.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Moda Alternativa: Telas e Transparências

1 de março de 2015

Moda Alternativa: Telas e Transparências

Um tempo atrás, falamos das telas e transparências como uma tendência alternativa aqui no blog [um, dois], mas agora, elas ultrapassaram esse patamar e já se tornaram Moda, sendo possível encontrá-las até em lojas de departamento no Brasil.

Ambos são materiais de super presença nas subculturas e não é de hoje. A tela, inclusive é um daqueles tecidos que as subculturas abraçaram e que o mainstream achava uma coisa horrenda... até pouco tempo atrás. Pois é...

Cocktail Dress da Queen of Darkness

Mas antes de continuar vamos voltar um pouco na história da moda.
As origens da gaze (tecido transparente) são incertas, mas desde o século XIII, ela já era usada no Oriente Médio - impossível não lembrar das odaliscas né? Pulando alguns séculos, outra época que usou muito transparências foi a Era Romântica e começo da Era Vitoriana, como ilustradas abaixo.


No começo do século XX, a transparência teve seus momentos quando na virada do século foi usada em diversas coleções luxuosas da Belle Époque. De lá até aproximadamente a década de 1920, houve um interesse pela moda do oriente médio (odaliscas de novo) e pela moda greco-romana, relida em tecidos leves e esvoaçantes.


Ava Gardner em 1945, prova que a tela, também chamada de rede ou fishnet, combina sim com um visual retrô. Mas como a moda inventa modas (eita!) logo a tela ficou com fama de material de prostitutas e com aura brega. Mas as subculturas estão aí pra causar né? E e foram elas que deram ao tecido uma imagem rebelde, especialmente dentro da cena punk, post punk e gótica. Como essas subculturas tiveram suas estéticas absorvidas pelo mainstream nos anos 80, até mesmo Madonna e seu visual oitentista que tinha um pé no Rock n Roll as usou. Atualmente, de volta à moda, a tendência foi divulgada através de artistas populares como Katy Perry e...
(clique pra aumentar todas as imagens do post)



... pela gótica suave Lorde, que já usou tanto tela quanto tule de malha. Um grande meio da indústria da moda difundir tendências é por artistas ou celebridades populares, sendo que Lady Gaga, Beyonce e até Kim Kardashian já ostentaram looks com estes tecidos por aí.


A grande verdade é que a tela (ou rede) nunca saiu de cena na moda alternativa. As transparências sim, voltaram em tempos mais recentes. O que eu acho legal nesses materiais é que eles são SUPER adequados ao nosso clima! Tem que aproveitar!
Além da rede, crepe, voil, tule de malha, organza e até mesmo a renda - mas ela não será o foco desse post, vai ficar pra outro - são tecidos que a gente deveria pensar em usar muito por aqui no Brasil por causa da leveza e fluidez (que costuma ficar bem em todos os corpos). 

Começo falando da transparência, mais especificamente da malha de tule que é macia e leve e é a que tem sido mais usada. Esse tecido dá um ar mais sofisticado às peças dependendo do modelo da roupa (look 1), passa uma certa elegância. Quando usado mais junto ao corpo (look 2) aí já revela mais, passa mais atrevimento e sensualidade e finalmente, um estilo que tem se visto muito em várias marcas ao redor do mundo são vestidos com ou sem forro. A vantagem de não ter forro é que você pode escolher o que usar por baixo, seja algo mais ousado ou mais conservador.


No Brasil, a Dark Fashion nos oferece a blusa 2526
boa pra essas tardes mais frescas que vão começar no outono.

E a Stooge já tem trazido transparência há algumas coleções, como [aqui e aqui], na mais recente, Blackheart, selecionei o vestido Red Skulls, a blusa Golden Skeleton (ótima pra um inverno ameno) e o macacão super estiloso Basic Black.


Já na loja alemã Queen of Darkness dá pra fazer a festa! A marca tá cheeeia de peças em propostas interessantes, discretas, como as três peças abaixo, todas adequadas ao trabalho, por exemplo. Isso é legal na QoD, poder comprar peças desde mais estilosas até pra uso em empregos menos formais. Como exemplo a blusa com decote coração, a com gola alta e frente franzida e a mais informal de todas, a peça com uma fenda horizontal e caveiras de tule nas mangas (basta clicar no link pra ver o detalhe). É bom quando lojas alternativas oferecem opções que não vemos com tanta facilidade no mainstream.


Já a tela (ou rede) furadinha, que lembram muito as meias arrastão, já foi um tecido muito mal visto pela própria Moda. A gente vê e lembra de cara dos punks e deathrockers né? E olha, não era fácil encontrar esse tecido uns anos atrás, lembro  de procurar muito, finalmente achar (queria fazer uma saia e um blusa ao estilo punk) e na loja, uma moça me perguntou: "pra que serve esse tecido?" e eu disse... "bem, o pessoal costuma fazer saída de praia". Pois é, nem entrei em citações punks ou alternativas, porque de fato, a tela furada foi usada por muito tempo no Brasil pra fazer saídas de praia. Só que como saídas de praia também se glamourizaram, não é mais tão comum hoje em dia usarem esse material.

A tela ao contrário da transparência, já passa uma imagem mais rebelde,
ousada, atrevida, uma coisa de atitude mesmo.



Mas por causa de seu uso no esporte,  atualmente tem sido usada pra criar peças que se assemelham à um Health Goth, por exemplo.


No Brasil, dá pra encontrar peças em rede na Black Frost, como na blusa em veludo 124 (minha preferida da coleção, por ser ultra versátil) que fiz [review aqui]...


E voltamos à Queen of Darkness que novamente tem uma gama de opções de peças com este material. Em breve estaremos no outono e quem encomendar agora, provavelmente receberá as peças bem na época que o friozinho começa. A blusa que é na verdade lã acrílica de longe parece ser tela; já o vestido com morceguinhos em veludo, vou falar dele aqui no blog em breve, pois tenho ele. Possui tela em toda lateral do braço e na gola.


Gosto da discrição nas peças abaixo, que passam uma ideia de alternativo na medida certa pra quem, por exemplo, já é adulta e não quer mais andar trOOzona 100% do tempo. Pequenos detalhes fazem a diferença!
Blusa curta com detalhes de rede nos ombros; blusa com tela dos ombros até o braço e casaquinho com capuz - super legal pra um outono inverno ameno, uma peça de estilo mesmo sem muita função de aquecer.


A Riachuelo não tem loja online, o que é uma pena porque vi uma saia de tela lá que pode agradar muitas meninas alternativas! Ela é muito parecida com a primeira saia da montagem abaixo, só que um pouco mais comprida e sem as pregas. A saia da direita é da Renner.



Nas semanas de moda, desfile Milly spring/summer2014

Mugler, Vera Wang, David Koma, fall 2014/2015


Um vestido de pegada mais esportiva - que de certa forma se assemelha ao da Queen of Darkness e no centro, duas imagens de street style com uso BEM amenizado do material - não passam de forma nenhuma a imagem rebelde tradicional do tecido, mas sim uma imagem cool e mais usável da tendência.


 
Aqui, na transparência, as moçoilas estão ozadas hehe, mas eu selecionei esses looks só pra dizer que dá pra usar este tipo de blusa/vestido transparente sem precisar ser magra como elas ou só usando underwear. A  grande vantagem dessas peças é que você pode usar com o que quiser, seja uma regata (por cima ou por baixo), uma manga curta e na parte de baixo pode ser saia curta, comprida ou calça! Enfim, não se prendam à imagens de fashionistas street style e não limitem suas visões do tecido, não existem regras, permitam-se experimentar.


A transparência passa um ar mais sofisticado, obscuro e misterioso...
e a tela, mais ousadia e rebeldia. Qual sua preferida??


Artigo das autoras do Moda de Subculturas. Compartilhar e divulgar é permitido, sendo esta a forma mais justa de reconhecer e agradecer nosso trabalho.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. Plágios serão notificados a serem retirados do ar. Para usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, linke o artigo do blog como respeito ao direito autoral do nosso trabalho (lei nº 9.610).


Gosta do Moda de Subculturas?
Acompanhe nossos links:
Google +  Facebook  Instagram  Bloglovin´ 

  • 6Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

6 Comments

  1. Transparência dá um ar mais sofisticado e é meu preferido. Embora já andei percebendo que o arrastão vai voltar nas tendências de inverno.
    Os tecidos diáfanos são muito versáteis, né? Uma modelo pode ficar mais romântico ou mais sexy, com o mesmo tecido. E o bom é que você pode escolher se quer usar uma regata mais discreta ou um sutiã mais revelador! Só me tira uma dúvida: a musselina, o gazar, o chiffon e a cambraia tem a mesma base textil? São todos de algodão na composição?
    Estas blusas da QoD são lindas!!! E a foto da Ava Gardner vai para minha pasta de inspirações, porque ficou super legal e original.
    Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai siiim! Eu adoro ambos e concordo com você, as transparências passam um ar mais sofis, mais gótico e o arrastão é mais informal, mais casual, rocknroll!
      Olha...esses tecidos tem de um tudo, vamos lá:
      Tem musselina de algodão, de poliéster, de seda, de linho;
      Chiffon tem de seda, poliéster, viscose, algodão;
      Cambraia tem de algodão, linho (lave antes de cortar, por ser natural ele encolhe um pouquinho), assim como a viscose - que também é ótima pro calor.
      Gazar tem de seda, poliéster...
      E aquele esquema de sempre, quando mais natural, mas caro, os de seda, linho e algodão custam mais que os de poliéster.
      Também amey a Ava!
      bjss!

      Excluir
    2. Nossa que aula sobre tecidos!!! Valeu muito a ajuda!

      Excluir
  2. Amooo telas e amooo transparências!
    Difícil escolher, acho que cada mudança de humor pede uma... rs
    Mas acho que gosto mais das telas, mais rebeldes... ^^
    Estou apaixonada com todas as peças que você usou pra exemplificar.
    Adorei o post!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. I've noticed how these nets are back in fashion!

    http://retro-electric.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. a transparência do tecido de meia de tarrafa é muito provocativa,por isso acho lindo quando se usa personalizado com tecidos em cortes nobre como alfaiataria ou cobrindo algumas partes mostrando outras e também misturado com tons claros e com joias em dourado jogado por cima.fica bem musa de luxo!rs.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover