.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Entrevista com Mariane da Devas Acessórios Lolita & Alternativos

13 de agosto de 2014

Entrevista com Mariane da Devas Acessórios Lolita & Alternativos

A Devas é uma loja especializada em acessórios alternativos e também direcionados ao público lolita. Os produtos são feitos artesanalmente, um por um. Apesar do crescente desenvolvimento de marcas alternativas, ainda há pessoas que apreciam o artesanal na moda. Seja porque gostam, seja porque as lojas de pronta entrega não oferecem o que o consumidor quer. Ao contrário do que se possa pensar, consumir roupa ou acessório confeccionado manualmente nem sempre custa tão caro, existem peças incomuns com valores bem acessíveis.
Nossa entrevistada de hoje, é a Mariane, a mente criativa e criadora por trás da Devas. Nessa conversa, conhecemos um pouco a história da marca e a visão da estilista sobre o Mercado Alternativo.

acessórios alternativos
Mariane com o estande da Devas na Alquimia Gothic Nights


Devas no MdS:
- Os novos produtos da Devas
- Chifres na Moda: da história à moda alternativa
- Devas: Review de corsage, wristcuff e presilha de morcego


Quando e como começou a sua imersão pela cultura alternativa, mais especificamente a Lolita?

Acredito que tudo tenha começado com minha curiosidade por tudo que era incomum (visuais de bandas, personagens de filmes e de desenhos animados) e minha paixão pela cultura japonesa.
Quando comecei a faculdade de Moda (FMU), passei a frequentar feiras que revelam novas marcas e conhecer muitas pessoas com ideias e visuais diversos. Foi nessa mesma época que comecei a pesquisar quem eram as lolitas e entrei na comunidade do Orkut para entender quais eram os requisitos para criar um outfit, onde comprar e quais as marcas mais citadas. Em 2008 vi os livros Fresh Fruits e Gothic&Lolita (na verdade coletâneas bem antigas de revistas bem famosas) e decidi que ia me aprofundar cada vez mais nesse universo J-Fashion.
Em 2010 fui ao meu primeiro meeting lolita e depois consegui expor no I Meeting Nacional Lolita. Isso foi graças ao apoio que a Rika (da loja le café) deu, deixando que novos criadores expusessem suas peças em seu estande nesse evento.




Como surgiu a ideia de fazer artesanato lolita e alternativo? Você já tinha uma habilidade natural pro artesanato ou foi estudar técnicas? É uma área que exige um pouco de detalhismo, certo?

Foi um longo período de erros e acertos até decidir criar acessórios para esse público. Depois de pesquisar bastante, em 2009 já estava confeccionando as primeiras peças - que eram somente mini cartolas e depois consegui fazer a primeira sombrinha da Devas.
Minha maior referência e fonte de incentivo foi minha mãe (Rose - a outra metade da Devas), que sempre foi muito talentosa com arte feita com as mãos, muito criativa e aproveitando todo material que via pela frente. Acho que herdei certa parcela desse talento.
Já o raciocínio básico para moldes e escolha de materiais devo aos ensinamentos que acumulei na faculdade.



O artesanato não é tão valorizado e não ganha tanto destaque no Brasil, exceto em um nicho populacional mais culto que valoriza o personalizado, peças únicas. De que você acha que se dá esse desdém do brasileiro pelo artesanal?

Talvez porque o artesanato tenha 2 espécies de conceitos, algo que até já foi discutido por minha professora na faculdade (Valéria). Um é voltado para o feito a mão, peça exclusiva e criada uma a uma, com cuidado. Outro já é esse artesanato mais serial, com moldes e carimbos comercializados em grande escala até para desenho de olho de algum boneco. Não que um seja certo e outro errado, mas esse segundo tipo de artesanato acaba criando "artesãos copiadores" que compram ou copiam moldes da internet e vendem em larga escala. Talvez por isso as pessoas acabem desvalorizando e achando que seja algo bem fácil de fazer, que não exista criação e nem esforço.




Reclama-se que os consumidores não querem pagar o valor do artesanato por acharem mais caro, mas esquecem que as peças são feitas manualmente e resultam num trabalho exclusivo. O que você acha dessa situação? Como lidou (ou lida) com isso? 

É algo bem frequente, já presenciamos isso em feiras voltadas para artesanato. Até porque, mesmo nessas feiras atuais é muito comum ver outros artistas preferindo comprar uma peça pronta importada (provavelmente da China) e revender. Quando isso acontece, o público fica confuso e acha que aquele preço deve ser o parâmetro para o restante. Nesse caso, sempre temos peças para mostrar e exemplificar o que é industrial/feito em série e o que é costurado à mão. Como uma mini cartola toda costurada e uma outra de plástico flocado feita na China, então fica mais fácil ilustrar a diferença do preço final.



Quanto tempo demora pra fazer uma peça?
A mini cartola, por exemplo, demora 3 dias para confeccionar. Dependendo se temos os materiais necessários (tecido, aplicação etc), se temos outras peças para confeccionar no mesmo período e também se a peça exigir algum detalhe especial.

wristcuffs, tiara de laço


Você participa de muitos eventos alternativos no underground, como feiras e bazares, esse é o principal meio de divulgação da marca? Estar onde o publico está é a saída?

No momento é o nosso principal meio de divulgação, sim. Foi através desses eventos (como o Alquimia Gothic Nights, Perky Goth Party etc) que conseguimos um feedback muito mais rápido e preciso, aumentando nosso público e podendo conviver com outros estilos. Outra professora (Miti) sempre falou que o melhor meio de entrar no mundo alternativo é frequentando as mesmas casas. Pra mim, algo maravilhoso, já que sempre fui tímida e não saía. O Facebook também é outro veículo precioso.

Estandes da Devas em eventos alternativos


Você tem alguma influência ou referência pra criar as peças ou faz de acordo com a demanda dos clientes?

No começo a nossa maior referência eram as peças que as grandes "burandos" (brands) japonesas criavam e imagens que clientes nos enviavam, além de nossas criações baseadas em peças de vestuário de séculos passados, brinquedos antigos, pessoas que admiramos, personagens de filmes, livros e músicas. Cada vez temos uma inspiração diferente, só não separamos em coleções.

Corsage (serve como presilha ou broche); fluffy com spikes (presilha ou broche); wrist cuff de renda com miçanga e bottons numa caixa em formato de caixão com uma caveirinha.
wristcuff


Você revende alguns produtos na Miniminou. Como surgiu essa parceria?

Essa é realmente uma parceria muito especial. Conhecemos a Isis e sua irmã Baboo em uma visita ao Mercado Mundo Mix, nessa época tanto a Devas como a Miniminou estavam se formando. Fomos ao evento e conhecemos o estande delas, minha mãe foi atirada e sugeriu que "dessem uma olhada" em nossas criações (que se limitavam a mini cartolas e sombrinhas). Fui surpreendida quando Isis nos contatou e começamos nossa parceria que virou uma amizade muito linda. Temos muito orgulho dessa parceria e de como nossas peças são valorizadas pelas produções da Miniminou.


sombrinha de renda

miniminou, chifres


O que acha do mercado alternativo (dificuldades e facilidades), tanto como consumidora e empresária?

A dificuldade é que por ser alternativo, o público é um pouco menor e a maior vantagem é que são muito fiéis e carinhosos.
Como consumidora, acredito que está mais fácil encontrar lojas alternativas que atendem aos mais diversos estilos. O que falta é mais união pra ter uma divulgação melhor. Algo que sempre tentamos, em grupos no Face, participando de eventos parceiros e tendo outras parcerias.
É um mercado que está sempre crescendo, e mesmo fugindo de tendências mainstream tem as suas próprias. Seu blog mesmo é um bom termômetro do que está em alta, temas e materiais.



Para os leitores que quiserem comprar seus produtos, qual forma de contato?

Por enquanto aceitamos pedidos e encomendas por e-mail (lojadevas@gmail.com) ou Facebook (facebook.com/lojadevas1).Também podem conhecer nossos produtos pessoalmente em eventos que temos estande, acompanhando nossas atualizações.
  • 1Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

1 Comment

  1. O que ela disse sobre seu blog é verdade, tem ótimas informações, bastante organizado e você escreve muito bem.
    Tinha ouvido falar da loja dela quando eu frequentava mais o mundo Lolita, que ótimo que a loja dela esta crescendo, a maioria somente aproveitou esse "boom" Lolita para fazer loja e ganhar dinheiro, a maioria dessas logo sumiram, que bom mesmo que ela esta crescendo, significa que ela ama o que faz.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover