.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Estilo: Kinderwhore

31 de outubro de 2013

Estilo: Kinderwhore

Kinderwhore é um desdobramento estético da moda grunge feminina, usado durante o início e meados da década de 1990 nos EUA. Mistura conceitos de feminilidade adulta + infantilidade. Courtney Love (Hole) e Kat Bjelland (Babes in Toyland) são consideradas precursoras da estética.

A palavra Kinderwhore mistura dois extremos. "Kinder" vem do alemão “crianças". Nos EUA “kindergarten” se refere à crianças de 2 a 7 anos. Já a palavra inglesa “whore”, significa “vulgar”, “prostituta”, “puta”. O estilo, de certa forma revolucionário e que incomodava muita gente pela ambiguidade, era uma estética subversiva que fazia alusão ao conceito de "lolita". O Kinderwhore corrompe a inocência associada à infância através de sua justaposição com a sensualidade adulta e também com a estranheza de imaginar mulheres adultas como crianças crescidas.

As origens do Kinderwhore são controversas e debatidas até hoje. Courtney Love admite que se inspirou no look de Christina Amphlett (Divinyls), mas há quem diga que Kat Bjelland foi quem começou a tendência.

Apesar dos trajes semelhantes, Christina tinha uma atitude mais sexy, provocante, pervertida, vide a música "I Touch Myself". Já Courtney e Kat tinham uma atitude mais feroz, agressiva, vadia, soturna, reflexo vida pessoal das duas. Berravam ao cantar, eram estranhas e não se importavam de borrar as maquiagens enquanto destilavam suas revoltas para o mundo. Tinham também uma certa atitude punk e muito feminismo, mas não um feminismo erudito como o da contemporânea cena Riot Grrrl (citada aqui) e sim, um feminismo de vivência, dos abusos e experiências que ambas passaram na vida.
 
Christina Amphlett (Divinyls) e Courtney Love

O estilo consistia de cabelo loiro platinado, com franja e ondulado, meio despenteado, adornado por tictacs infantis e fofas e até mesmo coroinhas. Pele pálida, bochechas rosadas, batom vermelho vibrante e olhos pintados de preto. No corpo, vestidos segunda mão comprados em brechós e bazares, ao estilo anos 1960 com gola Peter Pan e rendinhas; vestidos ao estilo lingerie, baratinhos, comprados em lojas de departamento e vestidos com babadinhos românticos. Meias calças pretas (dão o toque agressivo) ou brancas e rendadas (dão o toque infantilizado), meias arrastão e meias 5/8 pretas. Nos pés, coturnos ou sapatos de boneca (mary janes). Também era comum, especialmente as garotas de bandas, escrever alguma frase de impacto nos braços ou outras partes do corpo.
 
Courtney Love

Kat Bjelland

Courtney Love e Kat Bjelland eram melhores amigas e rivais. Elas disputavam publicamente pela criação do estilo. O vídeo da música "Violet Equimose" da Babes in Toyland aparentemente fala sobre isso. Neste vídeo, Kat se assume como criadora do Kinderwhore e coloca Courtney como uma imitadora. Esse vídeo só foi transmitido na MTV algumas vezes nas madrugadas.


 


Sobre o vídeo, Courtney disse: “Eu me senti incomodada e roubada, foi uma amiga que não só escreveu sobre mim, mas também levou um pouco da minha própria personalidade de mim. Kat pegou isso e criou seu próprio mundo.”

O fato de serem melhores amigas e estarem disputando atenção pela autoria de um look, gerou rivalidades entre Courtney e Kat. Dizem que Courtney se incomodava mais com o fato de Kat estar tendo alguma visibilidade na cena do que com o fato de usarem o mesmo estilo de roupas. Mas houve um momento em que se tornou insustentável duas mulheres vestidas iguais coexistindo. Porém, quando Courtney se casou com o deus do rock alternativo, Kurt Cobain, toda a guerra pela autoria do kinderwhore se tornou obsoleta e tudo se resumia agora à relação pessoal entre entre Courtney e Kurt.

Courtney e Kat Bjelland: amigas e rivais na autoria do Kinderwhore

Apesar da rivalidade pública, quando Kurt Cobain se suicidou a única pessoa que imediatamente voou para Seattle para ficar ao lado de Courtney foi Kat. No mais trágico momento da vida de Courtney, onde mídia e fãs do Nirvana a acusavam de ter matado o marido, a pessoa que a amparou foi a mesma que compartilhou com ela a criação de um estilo de moda que identificou uma geração de roqueiras.

Kat apoiando Courtney quando Kurt se suicidou.

É amplamente aceito que Kat Bjelland foi a primeira a definir o Kinderwhore, e Courtney Love, a primeira a popularizá-lo. Mas isso não é definitivo. A verdadeira história atrás da criação da estética ainda é um mistério.

Kim Shattuck da banda The Muffs também é citada como possível criadora do estilo. Mas a grande questão é: na época que as bandas de Christina Amphlett e Kim Shattuck surgiram (meados da década de 1980), já havia a junção de elementos estéticos específicos agrupados sob nome Kinderwhore? Elas sempre usavam esse estilo ou ocasionamente? Pelas fotos que observei elas usavam sim o mesmo estilo de vestido, mas não o mesmo estilo de cabelo e maquiagem. A atitude também era diferente. O estilo ganhou esse nome quando passou a ser um conjunto de elementos (roupa, cabelo, acessórios, atitude) associado à cena feminina grunge de Kat e Courtney.

Kathi Wilcox e Kathleen Hanna do Bikini Kill e Christina Billotte da Slant 6, também chegaram a usar roupas ao estilo kinderwhore, mas logo abandonaram quando surgiu a rivalidade entre as meninas grunge e as Riot Grrrls.
Kim Shattuck (The Muffs) e Christina Billotte da Slant6

Com todos os olhos da mídia voltados para um novo estilo de rock que acabara de surgir: o grunge, o kinderwhore atingiu certa fama mainstream e teve seu momento como podemos ver as tops Naomi Campbell e Linda Evangelista num desfile de Anna Sui.



O Kinderwhore hoje
Atualmente, há um revival das tendências da moda 90s, tanto na moda alternativa quanto no mainstream. É possível ver diversas referências ao kinderwhore.
O estilista Meadham Kirchhoff recentemente prestou homenagem ao estilo num desfile cheio de releituras lindonas:



Moda Alternativa:
Diversas peças  inspiradas no kinderwhore nas lojas alternativas estrangeiras: vestidos leves, com gola peter pan ou rendada, transparências, meias e sapato boneca.



Nas páginas do catálogo (do ano passado) da loja Attitude, eles vendem o Kinderwhore sob o título de estética Riot Grrrl, o que não é 100% verdade. A estética Riot era mais focada no punk e street style embora tivesse alguns elementos estéticos do kinderwhore. A modelo usa cabelo, maquiagem, calçado e vestido que caracterizam o estilo.

 
Impossível não citar Taylor Momsen como adepta do Kinderwhore atual. É muito constante vê-la em vestidos babydoll, cabelos loiros bagunçados e make pesado. A pouca idade dela faz a justaposição da sensualidade adulta e o conceito de lolita.


O kinderwhore foi uma estética feminina dos anos 90, que influenciou desde a cena rocker até cenas mais extremas como as Riot Grrrls. Uma possível herança estética do estilo pode ser visto na banda gótica Switchblade Symphony (foto abaixo à esquerda). Já a baixista do Coal Chamber Raina Foss, já citada [neste] post sobre a moda feminina heavy metal, na foto abaixo à direita, usa cabelos louros ondulados, tictacs, meia e sapato boneca num contraste entre sensualidade e inocência.


O Kinderwhore foi tão emblemático que invadiu a moda de outras subculturas além da grunge! E hoje se revela um estilo atemporal. E vocês gostam do estilo?

 
Pedimos que leiam e fiquem cientes dos direitos autorais abaixo:
Artigo das autoras do Moda de Subculturas. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É proibido também a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). É permitido usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, para isso precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Compartilhar e linkar é permitido, sendo formas justas de reconhecer nosso trabalho. As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos.

Gosta do Moda de Subculturas?
Acompanhe nossos links:
Google +   Facebook   Instagram   Bloglovin´

  • 5Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

5 Comments

  1. adoreiii !! parabéns pela pesquisa top!

    ResponderExcluir
  2. Incrivel Sana...a matéria ficou demais ;)....se puder gostaria que escrevesse uma matéria só sobre as Switchblade Symphony...

    ResponderExcluir
  3. Hey!!
    Nossa curti tbm, até me identifiquei, apesar da minha paixão ser o goticismo, tbm gostei. Me identifico com muitas coisas, já havia feito com as riot girrrl, por isso não me associo a nenhum título ou grupo.
    Ótimo post-:*:*

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post, parabéns :)
    Gostaria de saber quais sites entrangeiros foram retiradas aquelas roupas?Achei lindos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover