.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Junho 2012

30 de junho de 2012

Cabelos Coloridos: Pastas Pigmentadoras

Você já deve ter visto por aí que cabelos coloridos estão fazendo a cabeça de modelos em editoriais de moda e desfiles mainstream (não à toa, Charlotte Free é o novo rosto da Maybelline). Popularizados, ou melhor, divulgados para a grande massa através de artistas pop como Katy Perry, Lady Gaga e Kelly Osborne,  tanto mechas coloridas em uma só cor como o rainbow hair (mexas de várias cores) são uma das tendências  mais fortes no exterior.

O motivo da popularização dos cabelos coloridos não é apenas pela busca por diferentes estéticas numa era de pessoas cada vez mais iguais, mas porque as artistas pop conseguiram tirar dos cabelos coloridos o rótulo de "rebelde" e deram à eles um significado de "divertido" (Katy Perry foi quem mais explorou isso) e os editoriais de moda focaram em dar ar de "glamour" às mexas coloridas. O resultado é que agora, cabelos coloridos podem até chocar os mais conservadores, mas eles também podem provocar no observador mais informado a idéia de algo legal e alegre. 

Ao contrário dos alternativos que prezam por cores duradouras, o público mainstream prefere produtos que coloram temporáriamente. E pra garantir a satisfação desse público que quer parecer cool mas que não tem a coragem de descolorir  os cabelos e usar cores permanentes, criou-se um novo produto para o público modista: as pastas pigmentadoras vem em embalagens semelhantes à de sombra, são aplicadas esfregando os cabelos no produto e saem na primeira lavagem. Algumas marcas como a Hair Flairs Color Rub  e a Color Bug são as mais populares no exterior.
Não sei dizer se já há produtos nacionais semelhantes - acredito que não -  mas pode ser que em breve as pastas cheguem por aqui. Embora eu mesma atualmente esteja com mexas rosa/roxas em meus cabelos ruivos, eu gostei da idéia das pastas, ainda mais porque elas pegam até em cabelos escuros. Assistam o vídeo abaixo, é curtinho e mostra como as pastas funcionam. Para garantir a durabilidade da cor, utiliza-se um primer e um sealer na mexa.



Não é impressionante como o main$tream sempre dá um jeitinho de tornar o alternativo acessível e de acordo com os desejos de consumo fugazes e descartáveis de seu público?

Fonte consultada: Blog Sandália Melissa
 

29 de junho de 2012

Dica de Moda: Look Rocker Feminino e Masculino

A sessão Dica de Moda de hoje é para os roqueiros e as roqueiras de plantão! Peguei a dica no site da loja inglesa Attitude e achei uma ótima idéia dividir com vocês. Os looks tem bastante preto e tachas, o que também é perfeito pra headbangers.

 


Jean Paul Gaultier + Diet Coke

Jean Paul Gaultier é o atual diretor criativo da Diet Coke, responsável por criar a estética das latas e garrafas do refrigerante. O estilista já criou uma garrafinha de estampa Navy, outra com seus famosos corsets e a terceira edição limitada foi nomeada de Tattoo, mostrando a paixão do estilista por todo esse universo alternativo.

Alice Dellal para Chanel!

Talvez você não conheça a modelo anglo-brasileira Alice Dellal, mas você certamente conhece o famoso corte de cabelo dela: a lateral esquerda da cabeça raspada (side-cut). Alice lançou essa tendência anos atrás entre os fashionistas e desde então passou a ser comum encontrar moderninhas adotando o corte. A modelo subiu ao estrelato exatamente naqueles anos onde ter uma aparência alternativa começou a virar moda no mainstream (lá por 2008). Demorou alguns anos, mas apenas neste ano vi ao menos três artistas (Avril Lavigne é uma delas) aderindo ao side cut. Alice é irmã designer de sapatos Charlotte Olympia (aquela do sapato de gatinho).

Dellal é filha da ex-modelo brasileira Andrea Dellal e do inglês Guy Dellal. Vem ao Brasil desde pequena e fala português. Ela tem  atitude, é ousada, usa muita transparência e é a nova it-girl do mundo fashion, afinal não é todo dia que aparece uma integrante do Jet Setter internacional com tanta atitude assim. Alice diz que uma de suas inspirações de visual pro seu estilo punk é a lendária cantora Wendy O. Williams. Ela tem uma banda com mais três amigas inglesas, chamada Thash Metal, formada há um ano. "Ninguém sabia tocar direito e a gente foi aprendendo. Eu toco bateria."  O repertório é próprio e vai do punk ao rock pesado.

Agora vamos à campanha de Alice para a bolsa Boy Chanel. O que eu gostei? Do contraste entre o espírito punk, rebelde de boutique com meias rasgadas, piercing, grampos no cabelo - decoração antiga (as fotos foram feitas em um castelo francês) e a feminilidade e glamour da marca mainstream. Bom, e é exatamente esse contraste que a marca quer para ganhar novos consumidores: "Alice Dellal representa a perfeita encarnação de tudo o que é único sobre a coleção de bolsas Boy Chanel, que se esforça para estar longe das noções conformistas da feminilidade". 

Mais sobre ela:

23 de junho de 2012

Look do Leitor: Eric e Gabrielle

Conheci Eric e Gabrielle através do Facebook por um amigo em comum. De cara me surpreendi com esse casal que aparenta ter saído de um álbum de fotografias antigo, de um filme ou um livro de décadas atrás. Convidei-os a participar desta sessão do blog e eles toparam! Abaixo, texto enviado pelo próprio casal (que optei por não alterar) contando sobre suas paixões pelo vintage e retrô.
Eric Elias Guimarães e Gabrielle Violet Guimarães, são residentes em Belo Horizonte-MG. Ele é estudante de direito, antigomobilista e restaurador de objetos antigos nas horas vagas; ela é formada em teatro, cinéfila, poetisa e pintora por hobby, grande amante das artes e tambem estudiosa do direito. Gostam muito de fotografia, história e antiguidades. Um de seus hobbies é juntar esses paixões em fotos de época, abangendo principalmente de meados do século XIX aos anos 60 do século XX.

A paixão dos dois pelo vintage começou cedo, quando ainda eram crianças; ela, influenciada principalmente pelas avós, que gostavam muito de músicas da velha guarda e figurinos dos anos 40 e 50. No caso de Gabrielle, sua avó materna principalmente - que era casada com um figurão da alta sociedade da época e carregava o título de “madame” - guardava no guarda-roupas peças antigas cheias de charme, glamour e elegância que a influenciaram, mesmo em suas brincadeiras de infancia, que incluía vestir-se dos pés a cabeça com as roupas da avó e sair desfilando pelas ruas, fingindo ser uma estrela da antiga Hollywood. Conta ela ainda hoje aos risos: “Minha avó precisava correr atrás de mim pelo bairro inteiro aos berros, para que eu não me perdesse, e eu que não queria ser apanhada para não ter que tirar aquelas roupas maravilhosas, dava a maior canseira nela, tadinha!”. 

O marido Eric, influenciado pela própria família que também aprecia coisas antigas, ao ponto de, com três anos, já querer andar de gravata, fraque e cartola. Palavras dele: “Nos, dependendo das estações do ano, nos vestimos mais como nas fotos, porem no verão, utilizamos peças clássicas com uma pitada de vintage, afinal, ao que parece antigamente o clima costumava ser fresco e podia-se andar melhor vestido. Nem sempre achar as roupas é fácil, às vezes conseguimos “garimpar” ítens em brechós, muitas peças herdamos de avós e pais, mas com a nova onda retrô está mais fácil achar algumas peças em lojas, mesmo que não sejam ítens originais de época e mesmo aquele antigo hábito de mandar fazer é sempre uma opção. A Gabi mesmo vai a costureira ao menos uma vez ao mês”.

Me pergunto se vocês terão a mesma sensação que eu ao olharem as fotos abaixo: que esse casal veio direto do passado por uma máquina do tempo!

Dica de Loja: Dama da Lua

A Dica de Loja de hoje é da Dama da Lua Gargantilhas. A proprietária Rebecca Zoldan me procurou por email para que eu divulgasse-a aqui no blog e junto me enviou uma mini biografia sobre a marca que surgiu no começo de 2010 e tem como foco a confecção de gargantilhas que abrangem diversos estilos, como o gótico e o vitoriano.

Rebeca conta que a ideia era usar as gargantilhas como primeiro contato com a costura, porém o trabalho foi se desenvolvendo e se tornando mais sofisticado. Logo de início as peças eram simples e até menos acabadas, por total falta de conhecimento de costura. Aos poucos Rebecca começou a desenvolver suas próprias técnicas de costura e acabamento.

A primeira divulgação de seu trabalho foi pelo Orkut, logo mais conseguiu uma parceria com a Loja Fluers Du Mal, que passou a revender suas gargantilhas. Rebecca também chegou a divulgar seu trabalho em eventos de Animê. Em 2011, começou outra parceria com a Rosenrot Store que revende as peças pelo Orkut e Facebook. No fim de 2010, expôs seu trabalho no evento Gothic Party e mais outra vez no início desse ano. E já fez mais duas exposições nesse mês de junho em outros eventos.

A proposta da marca é criar peças que acrescentem e realcem a feminilidade, a beleza e sensualidade da mulher além da identidade, para que suas clientes consigam transmitir seu estilo e sofisticação.

A grande preocupação da Dama da Lua é qualidade, tanto no atendimento quanto na confecção de um produto: cada peça é minuciosamente costurada a mão, tanto as peças sob encomenda como as peças de coleções lançadas. A novidade da grife atualmente é a Coleção da Alice. Com gargantilhas representando oito personagens dos livros de Lewis Carroll. Quase todas as gargantilhas são peças únicas ou limitadas, além das peças sob encomenda; portanto: peças exclusivas e com muito estilo! Ainda existe o projeto de começar a trabalhar com outros acessórios e até peças de vestuário.

Recentemente a marca patrocinou o Chá das Cinco de Curitiba e também está patrocinando o Picnic Vitoriano São Paulo!
 

22 de junho de 2012

Picnic Vitoriano Curitiba: Chá das Cinco com Anna Russel

O grupo Picnic Vitoriano Curitiba, que é o pioneiro na realização deste tipo de evento no Brasil, divulgou as fotos do Chá das Cinco com Anna Russel realizado no dia 16/06 na loja LaLoïe Corseterie. Os trinta participantes estavam belissimamente trajados e alguns deles foram premiados pelas lojas patrocinadoras.
O Picnic Vitoriano Curitiba de 2012 já está pré-agendado para novembro. O grupo em breve divulgará o flyer que publicarei aqui ou na álbum de fotos do Moda de Subculturas no Facebook chamado "Eventos Apoiados pelo Blog".

Abaixo algumas fotos do Chá clicadas por Lincoln Schindler. Vocês poderão ver muito mais acessando o álbum de fotos no Facebook e o site do PVC.
 
 

12 de junho de 2012

A "Lei de Laver": A Moda e o Tempo

James Laver foi um historiador de moda que estudou principalmente como fatores econômicos e sociais influenciam o gosto e as escolhas de moda dos indivíduos. Em 1937 ao lançar o livro "Taste and Fashion", publicou uma tabela que mostra como reagimos às tendências de moda do passado e futuro.

A tabela explica porque nos interessamos por determinadas Eras da Moda, por exemplo, repararam que os picnics vitorianos/históricos normalmente fecham as datas na Era Eduardiana ou Belle Époque? Já ouviram falar que nos anos 80 fazer festinhas aos estilo anos 50 eram o máximo entre os jovens adolescentes? Por que será? 

Vamos dar uma olhada na tabela de Laver que montei pra vocês, segundo ele uma moda é...

Segundo a tabela (que é atemporal), acharemos a moda de a partir de 150 anos atrás LINDA!
 

A moda de 100 anos atrás seria considerada "ROMÂNTICA". 

A moda de 70 anos atrás, "ENCANTADORA":

A moda de 50 anos atrás, "CURIOSA":

A moda de 30 anos atrás, "DIVERTIDA":

A moda de 20 anos atrás, "RIDÍCULA":

A moda de 10 anos atrás, "MEDONHA":


A tabela diz que uma moda que está 10 anos à frente é considerada "INDECENTE". 
O que consideramos indecente hoje? Roupa de "piriguete"? Homens de shortinho? Mais sugestões?

Ao pesquisar pra esse post, descobri outros dois blogs brasileiros que abordaram o tema. Peguei umas imagens deles: link 1 e link 2.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover