.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Moda Witchy e Boho Goth no Rock dos anos 60 e 70

31 de outubro de 2015

Moda Witchy e Boho Goth no Rock dos anos 60 e 70

A Moda é cíclica e sabendo desse fator, damos uma volta ao passado com o atual modismo witchy e boho goth pra mostrar que a estética já se constrói há muito tempo. Os anos 60 foram marcados pela contracultura, o que influenciou diversos movimentos da época. Apesar do conservadorismo existente, os jovens não se intimidaram e bateram de frente com paradigmas, ampliando suas mentes para além do que lhes eram impostos e assim expandindo seus interesses por temas que até então eram tabus.

Libertando-se de regras, o Rock era a perfeita escapatória. E com sua constante mutação, o estilo musical foi agregando diferentes valores. 
É bem provável que a precursora da estética witchy na cena tenha sido a banda americana Coven. Nascida no final da década, o grupo surgiu se autoafirmando um verdadeiro coven, com imagens dos músicos em rituais e fazendo o famoso sinal do chifre com as mãos (seriam eles os pioneiros antes de Ronnie James Dio). Usavam roupas pretas com modelagens de acordo com o período, no caso, o auge eram batas, vestidos e calças boca de sino iguais aos hippies.


Um detalhe interessante é a vocalista Jinx Dawson. A cantora sobressaía por ser uma das poucas frontwoman, o que refletia a época que estava vivendo: a segunda onda do feminismo e consequentemente o resgate das mulheres pelo autoconhecimento, o que as interligou com os ensinamentos da bruxaria. Mas Jinx não estava sozinha!


Compartilhando o mesmo interesse pelo misticismo, o Fleetwood Mac se inicia junto ao Coven, porém só em 1974, entra no grupo Stevie Nicks com seu visual emblemático, um "hippie dark" (hoje denominamos de boho goth). A estética da cantora era composta por veludos negros ou vermelhos, rendas, modelagens esvoaçantes com muitas camadas, manga sino, chapéus e colares e anéis de pedra. Igual ao que se tem visto atualmente, e não à toa Nicks fez participação especial em American Horror Story: Coven.


Anos depois, na década de 80, talvez o estilo de Nicks tenha servido de inspiração para Kate Bush. É observado com facilidade pontos de semelhanças entre as duas, como por exemplo o gosto por trajes de ballet. A inglesa usou muitas roupas esvoaçantes para dar efeito a suas coreografias, como visto na primeira versão do clipe Wuthering Heights. Mas diferente de Nicks, Bush mostra seu "lado pagão" usando branco.


Seguindo os passos da América, no Brasil, a contracultura também causava ebulição na classe artística e os baby boomers fizeram muito barulho criando movimentos contestadores como o Tropicalismo. Entre os presentes estavam os Mutantes, que em 1968 aparecem vestidos de bruxos! Imagina o que deve ter sido em plena ditadura aparecer com tal visual?


Indo mais além, a estética não ficou presa só a música. A Montanha Sagrada (Holy Montain em inglês) do diretor Alejandro Jodorowsky é lançada em 1973 refletindo a contracultura e o psicodelismo no cinema. O chileno que é conhecido pelo seu notório conhecimento em assuntos advindos do ocultismo, surge no filme como um alquimista.

 Jodorowsky no longa e no casamento de Dita von Teese e Marilyn Manson

Desfile Inverno 2014 de Gareth Pugh trouxe o visual a passarela

Fãs de Jodorowsky, Yoko Ono e John Lennon também tiveram seus momentos witchy. No final dos Beatles, ambos costumavam se vestir com looks total preto sendo algumas vezes acompanhadas de enormes capas da mesma tonalidade e também de chapéus (Ono usou muito o modelo floppy). No clipe Something podemos notar bem esta fase.


Yoko com o filho Sean no Grammy 2014

O paganismo, misticismo e as artes obscuras possuem uma abertura e espaço no rock pois o estilo oferece mais liberdade estética e de expressão aos artistas. Deve ser por isso que muitos de nós nos identificamos com ele e suas vertentes!



Acompanhe nossas mídias sociais/ Follow our Social Media
Instagram ☠ Facebook ☠ Tumblr Pinterest  ☠ Google +      

Artigo das autoras do Moda de Subculturas. Para usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, linke o artigo do blog devido ao direito autoral do nosso trabalho. Todas as montagens de imagens foram feitas por nós.
  • 12Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

12 Comments

  1. Muito interessante a matéria, eu conheci a Stevie através de American Horror Story e virei fã dessa mulher, ela é incrível haha
    E achei muito legal você trazer quem foram realmente os percursores dos dedinhos de chifrinho, parabéns pela pesquisa, como sempre muito completo!

    Bjs
    Diva de Brechó

    ResponderExcluir
  2. Achei bem instrutivo o texto, a única banda/artista que eu não conhecia era a banda Coven e vou pesquisar melhor.Foi algo bem completo mesmo!Gostei!

    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para vc que curte essa vibe Marcela, acredito que irá curtir a Coven sim.Tem mta banda interessante que ficou no underground e vale a pena pesquisar msm.

      Excluir
  3. Texto bem explicativo, a gente consegue se situar tanto dentro da música, cinema e moda.
    Quanto aos chifres com as mãos, eu pensei que fosse o Dio, o primeiro a utilizar! Vou pesquisar mais sobre...

    beijo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Dio ffoi o primeiro a usar dentro da cena metal e creio ter sido o responsável pela popularização do símbolo.
      Que bom que gostou do texto, Mayara! ♥
      Bjão!!

      Excluir
  4. Adorei ver as referências ao Tropicalismo, Sana! Que tal uma matéria ou uma série falando mais sobre os movimentos brazucas, o antropofagismo e as influências nos estilos? Ia ser demais!
    Os mais novos precisam saber que yes, we have bananas and we have history!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vívien, já temos algumas referências de pesquisa de movimentos brazucas! O mais difícil é o acesso à materiais ou informações específicas, isso sempre acaba atrasando nossas publicações. Uma hora sai, porque nós temos bananas de sobra e o povo precisa saber disso!! :D

      Excluir
  5. Adorei o post. Bem completinho mesmo! ^^
    Na verdade a vida é cíclica, porque a moda também não seria né!? Mas é engraçado como as referências do passado tem estado bem mais fortes e evidentes ultimamente. Às vezes me parece até falta de criatividade... não só na moda, mas em tudo...
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mone!!
      Nossa, nem fala! Imagine que eu fui teen na década de 90 e usei várias das trends que são moda hoje. Eu não sinto tanta vontade de usar porque já usei no passado, queria coisas novas rsrs! Às vezes bate mesmo um tédio da moda... nostalgia é bom, mas não em excesso. ;)

      Excluir
  6. Demais! Eu conheci a Jinx no Facebook, é uma lady! :) Ela chegou a tocar no Rainbow e era amiga do Jon Lord e conheceu Ritchie Blackmore.

    Adorei o Coven, eles possuem algo inovado no som e estética, eles possuem muita coincidência com o Black Sabbath. Acho que o baixista se chama Ozz Osbourne. rss Quando mostraram para o Tony Iommi ele evitou conversar sobre isso. Acho que tem. rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dark Line!
      Coven não é uma banda muito famosa, mas foi tão inovadora que seu poder de influência é impressionante. Tanto que existe esse bafão entre o Black Sabbath e eles, o que tbm não duvido nada que tenha algo aí, rs.
      Adorei saber que vc conheceu a Jinx, que máximo! :D

      Excluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover