lindsey Wixson de 16 anos, com dentes imensos e separados, diz "Este é meu rosto. Esta é quem eu sou"... "as pessoas reagem porque não sou convencional".
E é verdade. Quem provocaria repulsa por ser "perfeitinho?" Tendemos à repudiar o que não é parte de nossa cultura, de nossos hábitos, o que é diferente. Tendemos a ser intolerantes com o incomum.

Dentes separados: as modelos Lara Stone, a filha de Mick Jagger: Georgia Jagger e Lindsey Wixson assumem os dentes separados como Brigitte Bardot, a esposa de Johnny Depp: Vanessa Paradis e Madonna.
Aliás, Lara Stone é a cara de Brigitte!


A beleza ideal já teve diversas caras: de pin ups com curvas nos anos 50, passando pela magreza tábua de Twiggy nos anos 60, pelas curvas perfeitas das supermodels nos anos 90, pela pequenez e magreza de Kate Moss, o peito e nariz grande de Gisele Bündchen, a onda das andrógenas modelos belgas. A magreza ainda resite, mas outros atributos tem sido valorizados.

Moda Masculina: Modelos tatuados como Josh Beech são tops, assim como o super requisitado gótico cabeludo Florian Pessenteiner e o filho do cantor Nick Cave: Jethro Cave.


Cabelos coloridos: tingidos de verdade, digitalmente ou com apliques, o cabelo colorido está quebrando a barreira de ser aceito apenas em modelos alternativas.


Editoriais: Tatuados com estilo Rock n Roll e um editorial da V Magazine homenageia os "esquisitos": "V te ama do jeito que você é". "Alto, baixo, magro, curvilíneo, doido. Seja quem você for e seja lá quem você queira ser, nós estaremos sempre com você."




Dentes separados, cabelos coloridos, tatuagens, marcam presença e demonstram personalidade. Num mundo de beleza massificada, de mulheres cada vez mais iguais. Quando surge alguém fora do padrão, chama a atenção. São pessoas que não estão preocupadas em serem perfeitas e sim, em serem si mesmas.
  • 9Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

9 Comments

  1. Amei o seu texto e sua maneira de escrever bem singular,sem contar que tem o gosto parecido com o meu,rsrs.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Arrasou no post! Realmente por mais que estejamos num "mundo moderno" ainda existem certos preconceitos...mas o bom de tudo é que ser diferente pode ser algo muito bom, só depende de como nos lidamos com isso! Já pensou se essas mulheres lindíssimas fossem ligar para dentes...não consigo imaginar madonna com dentes "perfeitos"!

    Obs: Aquele cabelo vermelho é lindo, mas pra manter lindo é dureza!!!bjs

    ResponderExcluir
  3. Nossa adorei o post!
    É muito boa esse tendência de ser diferente. Com certeza hoje é mais fácil e aceitável você ser do jeito que você quiser do que antigamente.
    Tudo isso principalmente porque os tempos são outros, as pessoas são outras e cada vez estão mais aceitando as diferenças.
    Acho isso essencial. Mas talvez muita gente perdida por aí não saiba se aproveitar muito bem disso.
    Kate Perry é um exemplo, totalmente fabricada, sem personalidade nenhuma hehe

    Beijos
    Deze

    ResponderExcluir
  4. Post incrível.
    Na verdade as pessoas não estranhas, somente diferentes, isso não define beleza, a beleza real é algo que vem de dentro pra fora.
    Esse povinho que tenta combinar 1001 têndencias acaba por não criar nada, e o final sai uma porcaria.
    Agora só espero que os dentes separados não virem modinha, assim como as tatoos, que muita gente faz sem nem saber o que está tatuando. Só pra tatuar e ser cool.
    Esse assunto dá pano pra manga mesmo. *.*
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Liis, acho difícil os dentes separados virarem moda massificada, porque a estética do "perfeito" ainda é muito forte principalmente entre as mulheres.
    O que dizer dessa moda de dentes super brancos? Alguns são tão brancos que se destacam justamente pela artificialidade. Dentes super brancos não são natuais. Cada organismo produz o seu nível "dente branco' ideal.

    Quanto às tatuagens, acho que elas até já são um modismo. Mesmo entre o povo alternativo. Eu já vejo certas pessoas alternativas massificadas, com o mesmo tipo de tatoos e roupas. Indo completamente contra o individualismo que as subculturas pregam. É algo realmente estranho.

    ResponderExcluir
  6. Hyy, kon ban waa!!
    Yaaaaaaahaa!! loved o post como sempre. Mas ai entra a questão da dúvida, sempre fui eu mesma, apesar de ter diferentes personalidades, e ter um humor bem instável mesmo-oq me torna uma loucura, meio q embaraçosa, mas eu teria q ser eu mesma sem sair dos padrões respeitáveis?... oq quero dizer seria tipo-diretamente ao ponto: por exemplo, eu amo batons de tons fortes e bem escuros, principalmente o vermelho, roxo e até as vezes um escarlate. Eu o uso independente do horário, ocasião, lugar, é minha marca registrada... todos me conhecem principalmente por ele, minha característica marcante, com ele me sinto poderosa, segura, bonita, em fim...estou violando algumas regras, pois o certo acredito q seria utiliza-los a noite nas ocasiões adequadas e tals, mas eu me sinto *eu* quando o uso, como se ele fizesse parte de min, então eu sou *eu* quando estou usando-o. Mas estou fugindo da lógica, eu acho... pois estou misturando *ser eu* com *padrões* a serem seguidos- oq não tem nada haver, ou tem?- nem eu entendo oq estou tc direito.
    Oq quero saber realmente é: *q tenho q ser *eu* dentro dos padrões certos*, ou *não interessa eu tenho q ser *eu* do jeito q sou independente de padrões e regras a serem seguidos?*.
    Au revoir-sayonara*
    By Lady-chan.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lady Aricia, eu não sei quantos anos você tem, mas enquanto você estiver formando a sua personalidade, você DEVE experimentar tudo que te interessa. Vai chegar um momento que você vai saber exatamente o que gosta e vai meio que "parar" naquilo, ou ao menos selecionar o que tem mais a ver com você.

      SE você for/fizer parte de uma subcultura específica, a moda de sua subcultura acaba meio que sendo uma base pro seu estilo. Agora se vc não for parte de subcultura alguma, você tem uma liberdade a mais de escolha.

      O batom escuro pode ser sua marca registrada hoje e sempre!!!

      Há ocasiões adequadas para certos tipos de roupas mas isso não impede você de adaptar essas "peças adequadas" ao seu gosto pessoal. =)

      Você não precisa seguir padrões, se você tiver auto estima pra encarar os olhares e críticas e segurar o look, não tem problema nenhum! O problema seria você seguir padrões e não se sentir bem consigo mesma ou não seguir padrões mas não ter a auto estima suficiente pra encarar as críticas.

      Seja feliz do seu jeito, não se importe com as críticas e trate os outros sempre bem que você não dará às pessoas motivos pra te julgarem. ^^
      Bjs

      Excluir
  7. Hyy!-Kon ban waa!!
    Obrigada Sana-san!-^^. Sempre usei meu estilo independente de olhares tortos ou cochichos, e segui de cabeça erguida, pois me sinto bem assim, independente do gosto de beltranos-san e opiniões de Sicranos-san. Pra min não interessa oq acham ou vão deixar de achar, enquanto eu me sentir segura do jeito q sou, essa segurança me dá força para sair de cabeça erguida e poderosa.
    E eu também não dou liberdade para ser julgada, eu acredito em *Deus*-e de acordo comigo, apenas Deus pode me julgar, quem é alguém para me julgar?-todos tem seus defeitos, ninguém é perfeito!!-primeiramente precisa-se reparar seus próprios erros, acho q nem tentando se corrigindo dá para se colocar em lugar de julgar os outros.
    Mas as vezes a gente meio q perde o sentido e fica perdida, sem chão, quando as pessoas te contrariam muito vc pode esquecer q tem razão, mas não pode-se descer do salto- apenas precisa de uma base, uma força.
    E adivinha quem foi minha base?-Sana-san, obrigada-^^, me deixou mais segura do q sou. Além do mais, me encaixei também no estilo *Underground*, pelo q entendi dele. Eu gosto de ser diferente, gosto de ser eu, e gosto de ousar!!*
    Domo arigato gozaimashita Sana-san!!- me fez firmar o pé no chão.
    Aproposito-gostei muito do blog, é super, hiper, huber, mega, giga, kaba, tera, bite completo, interativo, épic, lindo de mais, kawaii!!, muito útil, faz anos q venho procurando um blog assim, com diversidade, e agora q achei estou viciada-rsrs*
    (Gomen ,perdoe-me pelo comentário enorme,escrevo muito para um simples assunto-^^.)
    Au revoir-sayonara*
    By Lady-chan.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí! Quando a gente tem segurança a gente não se importa com que os outros vão pensar ou dizer. Todos temos nossos dias de insegurança mas isso não te faz inferior à ninguém pois como eu sempre digo, aproveite a vida e seja feliz porque ninguém fará isso por você!
      E eu fico muito feliz de ajudar você a ser mais auto confiante ainda!! =D
      Bjs!

      Excluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover