.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: O estilo tomboy da loja Wildfang. Estrelando Evan Rachel Wood, Kim Gordon e Betty Ditto!

27 de março de 2015

O estilo tomboy da loja Wildfang. Estrelando Evan Rachel Wood, Kim Gordon e Betty Ditto!

A dica dessa semana é bem interessante, se trata da loja Wildfang. Se tem uma coisa que o mercado americano faz bem é descobrir nichos e explorá-lo e este é o caso da empresa em questão. Sua filosofia é vender roupas pra um público com um gosto bem específico: a estética Tomboy.
Tomboy é  o que chamamos aqui no Brasil de "moleque". Sabe quando falam que fulana "se veste que nem um moleque" sendo que aquele É o estilo que ela se identifica, entom... 

No "about us" da marca, tem um manifesto muito legal:
"Nós somos um bando de ladronas, dos tempos modernos, Robin Woods femininas invadindo os guarda roupas masculinos (...) nós andamos de cidade em cidade nestes estilos roubados de vocês. Nós somos Tomboys, mas como você, somos amigas, irmãs, heroínas, diabinhas, roqueiras. Estamos aqui pra libertar a moda masculina".



Na campanha atual, estrelam nada mais nada menos que Evan Rachel Wood, Beth Ditto e Kim Gordon, só feras!!
No vídeo, a atriz Evan Rachel Wood perambula pelas ruas de Portland, uma das cidades mais alternativas dos EUA, dizendo "sim" à desafios inesperados do caminho. "É uma história superdivertida que incentiva você a encontrar aventura nas coisas ordinárias, enfrentar o desconhecido e dizer sim para as oportunidades que a vida nos apresenta - grandes ou pequenas", disse a atriz sobre a campanha.

Logo no começo, Kim Gordon lê trecho do seu livro, Girl in a Band: "Em geral, mulheres não são permitidas a serem agressivas. No fim do dia, não tenho escolha a não ser me tornar destemida." E Evan responde: "com certeza!*" 

 

E além de todo esse estímulo à fazer coisas que normalmente não se faria, há um incentivo ao empoderamento feminino. No início do vídeo, vemos um ensaio da peça Romeu e Julieta onde Romeu diz "Ela (Julieta) não deveria estar usando um vestido?". A atriz responde: "Romeu, feminilidade convencional é uma escolha e não uma obrigação!
Assim a marca passa a mensagem que nem todas as mulheres gostam de se vestir com elementos considerados "femininos" e não há nada de errado com isso! Afinal, por que mulheres têm que usar só saia, vestido e camiseta apertada? E por que vestir calça e camiseta larga significará que é lésbica? E se for, que diferença irá fazer? Ela deve usar o tipo de roupa que lhe faz bem. Com essa visão não sexista a empresa quebra padrões e esteriótipos. 


Vídeo completo! Tem legendas em inglês então dá pra entender bastante. Tem um trocadilho com o nome da Evan Rachel. Ao invés de "Wood" eles trocam por "Would". Então, toda pergunta que rola nos ambientes ela responde "Evan Rachel Would", que seria algo como "Evan Rachel gostaria/poderia (fazer a tal coisa)."



Fotos da campanha:


A t-shirt especial com os dizeres "Evan Rachel Would" terá todos os rendimentos para uma fundação de caridade que ajuda crianças em situação vulnerável.


Algumas peças da loja:


E vocês, gostam do estilo Tomboy? Usariam?

*a palavra "fuck" enfatiza o "yes", então resolvemos traduzir dessa forma em português.
  • 6Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

6 Comments

  1. Curto muito o estilo Tomboy, acho pouco explorado e muito mal interpretado, aqui no Brasil.
    Na verdade, eu sempre me identifiquei com esse estilo, mesmo quando não sabia o nome dele. E SEMPRE (ainda chamam) diziam que eu era lésbica. E por muito tempo não entendia a relação. Não tenho nada contra os homossexuais, cresci numa família bem liberal e esclarecida quanto a isso, então EU nunca vi nada de errado.... Me visto como quero, e muitas vezes com esse estilo, e sempre me olham diferente. ahahah. Eu sei que sempre vão olhar, só queria saber o que passa na cabeça de ervilha delas.

    Não Tomo Café.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito mal interpretado MESMO! E muito estereotipado como você disse, pois pensam que as meninas que usam são automaticamente lésbicas, o que não deixa de ser um preconceito também.
      Tudo que sai do padrão as pessoas olham, mas se você curte e se sente bem, "sustenta o look" como dizem, não tem porque não usar ;)
      Bjs

      Excluir
  2. Eu curto mais o dandi, que é mais adulto, que o tomboy. Mas várias peças da coleção eu usaria. Adoro oxfords, pena não achar para meu tamanho!
    A campanha está excepcional, mexendo com conceitos fixos de feminilidade. Não precisa usar salto e sainha para se sentir bem! Lembro que aqui no Brasil tivemos uma "tom boy" em uma novela, a personagem Giane em Sangue Bom. A medida que foi avançando a trama, ela perdeu o estilo moleque e foi feminilizada para se adequar a carreira de modelo. Uma pena, porque o estilo dela antes era muito legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dândi histórico é lindinho mesmo, mas não consigo me lembrar de uma loja mainstream que o venda. Você sabe alguma? Só lembro de lojas alternativas.O conceito "dândi moderno", aí sim já é mais fácil né, porque qualquer pessoa que priorize a estética e o bom corte já é um dândi!
      Essa personagem eu não conheci muito interessante você falar que ao longo da trama ela foi "consertada". O.o

      Excluir
  3. Que bacana essa loja e mais ainda o conceito por trás dessa campanha!
    Adorei!
    O estilo não é muito minha praia não, mas conseguiria fácil adaptar algumas peças a algo mais a minha cara.
    Adorei o post!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é meu estilo também, mas algumas peças isoladamente são perfeitamente usáveis por qualquer um :D Isso é ótimo!!
      A campanha é MUITO legal mesmo!!
      bjss

      Excluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover