.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: O que é uma modelo alternativa? + Dicas de como se tornar uma modelo alternativa!

22 de novembro de 2015

O que é uma modelo alternativa? + Dicas de como se tornar uma modelo alternativa!

Neste post vou tentar falar um pouco sobre o que é uma modelo alternativa e também listar dicas básicas que podem ser úteis pra quem quer entrar nesse ramo.
* Estou escrevendo "modelos alternativas" no feminino porque nesse universo a maioria é mulher, mas meninos: entendam que se refere à vocês também, que querem ser modelos alternativos. Ok? ;)



O que é uma modelo alternativa?
São modelos com estéticas alternativas ao padrão de beleza mainstream; quem faz parte de subculturas ou das ditas minorias, como transgêneros, albinos e deficientes, por exemplo. Assim sendo, modelos alternativas podem/devem ser diferentes da noção tradicional de beleza.

A modelo alternativa "vende" sua
personalidade/atitude e estilo próprio. 

Modelos alternativas são literalmente pessoas fora do padrão. Todas as 3 mulheres abaixo são modelos alternativas agenciadas no Reino Unido. Podemos dizer com certeza que o "ser diferente do padrão" é seguido à risca!


Repare em mais estas modelos agenciadas na Europa. Tatuada, modificada, a moça de cabelo verde não tem todos os dentes e a plus size.

 

Modelos alternativas precisam ser magras, "gostosas", de cabelos coloridos, tatuadas e com piercings?
Não! Mas este é um conceito que infelizmente, a própria cena alternativa está impondo em alguns meios, talvez por falta de informação ou por estar absorvendo hábitos do mainstream (na chamada anulação das subculturas e neutralização das estéticas alternativas) e da americanização de nossa cultura (o padrão de beleza "perfeitinho" que a gente imita, costuma vir dos EUA e não tanto da Europa).

Uma garota pode não ter nenhuma tatuagem e ainda assim ser modelo alternativa, temos vários exemplos de sucesso no meio:
Morgana Threnody in Velvet, Ophelia Overdose e Miss Mosh são alguns exemplos. Viktoria Modesta também é deficiente (contamos a história dela aqui).

Características alternativas de estilo independem de ter tattoo ou não. Uma modelo sem tatuagem pode pegar mais trabalhos por sua suposta neutralidade e pelo foco do olhar ir direto pra roupa e não para suas modificações corporais.

Modelos plus size tem sido requisitadas para este "nicho" de mercado que vem crescendo em diversos países.


Precisa ter cabelo colorido? 
Não. Mas é fato que meninas com cabelos castanhos são raras na cena. Cabelos loiros ou tingidos de preto também são um tipo de modificação capilar. O cabelo colorido em tom fantasia não é obrigação. É seu estilo pessoal ter cor fantasia? Se sim, então vá em frente!


As fotos das modelos alternativas são caricatas?
Não. Pessoas alternativas não são caricaturas. Pessoas alternativas tem estilos próprios e estes estilos, por vezes, são super elaborados. Quem tende a achar que pessoas alternativas são caricaturas é o pensamento mainstream enraizado em nossa sociedade (vide tantos programas de TV que visam mudar o estilo dos alternativos por acharem que estamos "fantasiados").


Conceitos de modelo mainstream x modelo alternativa:
Uma modelo mainstream PRECISA ter fotos neutras no composite para que a empresa que a contrate a imagine vestindo a situação do trabalho (foto/desfile), afinal, ela é um cabide. Ela é um manequim. A modelo alternativa NÃO PRECISA ter fotos neutras. O que "vende" a modelo alternativa é a sua aparência, personalidade e estilo pessoal. Portanto, as fotos de composite de modelos alternativas as apresentem mais elaboradas, representando seu ESTILO PESSOAL. A empresa vai contratar a modelo alternativa por seu estilo já pronto e não pela sua neutralidade.

A modelo mainstream precisa ser camaleônica pra fazer os trabalhos. A modelo alternativa não precisa obrigatoriamente. Se uma pessoa diz que não vai contratar uma modelo alternativa pra um shoot porque o composite dela está muito caricato ou elaborado, dá a impressão que este empresário não está pronto pra entender o conceito de modelagem alternativa. Ele precisa se desprender do conceito mainstream, abrir a mente e aí sim entender o trabalho alternativo. Falarei mais dessa relação confusa com o mainstream mais abaixo.


Uma modelo alternativa precisa ser agenciada?
Não. Existem meninas que preferem não ter agente e trabalhar por si mesmas através de contatos de moda, fotografia, arte etc.

 Dommenique Simone (pontas) e Manaka (meio)


Suicide Girls e dos sites Alt-Porn
O site Suicide Girls apresenta meninas nuas ou semi nuas em poses sensuais ou eróticas. Mas tem recebido críticas por antes ser um espaço para diversidade corporal e hoje estar mais padronizado (no sentido mainstream da coisa). Uma das críticas é que por baixo de cabelos tingidos e tatuagens, sua seleção de "suicides" são meninas com rostos simétricos, pele clara e magras ou meninas cheinhas que não chegam ao ponto de ser consideradas plus size. Na cola do Suicide Girls, existem diversos outros outros alterna-porn sites para as meninas que apreciam esse tipo de fotografia

A brasileria Loretta Vergen

Existem modelos que preferem não fazer trabalhos alt-porn ou mais sensuais por não ser seu perfil e isso precisa ser respeitado pelo fotógrafo ou empresa contratante.
É preciso lembrar que não apenas as agências/sites tem suas responsabilidades, os fotógrafos também tem. Existem "alt photographers" que reforçam os padrões de beleza mainstream assim como reforçam o machismo (objetificando as garotas em todas as fotos). Numa breve visita a diversos sites e editoriais, podemos contar nos dedos (ou nem conseguir contar) quantas meninas tem narizes grandes, queixos "diferentes", rostos assimétricos e corpos fora do padrão. Se a modelagem alternativa é abraçar diversos tipos de corpos, incluindo os de beleza considerada exótica ou "estranha", porque não vemos tantas modelos assim atuando? Quem faz a seleção que exclui estes perfis diversos?


Diz-se que fotógrafos são as pessoas de muito peso no segmento de modelagem alternativa, pois normalmente parte deles a ideia do shoot e como querem que a modelo aparente.


Modelos Alternativas fazem trabalhos mainstream?
Acredito que se uma empresa mainstream contrata uma modelo alternativa, esta estará dentro de um contexto. Seja num contexto de representatividade das diferenças, seja um conceito que a marca tenha estabelecido para a coleção atual. Modelos alternativas podem ser contratados também para filmes, séries e clipes que exigem personagem com tais estéticas.

Ex: Ludmila Houben para Coca Cola, o slogan era "o legal é ser diferente". O alternativo dentro do contexto/tema da campanha.


"Se uma estética se torna de massa, deixa de ser alternativa. O mercado alternativo é pequeno. Essa é a natureza de propostas alternativas. Se a proposta fosse grande, se o mercado fosse grande, não seria mais alternativo, seria mainstream." Iluá Hauck, modelo alt brasileira radicada em Londres

Existem dúvidas à respeito da forma como a moda mainstream enxerga modelos alternativas. É fato que existem diversas modelos fazendo trabalhos no mainstream. Apesar da abordagem mente aberta das agências, tem sido um desafio para elas convencer  as empresas a aceitar o diferente. Caímos no mesmo questionamento que levantamos sobre a revista ELLE com a campanha #VocêNaCapa dentro do contexto de revistas de moda e publicidade mainstream: será que eles estão aceitando MESMO o diferente? Será que eles realmente nos enxergam como consumidores? Será que vão nos colocar como principais em anúncios de pasta de dentes, molho de tomates... Será que estão prontos para abraçar modelos de todos os tamanhos, formas e aparências? Ou apenas nos usam para vender suas marcas como "cools" mas na vida real não nos aceitam nem como funcionários de suas empresas por nosso visual?
Existe um caminho muito longo a percorrer até que cabelos coloridos, piercings e tatuagens importem menos do que quem você é como pessoa.

Modelo albina, tatuada e com cabelo azul: o mainstream está pronto para elas?


Precisa ser fotogênica?
Tem gente que diz que sim, que modelo precisa ser fotogênica. Mas... será? Se é alternativo, não precisa ter obrigação da fotogenia. O "estranho", "diferente" e "bizarro" precisa ser aceito nesta cena! Se existir a limitação da fotogenia, estaremos reproduzindo um conceito mainstream e isso não contemplará a diversidade alternativa.


O que faz uma modelo alternativa ser considerada profissional?
A resposta é simples: ter feito trabalhos profissionais.
Traduzindo: ter modelado para lojas, ter trabalho publicado em mídia (sites, jornais, revistas) e/ou receber pagamento pelo seu trabalho.

A brasileira Mone Venzel


Ser modelo alternativa é um rótulo?
Ninguém gosta de rótulos, mas categorizar às vezes é necessário, seja para estudos, seja para selecionar trabalhos. As pessoas precisam fazer sentido. Os contratantes precisam escolher uma modelo que tem um estilo x que represente sua marca. Exemplo: o contratante precisa de uma moça com aparência punk, ele vai procurar meninas que se categorizaram como "punks". Infelizmente a categorização ainda não foi eliminada de nossa sociedade.


É possível seguir numa carreira de modelo alternativa e se sustentar sozinha?
Isso parece ser raro, inclusive no exterior. Normalmente elas tem um emprego "normal" ou  atuam também como dançarinas, atrizes, musicistas, alt-porn ou cam model stars, além de profissões tradicionais. Pelo mercado alternativo ser pequeno, existe muita oferta e pouca demanda de trabalho, dificultando a sobrevivência única pela modelagem alt.

Uma das raras modelos que não tem um emprego comum durante o dia é Betsy Rose, que também é atriz e dançarina burlesca. Mas ela tem cabelo preto (cor socialmente aceita) e nenhuma tatuagem. 


E modelos alternativas mais velhas? Existe espaço para elas aqui no Brasil? Ou continuaremos reproduzindo o conceito mainstream da juventude eterna?
A maioria das modelos alts que vejo atuando no Brasil com mais visibilidade estão na faixa de 15 a 25 anos, mas todas conhecemos ao menos uma garota/garoto na faixa dos 30 anos (e até 40) que tem muita atitude e representatividade que poderiam ser abraçadas pelas lojas/eventos, afinal, esse pessoal mais velho viveu a era de ouro das subculturas, tem repertório e tenho certeza que personalidade não falta à elas!

Adora BatBrat, Claire Amaranth e Chien são algumas das modelos estrangeiras na faixa dos 40 anos que fazem trabalhos profissionais para fotógrafos e lojas. Idade não é limitação.


Modelagem alternativa não é estar dentro de uma caixa padronizada, não é sobre ser uma caricatura, é sobre ser única!


COMO SER UMA MODELO ALTERNATIVA?
(não são regras de conduta, são apenas dicas que peguei aqui e ali contando com minha experiência de trabalho em agência de modelos).

* Defina seu nome. 
Vai usar seu nome verdadeiro? Ou um nome artístico?

* Defina seu estilo.
Qual estilo de você faz? É gótica? É metal? É fetiche? É punk? É pinup? Vários deles?
Você tem uma personalidade? Mostre-a!

Modelo pinup; fetiche, punk (sem tatuagens) e psychobilly


* Crie fotos para seu portifólio.
Não encha seu portifólio com 500 fotos iguais do mesmo photoshoot. Escolha as melhores que tiver, duas no máximo, se tiver sido um trabalho excepcional, até pode ser 3, mas estas fotos precisam mostrar seu melhor  naquele shoot, ou seu melhor rosto ou melhor ângulo. O recrutador não tem tempo de ver 15 fotos iguais, ele só precisa ver sua potencialidade através de suas melhores fotos.

O seu portifólio pode ser também virtual. Faça um wix, um blog, um site, whatever, mas não esqueça de colocar marca d´água com seu nome pra  proteger o direito autoral e também pra saberem quem você é, caso desejem te contratar.
Se vc tem blog: separe a vida pessoal da profissional. Crie um blog-portifólio profissional, voltado à apenas exibir seus trabalhos. É esse que você deve apresentar às lojas e fotógrafos.

Antes de contratar um fotógrafo profissional pra criar as fotos de seu portifólio, que tal chamar um amigo/a e fazer diversas fotos como treino pra, na hora que você pagar o fotógrafo, já saber qual suas melhores poses e olhares? Pra quem é de SP, no blog temos parceria com a Sookie, fotógrafa da Framed in Blood Art. Basta usar nosso cupom  exclusivo, o código é MODASUB, que o valor dos ensaios sai por R$250,00 por 35 fotos editadas. Taí uma chance de começar! 
Também é preciso lembrar que a foto sempre pertence primeiramente ao fotógrafo e este colocará seu logo na imagem

* Tenha noção do seu corpo
Parece bobeira dizer isso, mas tenha noção de como seu corpo se movimenta, como ele se dobra, sinta quais partes formam ângulos ou curvas, com qual posição você aparenta estar suave ou agressiva ou sensual ou qual posição é incômoda ou incomum... tudo isso ajuda na hora de trabalhar com o contratante.

* Precisa ser um pouco/ator/atriz
Enquanto as modelos mainstream costumam ser telas em branco ou meros cabides, a modelo alternativa pode colocar sua personalidade nas fotos se assim for desejo da empresa ou do fotógrafo. Além disso, precisa ser um pouco atriz/ator pra interpretar um personagem que é a cara da marca.

Modelos agenciados do Reino Unido


* Precisa saber vender.
Querendo ou não, modelo - quando não faz trabalho meramente artístico - é também uma vendedora, precisa saber vender o produto que veste. Tá modelando pra marca de calçado? Faça poses que mostrem o calçado. Tá modelando acessório, anel, brinco? Faça poses que mostrem eles. Tá modelando roupa? Como é a roupa? Tem cauda, tem detalhes laterais, tem fenda? Faça poses e ângulos que mostrem a particularidade de cada roupa. Em  fotos para loja, mostrar o produto tem que ser mais prioridade do que mostrar sua beleza.
É muito importante também pesquisar sobre a empresa para a qual se vai modelar, entender a história e o conceito da mesma para poder passar a mensagem corretamente.


* Quais são os pré requisitos fundamentais para ser modelo alternativa?
Além dos já citados neste post, algumas coisas ajudam, como ser curiosa à respeito de artes em geral (arte, teatro, literatura, música, arquitetura) vai evitar uma limitação mental e aumentar sua imaginação e criatividade à respeito de trabalhos. Ser modelo alternativa com conteúdo cultural lhe dará várias possibilidades interessantes que ligam moda e arte, música, teatro, etc, que se aproveitadas, dão muito mais seriedade à sua carreira.
Gostar de subculturas e cultura alternativa em geral. Tenham um "algo a mais" (alguns chamam de carisma ou edgy ou cool) e outros talentos que sejam um diferencial/uma atração. Não seja mais do mesmo.
Fiquem atentas e por dentro do meio alternativo, mantenham contato com profissionais da Moda e com estudantes, pois muitos precisam de modelos para eventos de faculdade.
O que  pesa bastante  para ser uma modelo alternativa é o seu estilo pessoal e sua atitude. Vocês já repararam que muitas das modelos alts que se destacam seja aqui no Br seja lá fora TEM um ESTILO PESSOAL marcante? Não necessariamente um estilo único, inédito ou original, mas um estilo que, combinado com a atitude, estilo de vida, comunica bem a personalidade delas.
Por isso é importantíssimo que você se auto conheça e expresse seu estilo pessoal sem limitação.

Gótica, retrô, deathrock e hard rock: seus estilos próprios refletem nos trabalhos.

A partir do momento em que houver mais mídia e eventos alternativos, a consequência é ter mais trabalho pras modelos. É importante apoiarmos nossas lojas nacionais, para que elas cresçam e façam uso de nossas modelos. Por enquanto ainda estamos começando nosso longo caminho.
Modelos alternativas que leram este post, fiquem à vontade pra também comentar e acrescentar!



Acompanhe nossas mídias sociais:

  • 19Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

19 Comments

  1. *__* Olha eu aqui!! Que honra aparecer novamente no Moda de Subculturas! <3 Obrigada pela menção.
    As dicas estão super completas, muita gente precisa ler para se informar sobre o assunto, porque atualmente virou "moda" se rotular: modelo alternativa na internet. Não basta ter mil fotos espalhadas por ai, se tornar uma modelo alternativa exige todo um aprendizado, pra quem quer começar, se informar é um importante passo. Outro ponto super importante que foi bem frisado, é o fato de que a modelo tem que ser ELA MESMA! Essa é a chave,isso que faz a modelagem alternativa ser tão apaixonante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Loretta!
      E parabéns a equipe do MdS pela matéria ótima!!

      Excluir
    2. Imagina Loretta! Sei que você é modelo alt e merece ser mais conhecida! ;)
      Obrigada Vívien!

      Excluir
  2. Que post maravilhoso!!! *--*
    E que emoção minha fotinha ali! haha
    Sempre bom a gente ser reconhecida pelo que se ama fazer. Obrigada! ♥
    O post está ótimo! Tudo super bem explicado. Acredito que não há mais nada a acrescentar. ^^
    Só um lembrete, que foi bem frisado no post, mas nunca é de mais falar, o mais importante é sempre ser você mesmo. É isso que te destaca das demais. A autenticidade. ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada Mone, adoro esse seu editorial!
      Isso! Tomara que um dia as pessoas entendam que a modelo alternativa é contratada pra ser ela mesma e não é um cabide sem expressão ;)
      Bjs!

      Excluir
  3. Sou Modelo Alternativa da Mad Model! Alem de ser modelo, eu faço diversos ensaios fotograficos, o segredo é sempre meter a cara e fazeer oq gosta! Agarrar as oportunidades e ser feliz! Ter cuidado com os espertinhos não profissionais e ser feliz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kaah, adorei o "meter a cara", acho que isso é fundamental pra dar os primeiros passos e se apresentar pra fotógrafos e estilistas.
      Adorei suas as dicas ;D

      Excluir
  4. Muito legal o post. Também dei uma olhada no que fala sobre diversidade e sigo com uma inquietação: onde estão as morenas na cena alternativa? Sinto que há uma padronização fortíssima da pele clara. Agora até começaram a aparecer moças negras, mas as "morenas" que vejo são tipo a Dita von Teese - translúcidas de tão brancas, só o cabelo é escuro. Às vezes a impressão que dá é que gente mais "bronzeadinha" não pode ter estilo alternativo, ou que rola aaaaalto Photoshop pra deixar as pessoas bem caucasianas. Fica a sugestão para um post sobre isso (ou, se já tiver, me passem o link, por favor) ;)
    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natália, em outubro publicamos um post chamado "A falta de diversidade de modelos alternativas", você pode encontrá-lo no arquivo do blog, à direita. Isso é um pouco comentado lá, sobre elas serem brancas e magras. Eu quero voltar a tocar nesse assunto porque tem muito assunto, já que você ilustrou muito bem que bronzeado parece ser mal visto e isso soa um tanto confuso num país solar e quente como o nosso que a gente pega bronzeado sem nem mesmo querer! Vou ver o que posso fazer sobre isso ;)

      Excluir
  5. Adorei o post ^^ Vocês tem dicas de sites ou agencias onde eu possa mandar fotos? Queria começar com essa de modelo alternativa, as dicas foram muito boas. Vai que da certo hehe :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, você já tem um book de fotos? Se sim, procure agências, tem algumas mainstream que cadastram (fique com pé atrás se tiver que pagar por book nem composite, ok?). De qualquer forma, ser modelo alternativa é ter amor à arte e moda, procure por lojas e fotógrafos desse ramo ;)

      Excluir
  6. Sana, este guia é uma ótima saída pra quem se interessa na modelagem alt. Eu acredito muito 'no meter as caras', como uma menina ali acima comentou. Se eu tenho o interesse nesse nicho, me considero alternativa mas não tenho agência,eu posso sim participar de projetos que enriqueçam o meu trabalho e me ajudem à criar um portfólio. Acho que pra quem mora aqui pro Nordeste é mais difícil ainda esse trabalho.
    Eu me interesso por modelagem alt porque eu posso demonstrar muito do que eu sou, e espero ter mais trabalhos como esse pela frente. Vejo muitas meninas e fotógrafos com potencial que não tem nada fixo ainda e estão 'metendo as caras', e eu dou o maior incentivo,afinal, as pessoas só vão te ver , te conhecer se você mostrar o seu potencial pra elas. Eu, como uma pessoa que se interessa por fotografia alternativa que envolve subculturas, misticismos, bruxaria... etc, valorizo muito quem tem ideias criativas e peculiares! Por isso mesmo que criei um grupo lá no facebook pra tentar juntar mais todos os tipos de trabalhos alternativos, porque às vezes as pessoas pensam que as fotos só são de mulheres gostosas e tatuadas, e tem muito mais do que isso!
    adorei o post, Sana!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mayara, na minha visão ser modelo alt tem tudo a ver com "dar as caras", porque como o nome diz, é "alternativo" né? E sendo assim, não existiam agências e QUALQUER pessoa pode ser, é algo independente, autônomo; diferente do mainstream que elege um padrão corporal. O que pra mim é importante, é que a menina tenha personalidade e estilos próprios mesmo que ela siga um estilo x ou subcultura. Porque cópia ou mais do mesmo ou menina sem personalidade própria ou completamente alienada de arte, não vai durar muito. Se é por vaidade, melhor pagar fotógrafos e tudo bem; mas se é por amor à moda e a arte, aí é preciso sim uma paixão real pela modelagem alt :)
      brigada May!! ♥

      Excluir
  7. Bacana, eu acho que eu me tornaria modelo alternativa pois amo esse estilo e talvez seja aceita melhor por não estar "dentro dos padrões". Mas fiquei um pouco desanimada quando falou sobre nariz... Apesar de eu não fazer ideia como começar...

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover