.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: 40 Anos de estilo Gótico: Análise comentada dos looks

2 de julho de 2016

40 Anos de estilo Gótico: Análise comentada dos looks

O vídeo de Liisa Ladouceur sobre os 40 anos de estilo gótico (clique aqui pra ver) teve bastante repercussão. O vídeo foca nos tipos de moda que as góticas usaram/adotaram nas últimas décadas, não exclusivamente nos estilos nascidos na subcultura gótica. Bastante gente (em nível internacional) não entendeu essa abordagem.
A Liisa teve uma visão atualizada sobre como a moda das subculturas funciona, retratando que a partir de meados dos anos 90, uma garota que se intitula gótica se sente à vontade pra experimentar/quebrar regras tradicionais e adotar/adaptar outros estilos alternativos ao conceito "goth". A “decadência” das subculturas em suas formas tradicionais, o surgimentos da mistura de estilos sem regras que culmina na contemporaneidade com foco no individualismo estético costuma ser assunto aqui no blog [link1, link2, link3]. Embora eu tenha suaves críticas ao vídeo, sou da opinião que ele cumpriu com a proposta idealizada pela autora.

Góticas adotaram estéticas de outras subculturas e modas alternativas.

Liisa fugiu do conservadorismo e elitismo de dentro da cena e fez um trabalho mente aberta ao novo e às novas gerações. O vídeo recebeu muitos comentários negativos ao redor do mundo, como os de que os looks pareciam estereótipos, fantasias ou estavam simples demais. Será que as pessoas estão confundindo visual clássico (e correto) de subculturas com estereótipos (uma visão errada de algo)? Há de se atentar na questão "tempo": um look que existia no passado e não existe mais hoje pode parecer meio “tosco", ou uma coisa hoje vista como “simples” podia ser elaborada no passado. Imaginem encontrar HOJE peças que se encaixem da forma mais fiel possível em como eram os looks dos anos 90?

Sobre o vídeo, observar a data dos looks é importantíssimo pra entender a linha do tempo. Houve quem dissesse que não é linha do tempo, mas é sim. Como ela fez? Ela colocou a data em que tais estéticas foram adotadas pelas góticas.

Analisando o vídeo

100 anos – Liisa usa como inspiração o vídeo "100 anos de Moda", que é sobre a difusão do que conhecemos como o século dos estilistas e roupas em tamanhos padronizados. Liisa pegou o começo do começo do que viria a se tornar o gótico: o Punk. Não há como retroceder 100 anos na sub gótica, porque a mesma tem menos de 40 anos.



Punk (1976) - Vi comentários no Youtube que o punk não tem nada ver com o gótico. Isso é um engano, Punk e Gótico são subculturas interligadas.
Sobre o visual da punk ser simples: há quem pense que punks nasceram com coturno e moicano. Não nasceram. Critica sobre a punk usar salto: sim elas usavam salto e mais uma informação: as góticas também usaram! :)
Liisa apresentou uma punk “não estereotipada”, homenageou as meninas que começaram o punk e nem todos entenderam. 
Dica de Leitura: nosso post sobre as The Slits, o visu delas é pré-punk. 


Inspiração da maquiagem e blusa: Siouxsie (fez parte da cena punk). Reparem na similaridade do look do vídeo com a imagem da direita, de uma garota punk REAL dos anos 70. E notem os saltos nos pés delas (há mais fotos de punks e góticas com saltos, postarei num outro artigo).


Batcave (começo dos anos 80) - Como fã de Siouxsie, a Liisa resolveu homenageá-la no look Batcave. Ela reproduziu um visual icônico da cantora. Todo mundo no Batcave se vestia assim? Claro que não. Daí é uma questão de abrir a mente e entender que ela ilustrou uma cantora que era símbolo da cena, mas nos clubes as pessoas se vestiam de forma variada. Na época já usavam harness? Sim, já usavam! [veja imagem neste post]. "Mas como assim não tem pós punk?" O Batcave foi um dos clubes de responsabilidade no surgimento da sub gótica. Homenageá-lo foi tão importante quanto o pós punk.

Visual clássico de Siouxsie Sioux sendo referência ao "período Batcave"

Deathrock (meados da década de 80) – está provocando muita discussão. Mas vou esclarecer tudo sobre esse look:
Liisa não quis representar o look clássico e tradicional do Deathrock e sim o visual típico de meados dos anos 80 nos EUA onde o estilo finalmente ganhou seu nome, um mix de UK Punk, New Wave e Hollywood Glam! Cabelo e maquiagem inspirados em Nina Hagen, um ícone da cena underground da época. Ela ilustra 3 tendências capilares do período: frisar, spray colorido e extensões. Veste roupa de catálogo que era a forma como muitos compravam roupas da época. 

Quando a gente pesquisa subculturas no passado precisamos levar em conta todo um contexto social, comportamental e até geográfico em que estão inseridas. No caso, o que moldou a cena Deathrock da forma que a conhecemos hoje, não foi somente a cena inglesa, foi também a cena do oeste americano. Vocês tão vendo a roupa com estampa de cruz? Elas realmente já existiam nos EUA na época! Lembram de nosso post sobre o suicídio do proprietário/fundador da Lip Service?  [Leiam o trecho "O caso Lippy", no fim do artigo] Naquele post eu comentei que ele fazia o visual dos punks e deathrockers americanos e sua influência Glam! Liisa vestiu a modelo com um visual icônico da Lip Service homenageando a loja que vestia muitos deathrockers!
Não foi um look fantasia e nem foi escolha aleatória, Liisa fez pesquisa histórica. E talvez essa falta de conhecimento histórico é que tenha resultado nas opiniões mais críticas.
 
Foto de catálogo de moda alternativa dos anos 80
e o look da modelo de Liisa.


Romantic (meio da década de 90) -  não tenho o que falar porque é um visual corretíssimo. Foi chamado de "fantasia" em alguns comentários e eu não concordo! Procurem por marcas como Rose Mortem.
Notem no vídeo que a modelo lê um romance de Anne Rice, o filme Entrevista com o Vampiro foi lançado em 1994, e fortaleceu a onda de vampirismo da cena na época.


O estilo romântico foi muito popular em meados dos anos 90!



Cyber (fim da década de 90) -  Quando o gótico se misturou com a cultura raver houve uma mudança notável nos visuais, que ficaram mais coloridos. O cyber é controverso na cena gótica e hoje tem sua própria cena separada.
É um look fim de nos 90: o neon está lá, os goggles, os falls, as plataformas... talvez tenha faltado um pouco mais de brilho neon em acessórios. Precisamos considerar a data: não é pra representar um look cyber atual, é pra representar o dos anos 90. 


Lolita (começo dos anos 2000) - O que acontecia na época era o seguinte: a subcultura Lolita, mais especificamente os estilos Gothic Lolita e o Aristocrat, geraram interesse nos alternativos ocidentais que pegaram referências e inspirações adaptando ao estilo ocidental de moda gótica. Foi muito comum lojas góticas fazerem visuais “lolitas” numa subversão do recato japonês para o lifestyle atrevido do gótico quebrando diversas regras comportamentais das lolitas, porque afinal, a intenção não era "ser" Lolita como se era no Japão e sim, apenas usurpar elementos de sua estética. Quem acompanhou a moda gótica entre 2004 e 2007 com certeza visitou lojas virtuais que vendiam essa releitura. Na época também era comum um visual espécie de "broken doll" (boneca quebrada), que lembrava lolita na silhueta mas a maquiagem e atitude era mais "melancólica", meio circense. Outra questão é que Liisa retratou no vídeo um visual old school de Gothic Lolita. 

Da primeira à terceira fotos: peças vendidas em 2007/09 em lojas alternativas inspiradas em estéticas Lolitas (releituras subversivas). Quarta foto: um toque de Aristocrat e última imagem, Victoria Lovelace em foto recente.



Steampunk (meio dos anos 2000) - Novamente uma subcultura cuja estética  foi adotada por alguns góticos. No vídeo, a roupa tem menos marrom que a da subcultura Steam e mais tom preto, se adaptando ao conceito "dark". Há bastante imagem de meninas góticas usando Steam no WGT, é fácil achar na web. 


Steampunk no WGT 2016
by TottiTorsche


Pin-up (fim da década de 2000) -  Existem góticas que usam retrô/pin-up clássico, acompanho inclusive algumas blogueiras. Depois do fenômeno Dita von Teese muita coisa mudou. Tem gótica fazendo burlesco, usando cores... várias góticas hoje usam Kreepsville666, Hell Bunny, Pin-up Girl Clothing... não ficam mais presas na "obrigação de usar só preto".

Numa entrevista que fiz com Adora BatBrat ela comentou sobre (Adora havia feito um vídeo fazendo piada com góticas de estilo pin-up): "aqui na Suécia isso aconteceu meio que de uma noite pra outra, muitas e muitas garotas de visual gótico foram transformadas em garotas rockabilly e começaram fazer sessões de fotos ao estilo pin-up. O estilo retrô é sempre um estilo bonito, e todo mundo que usa-o parece ótimo, mas perder aquelas meninas góticas de estilos individuais e excepcionais para um look não-tão-original pareceu um imenso retrocesso para a comunidade gótica


Retrô/Pin-up foi adotado por góticas.



Pastel goth (começo de 2010) -  achei um dos looks clássicos mais corretos. E atentem à data, 2010. É a data que o estilo surgiu no Tumblr.
Como Steam, Pin-up e Pastel Goth AINDA são usados por góticas algumas pessoas se confundiram, dizendo que a linha do tempo estava "bagunçada". Tem que prestar atenção que a linha do tempo é a data que os estilos foram adotados na sub gótica, mas nada impede que os estilos ainda estejam em uso.


Nu-goth - na questão de MODA, o nu-goth é a moda contemporânea adotada pelos góticos. O nu-goth de 2005 podia ter traços de Emo, por exemplo. Ou algo meio "Emily Autumn". Então precisamos ter em mente que o nu-goth é uma moda que muda com o passar dos anos, influenciada pelas tendências do momento, podendo ou não se fixar como um estilo (isso só o tempo diz).
Ela colocou a data de 2016, mas eu jogaria 2014, que foi quando o ocultismo pegou (que aliás é uma trend que veio da Moda Metal) e a witchy logo em seguida. 


Góticas usando a moda alternativa do momento, com estilo witchy e ocultista. 


Há quem prefira usar visual tradicional/clássico das subculturas, mas não há como negar que tenha havido influência externa na moda gótica. Que góticas se sentiram livres pra experimentar e adaptar modas de outras subculturas. A gente que acompanhou as mudanças ao longo dos últimos anos percebeu que foi isso mesmo que ocorreu: os alternativos num geral não se ligam mais tanto em regras, e isso acontece há pelo menos 20 anos exatamente como as datas do vídeo registram!
Eu conversei com Liisa e ela me contou duas novidades que lançará em breve, divulgarei com certeza! :)

Acompanhe nossas mídias sociais:
  • 9Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

9 Comments

  1. Post ótimo! Pensei que eu fosse a única a não rejeitar completamente o vídeo. Achei interessante e tenho pouquíssimas críticas também!

    ResponderExcluir
  2. Esse blog é massa porque ele é mente aberta e sempre bota tudo em debate sem deixar as opiniões das autoras de fora. Eu amo isso.
    Eu não imaginei que esse vídeo teve tantos comentários negativos. Eu não tenho nada negativo para dizer dele. Eu gostei muito, adorei a montagem dos visus! Talvez porque na minha visão de fora do estilo gótico eu não olhei com ar de preconceito. Só porquê nós não gostamos de algo não significa que ele não esteja lá.. srsrs Muitas coisas surgiram em alguns grupos punks, por exemplo, que eu simplesmente não gosto e tento me manter longe, mas isso não muda o fato de esteram ali e de uma forma ou de outra. As subculturas se modificam mesmo. Estagnação não combina com o meio alternativo.

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  3. Acho muito interessante como a moda evolui até dentro das sub-culturas, e como dentro delas, a tribo consegue ter vários grupos diferentes. Apesar de gostar muito dessa febre do ocultismo, meus estilos favoritos serão sempre o punk e o romântico, se eu pudesse só me vestiria assim haha

    Escolhas Alternativas

    ResponderExcluir
  4. Muito bacana os esclarecimentos em relação a moda, Sana. Tbm acho exagero criticar os visuais por suposta falta de excesso, sem considerar o período histórico.
    Mas eu acho que muitos entenderam a proposta sim, mas simplesmente nao concordaram com tudo. Acho que gerou muita confusão, ppalmente pelo Pastel Goth e a Pin Up (colocar como Gothabilly ajudaria bastante na intenção dela).
    Mas, enfim, é um processo dialetico rs, assim como existe quem defenda uma subcultura mais fluida, existe um movimento de resistência tbm. Talvez ambos tenham seu valor.

    ResponderExcluir
  5. Obs: As vezes, os mais novos me acham tradicional demais - ppalmente por criticar que a musica e a vivencia in loco estejam sendo deixadas em terceiro plano - mas as vezes tbm sou chamado de "moderno" demais por caras mais velhos que eu, ppalmente por conta do meu visual e do time. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Freon, eu mesma não concordei com o vídeo em vários pontos, acho que demorei um dia ou dois pra assimilar tudo, entender o ponto de vista dela, refletir, ainda mais que a autora não liberou informações de imediato.

      Mas eu entendo o seu lado porque eu vivo numa ambiguidade: ao mesmo tempo que eu discordo de vááárias coisas dentro das subculturas, por eu estudá-las, eu preciso manter minha opinião própria de fora quando escrevo e focar na história ou nos acontecimentos. Ocasionalmente alguns leitores confundem as coisas que eu escrevo (de pesquisa) como sendo minha opinião própria e dizem "ué, você disse que não gosta disso, porque tá postando sobre?"... nossa é uma confusão! Às vezes não tem jeito, tenho que bancar a advogada do diabo hahaha

      Excluir
  6. Adoro esse blog por sempre ter um ótimo embasamento para os posts. Não são só os achismos que muitas vezes a gente vê por aí. Por isso que falo que as pessoas antes de falarem as coisas precisam conhecer do que falam.
    Adorei o post! Estou sempre aprendendo com vocês!
    Adorei terem feito a análise comentada do vídeo, pois assim a gente consegue ver com mais clareza o que o vídeo queria passar e que as informações batem com a realidade.
    Gostei muito de conhecer um pouco mais das origens do estilo gótico. É um estilo que me encanta bastante.
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Como sempre ótimo post, Sana! Gosto muito do blog por, como uma outra leitora disse, vocês terem mente aberta e sabem criticar e apreciar as ideias dos outros indivíduos! Conversei uma vez com a Lauren pelo face sobre uma ideia de fazer meu tcc sobre uma loja de moda alternativa (fazia ADM). No fim, fiz o trabalho sobre outro assunto e agora me arrependo, hahahaha! Adoro sua forma de trabalhar e espero que continuem sempre com o blog trazendo as opiniões sempre fantásticas de vcs!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover