.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Você quer lançar uma marca de roupas alternativas?

5 de dezembro de 2012

Você quer lançar uma marca de roupas alternativas?


O essencial para esse nicho de mercado crescer e aparecer aqui no Brasil é a
profissionalização.

Entre outras coisas, para lançar uma marca de roupas alternativas você:

- Deve ter um mínimo de interesse em Moda (inclusive mainstream e alta costura) e história da moda, pra saber de onde tudo veio e pra onde tudo está indo.
- Ter mente aberta, nunca tenha preconceito com determinada peça de roupa, calçados ou acessórios. Isso limita a criatividade.
- Ser criativa ou ao menos ser empreendedora.
- Evite copiar peças de lojas nacionais, o mercado aqui já é pequeno e todo mundo se conhece, acaba-se criando atritos desnecessários ao invés de concorrência sadia. 
Em moda não há patentes e nem deve ter (estou devendo um post profissional sobre isso), mas existe a ética profissional (como em qualquer outra profissão) e se você quer ser um profissional respeitado, não reproduza material de outra marca para seus clientes.
- Reproduzir  roupas estrangeiras: novamente, não há patente em moda, mas se você quer reproduzir uma roupa estrangeira pra uso próprio, pra tentar descobrir a modelagem, vá em frente, mas não é legal copiar 100% e vender a seus clientes.
- Crie sua identidade! Você tem uma personalidade, não tem? Transfira isso para o que você cria!
- Inspire-se em peças já existentes (atuais, antigas, históricas), adapte, mude materiais, crie sua versão, inove!

Estudo (Profissionalização):
Você não precisa fazer faculdade de moda se não tem grana ou não tem o curso na sua cidade. Se você gosta de criação, o obrigatório é:
- Fazer um curso de Modelagem: onde se aprende com fazer as bases de moldes das roupas. Em cima das bases você vai poder criar todo o tipo de roupa. Modelagem pode parecer chatinho porque tem que fazer contas milimétricas e usar réguas estranhas, mas se você aprender de fato, você será pra sempre uma pessoa livre! Vai poder criar a roupa que quiser sem depender de ninguém! 
Se definitivamente você perceber que não tem habilidade pra fazer modelagem, faça amizade com alguém que entende e faça uma parceria com a pessoa. Ela faz a modelagem pras suas criações por um preço justo e você pode dar desconto à ela nas peças que você criar.
- Fazer curso de corte e costura: não dá pra desenhar algo incrível e não saber se é possível costurar e criar aquela peça. Saber o mínimo de costura e como são os processos, é fundamental pra você criar suas peças. Até mesmo pra colocar em prática as modelagens que você criou.
- Se houver na sua cidade: faça curso de moulage. Moulage é modelagem francesa de alta costura, sob medida. Um curso essencial pra quem quer fazer roupas sob medida e corsets!
 

Onde estudar?
Por incrível que pareça tem muito curso de modelagem e de corte em costura em Igrejas, centros comunitários, centros do trabalhador... e de graça!! Mas também tem em lugares como Senai, Senac, ONGs, em cursos profissionalizantes para pessoas desempregadas. Corte e costura é um curso clássico! Com certeza, por menor que seja a sua cidade, você vai encontrar um! O aprendizado vai depender de seu interesse.


Qualidade: Se aprende na prática!
- Não venda suas primeiras peças. Faça muitas peças pra você mesma, refaça, faça pra amigas, parentes, mas não venda (ou venda pelo preço de custo: tecido + aviamentos), só venda quando perceber que atingiu um nível de qualidade comparável à peças existentes do mercado. Assim, você entrará no mercado no mesmo nível da concorrência, batendo de frente!
- Crie intimidade com tecidos e saiba o que cai bem em cada um deles. Pesquise e descubra qual o melhor tecido para o quê. Faça peças piloto (peças de teste) e analise o caimento, se não ficou bom, refaça a peça com outro tecido. Se sua cliente lhe pedir uma peça em tal tecido que você sabe que a peça não terá o caimento ideal, convença-a a mudar o tecido. Se ela não concordar, não faça a peça; não suje a imagem de sua marca fazendo uma peça que vai ficar feia.

Preço:
Uma questão delicada, afinal depende da qualidade do material que você usou, do tempo que você trabalhou, da sua idéia inovadora e criativa.

- Preço mínimo? 100% do valor de custo. Exemplo: se você usou 30cm de tecido, aviamentos, papel de molde, etc e você gastou uns R$30,00 nisso, venda sua peça por no mínimo R$60,00. Em cursos de administração (SEBRAE tem de graça) você vai aprender a colocar seu preço adequadamente.
- Não copie preços da concorrência. Pois cada empresa tem seus gastos particulares.
Não coloque preços de forma aleatória do tipo "eu acho que essa peça vale tantos reais". Não "ache" nada! Faça suas contas e defina o valor de seu trabalho!

- Existem livros nacionais sobre costura, modelagem, modelagem de figurinos, história da moda. Leia-os!
- Tenha paixão, gosto, interesse, entusiasmo por Moda e pelo que faz. Sem isso melhor fazer roupas apenas para si mesma.
- Tenha educação, disposição, paciência e clareza para lidar com os clientes. Se não tiver, crie um FAQ ou contrate alguém para fazer isso para você.
- Tenha senso crítico, você sempre pode melhorar. Estude e pratique muito!

Não consegui aprender a desenhar, modelar e costurar...

Algumas pessoas não tem tanta criatividade ou habilidade pra desenhar roupas, fazer modelagem ou costurar mas em compensação, são ótimas administradoras ou cheias de idéias de marketing! Que tal então seguir por esse ramo e chamar outra pessoa pra  criar as peças de sua marca?

Divulgação: Tire fotos boas das peças que produz, uma pessoa (ou a peça num manequim) em fundo neutro (preferencialmente branco) em vários ângulos. Imagens claras e nítidas e de tamanho grande para que o cliente possa ver os detalhes. 


Uma forma barata de divulgação é em blogs ou sites direcionados à seu público alvo. Não hesite em pagar por banners ou patrocinar blogs/sites alternativos se souber que terá retorno do público destes sites.


Se tiverem outras dicas ou quiserem contar experiências próprias, fiquem à vontade!

  • 19Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

19 Comments

  1. Sua postagem parece que foi escrito para mim, estava neste momento ligandoara uma escola com cursos de moda, para saber informações sobre os cursos quando vejo sua postagem no facebook. Quero fazer o curso de modelagem industrial, mas me disseram que seria melhor fazer malharia e moletom primeiro, o que você acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evelin, não tem diferença em qual fazer primeiro em termos de aprendizado e técnica. O que recomendo é:
      - Se você deseja trabalhar com malha (blusas, saias, leggings) faça o de modelagem em malharia. As contas pra fazer molde de malha são um pouquinho diferentes das da modelagem plana.
      - Se deseja trabalhar somente com tecido plano (saias, vestidos, camisas, alfaiataria) faça modelagem industrial.
      - Se quer trabalhar com malha e tecido plano, precisa fazer os dois. Só precisa definir qual dos dois primeiro de acordo com seu desejo de criação. ^^

      Excluir
  2. Adorei a postagem. Estou me formando em publicidade e adoro moda vintage e retrô. Não tenho conhecimento algum sobre produção, criação de peça ou modelagem. Mas, tenho bom senso, então talvez iria para um lado de consultoria. Tenho vontade de ter minha própria loja nesse segmento, mas não iria produzir, por esses motivos.

    Beijos! Adoro seu blog.
    Daise Alves
    www.menteflutuante-up.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um bom caminho! Tem muita loja que precisa de publicidade e ao mesmo tempo,se criar sua marca, sua produção pode ser terceirizada. ^^

      Excluir
  3. Excelente dica,quem sabe algum dia eu realizo meu sonho de infância de ter minha marca de Moda?Tenho certeza que seria bem eclética,afinal,desenho de joias à edifícios!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha! "De jóias a edifícios"! Leonardo da Vinci que se cuide, Vivi está chegando!! =D

      Excluir
  4. Acho isso super interessante. o mais importante é você ter o compromisso com o que quer alcançar. Se você fica fazendo e desistindo a coisa nunca vai para frente direito.
    Claro que quando se começa sozinha as coisas vão bem mais devagar, porque você tem que fazer absolutamente tudo.
    Eu não tenho exatamente uma marca de roupas e sim de acessórios e o que mais sinto falta é de tempo para realizar tudo que preciso fazer. Principalmente estudar, como você mesma disse, vai ser sua base para tudo.
    Gostei muito do post =)
    Beijos Sana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moda é uma profissão como todas as outras, tem que estudar. ^^
      O fato de muitos optarem por trabalhar sozinhos dificulta mesmo, ainda mais se não pegam empréstimos e se se mantér na informailidade até ter uma graninha pra se oficializar.

      Excluir
  5. Que legais essas dicas, especialmente porque elas foram dadas por alguém que estudou moda e entende o que está dizendo. Ah, se eu tivesse um mínimo de coordenação motora, organização e ânimo tentaria fazer algo do tipo... ou pelo menos alguma coisa com silk mesmo. Mas não é só isso, como você mencionou.. ainda tem o marketing, a divulgação, toda a parte do design e propaganda da marca. Vish... fora a concorrência. Mas é legal. Precisamos mesmo de mais gente produzindo moda alternativa, por aqui, no Brasil.

    Fiercekrieg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Eu adoro modelagem, costurar umas roupinhas, mas meu problema é que sou avoada pras questões burocráticas, eu precisaria achar um/a sócia que ficasse responsável por esse lado, esse é um dos motivo pelo qual não abri (ainda) uma marca/loja. Bjs!

      Excluir
  6. adorei... ótimo post pra variar e concordo que costura é tentativa e erro. eu mesma não tenho paciência, prefiro desenhar ou customizar e usar eu mesma... admiro quem tem o dom... uma amiga começou assim e hoje é um sucesso. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tentativa e erro! Quando invento de fazer algo novo/difícil, nem sempre acerto da primeira vez! Tem que refazer até acertar!
      Obrigada! ^^

      Excluir
  7. Oi, eu e meu noivo vendemos roupas femininas, estamos querendo abrir uma loja virtual e posteriormente uma fisica. No momento vendemos roupas multimarcas, mas temos um sonho de ter uma própria grife de roupas, bolsas e cintos. Porém, não entendemos nada de costura, como devemos proceder neste caso? Temos um propósito de estourar essa futura marca a nível nacional primeiramente e depois internacional. Só temos uma coisa favorável para chegar ate lá, muita vontade de trabalhar buscando sempre o reconhecimento. Esperamos suas dicas, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro passo é entender de costura, ou ao menos do processo de criação e fabricação de uma roupa, até mesmo pra poder colocar o preço correto. Sugiro cursos de desenvolvimento de coleções, modelagem e costura(pra ao menos entender como tornar a roupa real) e gerenciamento de confecção/loja.
      As mesmas dicas de cursos que dei no post ;)

      Excluir
    2. Adorei o conteúdo e só fez me dar mais motivação para abrir minha própria marca, parabéns a quem escreveu o post, sensacional!

      Excluir
  8. Oi Sana,
    Queria saber se a faculdade já engloba tudo isso (pretendo fazer moda) ou mesmo com a faculdade é bom fazer esses cursos fora dela?

    Amanda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se na faculdade tiver na grade aulas de administração pode ser que aprenda isso sim Amanda. De qualquer forma, se você no TCC for criar uma empresa, esses são pontos que provavelmente mandarão você estudar/pesquisar :)

      Excluir
  9. Sensacional esse texto, estava procurando algo assim para me motivar a ter minha própria marca. Tem tanta coisa que penso diferente e que acho que poderia dar certo! O que me falta mesmo é coragem :(

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover