.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Janeiro 2011

31 de janeiro de 2011

As Borboletas Noturnas de Leonardo Poubel

A Grife Leonardo Poubel está lançando sua segunda coleção, belamente intitulada  de "Borboletas Noturnas".

"A coleção Borboletas Noturnas foi criada para as divas invisíveis que estão por toda parte enclausuradas pela falsa felicidade..."

Segundo palavras postadas no blog do designer: "... a coleção destaca a angústia de uma felicidade inventada... por meio de traços densos e leves , tecidos que ora apresentam fluidez, ora refletem a estrutura... com cores escuras que representam este universo criado por mulheres que cantam em “silencio” para não serem ouvidas, que são artistas da sombra e saem do do espetáculo findar..."

Eu achei essas palavas incríveis, a forma como ele criou toda uma história pra desenvolver a coleção que tem  peças elegantemente obscuras e autênticas.

Eu valorizo designers que capricham no trabalho a ser apresentado aos clientes: a dedicação com as fotos, com o styling, com a criação de uma história para apresentar uma coleção com peças coerentes. Só tenho a dar meus parabéns e minha admiração a esses artistas que estão ajudando a profissionalizar cada vez mais a moda alternativa brasileira.

Ao ver as fotos da coleção me deu uma nostalgia. Pois algumas peças me lembraram a moda "dark" dos anos 90. A cintura alta, as transparências, eu me lembro de usar peças assim naquela década. 
Sem falar é claro na originalidade das criações - não é igual a nenhuma outra marca nacional e, de fato, não são peças apenas pra adolescentes.  
Gostei especialmente dos bodies e das saias longas. Quem sabe sejam peças que ele deva investir mais e que futuramente possam se tornar sua marca registrada.
Me admira a forma como ele foge as tendências alternativas atuais e cria de forma autoral. Essa, na verdade, é uma das características da moda alternativa: a liberdade criadora do designer em criar o que deseja sem seguir as regras do mercado vigente.

Gostaria muito que vocês lessem a entrevista que ele deu ao site Sombria Elegância, vale muito a pena conhecer as idéias do designer sobre sua coleção.


Links da grife Leonardo Poubel:

Mugler e Zombie Boy

Há algum tempo postei no blog sobre o recente interesse de estilistas da moda mainstream, por pessoas diferentes (você pode ler a postagem clicando aqui).
Pessoas que tenham um estilo único, sendo ou não se subculturas, mas que sejam principalmente autênticas, que tenham cabelos coloridos/diferentes, tatuagens, cicatrizes, dentes separados, sejam acima do peso, enfim, pessoas que sejam mais perto do "real" do que as famosas atrizes e modelos plastificadas que são completamente umas iguais às outras se tratando de corpo, cabelo, roupas, maquiagem...

Nicola Formichetti, consultor, editor de moda e stylist de Lady Gaga, esteve recentemente no Canadá, fotografando um jovem que ele viu no facebook, chamado Rick Genest. Rick, famoso por ter seu corpo tatuado de forma a se assemelhar a um esqueleto, é conhecido como Zombie Boy. 

A razão de tudo isso é que Rick foi convidado a ser rosto da primeira coleção da grife masculina Mugler deste outono/inverno 2011. 
Fotos do rapaz para a coleção da marca foram divulgadas no começo do mês, e a notícia de ele estaria na passarela causou furor entre os que esperavam para ver o desfile no dia 19/01.

Quando a primeira foto do Zombie Boy foi lançada neste mês, logo que vi, a primeira coisa que me veio à mente foi esse desfile de Alexandre Herchcovitch do ano passado. Alexandre também investiu em rapazes com rosto de caveira e fez uma coleção incrível. 

Fotos da campanha da Mugler com Rick Genest


A coleção desfilada é sombria e bem interessante. Segundo o tema, mostra o "lado sinistro da servidão".Os rapazes sujos de óleo vestidos em tecidos escuros como neoprene, vinil, plástico e latex texturizados, causam todo um clima macabro, de medo e opressão. O desfile, segundo críticas, deu uma agitada numa moda masculina que ultimamente anda muito sonolenta. 
Após as fotos, vocês podem conferir o vídeo da coleção.


28 de janeiro de 2011

Iluá Hauck da Silva: Punhados de Possibilidades

Lembram da Iluá, a única modelo alternativa brasileira a trabalhar no exterior?
Se não a conhecem, fiz uma entrevista com ela que você pode ler aqui.

Iluá também é artista plástica e está com sua primeira exposição individual de seus trabalhos aqui no Brasil, chamada "Punhados de Possibilidades", na cidade de Itatiba/SP.

A mostra tem esse nome porque ela trouxe ao Brasil exatamente punhados de peças e materiais que couberam em sua bagagem. "Ao chegar em Itatiba, cidade em que morei por dez anos e onde meu pai reside até hoje, fiz com que estes punhados se desabrochassem em diferentes e inesperadas possibilidades".
Em entrevista ao Jornal de Jundiaí Regional, Iluá falou sobre a complexidade da técnica de seu trabalho: "O vidro utilizado em obras como Luxúria, Decadência, Sinhá Deflorada e Viúva, por exemplo, foi soprado com folhas de ouro e depois quebrado, polido e requeimado".

Sua inpiração para as obras foram as estéticas passadas, mitologia grega,a redenção de acordo com os princípios católicos, pensamentos de outrora e fatos e tradições históricas comparados ao mundo de hoje.

A exposição  tem 16 peças, algumas delas já expostas em Londres, como os pôsteres "Salomé" e "Seja Minha Família Medici", inspiradas na relação entre artistas e patronos e sobre a viabilidade da democratização da arte. Há uma grande instalção chamada "Pudica sem Pose", que é uma releitura  de uma antiga escultura grega de Afrodite. Também tem fotografias, esculturas, posteres, telas, quadros em madeira, veludo e vidro ou em madeira e renda. 

 
A exposição está no Museu Padre Lima, na cidade de Itatiba/SP, até dia 06/02.
Horário: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h. 
R. Praça da Bandeira, 122
Telefone 4524-1264.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover