.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.

21 de setembro de 2017

Setembro Amarelo: Juventude, depressão e subculturas.

Fui uma adolescente deprimida. Não sei se alguém não o foi. Sempre fui muito sensível às opiniões alheias e ao mundo ao meu redor, sendo que qualquer coisinha me fazia chorar. Era realmente uma "manteiga derretida", como alguns colegas de escola gostavam de me chamar. Por sentir tudo demais, era óbvio que eu me tornaria uma deprimida. E posso dizer hoje que foi por isso que conheci o rock e suas subculturas. Penso que esse foi o caminho de muitos outros adolescentes também.

Leia também: Garota Interrompida e Setembro Amarelo

Ultimamente tenho pensando nessas questões por causa da popularização de uma série do Netflix, 13 Reasons Why, que eu não assisti (nem pretendo, por motivos particulares), mas li inúmeras resenhas sobre, que trata de bullying, depressão e suicídio juvenil. O impacto que essa série está tendo sobre a juventude é avassalador, o que me leva a crer que somos uma sociedade que não está se preocupando o suficiente com os seus jovens.

A mim, preocupa a romantização que esse tipo de produto faz da depressão e do suicídio, como se fosse algo poético e até mesmo bonito. Essa ideia é reforçada dentro de algumas subculturas, como a gótica, e dentro do grunge também. Quando eu era mais jovem, costumava pensar que "os bons vivem pouco" e muitas outras meninas da minha idade pensavam o mesmo. Que o bom era morrer cedo, sem envelhecer, pois assim seríamos jovens para sempre. Exemplos não nos faltavam: Kurt Cobain, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Jim Morrison, curiosamente todos mortos aos 27 anos. Pra um adolescente, 27 anos é muito, pois a inteligência temporal da maioria deles ainda não está bem sólida. Hoje, aos 28 anos, eu percebo como é curto esse tempo!
 
Imagem: Reprodução

Também sinto que a falta de adultos referência é o que faz o adolescente ter esse tipo de pensamento. Adolescentes reparam nos adultos que os cercam, e não gostam absolutamente do que eles veem. Por exemplo, a falta de adultos que seguem suas subculturas mesmo depois de certa idade, faz o jovem pensar que para ser adulto, ele deve abrir mão de seus gostos musicais, pessoais, estéticos, etc. Há alguns anos eu sentia isso, que para ser adulta era necessário deixar as subculturas para trás, e esse assunto já foi abordado várias vezes aqui no blog (links no fim do post). A falta de referências adultas é muito prejudicial, e faz com que o adolescente não queira se tornar adulto, não queira seguir sua vida, afinal, "os bons morrem cedo".



Por outro lado, ainda que exista essa romantização da depressão e do suicídio em algumas subculturas, o que faz muitos jovens seguirem em frente depois de entrar em contato com elas, é a auto aceitação que as mesmas promovem, como uma via de mão dupla. Ou seja, não interessa o quão estranho e deslocado você se sinta, você é importante justamente por ser assim, não fazer parte da grande massa, não ser apenas mais um no meio da multidão. Dessa forma, pertencer a uma subcultura é, com certeza, um exercício de resistência (porque você vai se aborrecer com os outros que não te entendem) e muitas vezes, de sobrevivência (como quem diz: EI, EU ESTOU AQUI! EU EXISTO!).

Leia também:
- Adultos e a moda alternativa: manter ou abandonar o estilo? 
- Subculturas não tem idade: adultos que adentram no mundo alternativo
- Adultos em idade produtiva: criatividade tem limite de idade?
- Crescer é abandonar o estilo alternativo?




Autora:

Nandi Diadorim.

Historiadora e professora na rede municipal de ensino no Rio Grande do Sul.
Guitarrista em uma banda de punk rock.
Cachorreira, gateira, vegetariana, feminista...em suma, a incomodação em pessoa.



Artigo de Nandi Diadorim em colaboração com o blog Moda de Subculturas. É permitido citar o texto e linkar a postagem. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia do autor. É proibido a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos; a seleção e as montagens das imagens foi feita exclusivamente para o blog baseado na ideia e contexto do texto.


Acompanhe nossas mídias sociais: 

14 de setembro de 2017

Ensaio Fotográfico Alternativo: Conheça o trabalho de Carolina Sakuma (+ Cupom de Desconto)


Você tem o sonho de ser fotografada no estilo modelo alternativa? Você já imaginou fazer um ensaio personalizado de temática alternativa para postar em seu blog, no Instagram e suas redes sociais? Fazer um book ou ter suas fotos como decoração?
E que tal se a fotógrafa fosse super entendida da moda e cultura alternativa?

O post de hoje é sobre Carolina Sakuma, fotógrafa brasileira que compartilha a mesma paixão que nós pela temática alternativa! 

cupom-de-desconto
Rubia, Youtuber do "Nosferotika" / Foto: Carolina Sakuma


A partir de agora, quando vocês fecharem ensaio de fotos com ela, basta usar o cupom "SANA" que vocês terão um desconto mega especial!


Contatos da Carol para orçamento:
Instagram: http://instagram.com/carol_sakuma
Facebook: https://www.facebook.com/carolsakumaphotography/


 
Sarah Amethyst / Foto: Carolina Sakuma

Se uma foto de celular não faz justiça ao seu estilo e personalidade, a Carol vai sentar com você e elaborar uma sessão super especial. Com certeza você não se arrependerá de trabalhar com ela! 

Luzia Perséfone / Foto: Carolina Sakuma


Quando digo que a Carol entende de fotografar alternativos em seu universo é porque as fotos sempre são impecáveis e tudo a ver com o fotografado. Sua abrangência é tão grande que vai de uma sessão lolita à uma fetichista!

Medora Ruiz / Foto: Carolina Sakuma

Carol já fotografou Lea Kakao, Karine (My Subarashii Loli Days), Ichigo (Reino de Morango) passando pelas musas Nay Firens, Desiree Baptista, Vanp (Vanessa Profili), a rainha gótica Rubia (Nosferotika), a pin-up Sarah Amethyst, o catálogo virtual da Loja Reversa e o da Candy Color... isso é apenas pra vocês sentirem sua experiência. 

Day Almeida / Foto: Carolina Sakuma

Lembro que no começo do blog a gente nem via trabalhos deste tipo aqui no Brasil... cansei de postar editoriais alternativos gringos por não ter opção nacional. Ter fotógrafos especializados na cultura alternativa é algo recente no BR, e a Carol é pioneira!

Nayara Lauren / Foto: Carolina Sakuma
Sky Martins / Foto: Carolina Sakuma
Cosplay Vincent Valentine -Débora Fuzeti / Foto: Carolina Sakuma

vickiofasgard-yoifox-carolinelye
Vicki of Asgard, Yoi Fox, Caroline Lye / Foto: Carolina Sakuma

Mariana (Lady in Lust) / Foto: Carolina Sakuma

Vanessa Profili - Circus Hair / Foto: Carolina Sakuma

Então não esqueçam: é só pedir o orçamento e fechar photoshoot usando o cupom "SANA"! Seu blog, Instagram, seu um book e suas fotos vão ficar maravilhosas, tenho certeza! <3

Carol fotografada por Matheus Pinheiro: http://www.matheuspinheiro.com/ensaio-carolina-sakuma-ccbb-sao-paulo/


A Carol atua na cidade de São Paulo!
E em junho de 2013 ela participou na nossa finada sessão "Look do Leitor", clique aqui pra ver!

O artigo foi escrito no feminino ("modelo alternativA") pois a maioria de nosso público é mulher, mas Carolina fotografa rapazes também!  Então meninos, podem contatá-la! ;D




Acompanhe nossas mídias sociais: 

Pedimos que leiam e fiquem cientes dos direitos autorais abaixo:
Artigo das autoras do Moda de Subculturas.
É permitido usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, para isso precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Compartilhar e linkar é permitido, sendo formas justas de reconhecer nosso trabalho. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É proibido também a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos.

12 de setembro de 2017

Pinup Girl Clothing: loja lança coleção de roupas da personagem Elvira

Depois do sucesso da coleção em homenagem à Wanda Woodward que tem apresentado peças novas a cada temporada, a loja americana Pinup Girl Clothing tem lançado desde o dia 26 de agosto a coleção criada em parceria com a atriz Cassandra Peterson em homenagem à personagem Elvira!

Chegou a hora de colocar o lado Mistress of the Dark para fora! 
pinup-girl-clothing-elvira-collection

Em 1981 ao apresentar o programa "Movie Macabre", Elvira se tornou uma personagem cômica de extremo sucesso, uma figura icônica para os fãs de terror. Junto com isso diversos produtos com sua figura foram lançados. Agora chegou a hora da marca Pinup Girl Clothing trabalhar em parceria com a atriz Cassandra Peterson, criando mais um capítulo do conceito "Couture for  Every Body", onde as peças apresentadas vão do tamanho XS ao 4X abrangendo aí uma gama imensa de tamanhos corporais, desde o petit ao plus size. A parte triste de tudo isso? A Pinup Girl Clothing não entrega no Brasil, então no momento ficamos na dependência de visitar a loja pessoalmente ou encomendar com alguém que more nos EUA. :(

Cassandra Peterson trabalhou em parceria com Laura Byrnes,
estilista e proprietária da Pinup Girl Clothing.
pinup-girl-clothing-elvira-collection
Cassandra Peterson e Laura Byrnes / Instagram Pinup girl Clothing

Não é de hoje que Elvira é um ícone da cultura alternativa, mas com a popularidade das Dark Pinups, já tinha até passado da hora de uma marca estrangeira apresentar peças em homenagem e que não caíssem no estereótipo. A marca conseguiu transformar o visual ultra sexy de Elvira em algo mais discreto e confortável mas ainda assim com forte pegada Vamp!


Em entrevista para o jornal LA Week, Cassandra Peterson falou sobre a personagem:


"Adorava a família Addams. Quando criança era meu show favorito. Elvira era uma espécie de versão dos anos 1980 de Morticia e Vampira. Nós queríamos a tornar um pouco mais punk, um pouco mais heavy metal... com o cabelo inspirado em Ronnie Spector".
"Sempre fui super fã de música. Eu adorava a cena do punk e new wave e as coisas que eu usava normalmente naquela época eram alfinetes de segurança e peças no estilo rock and roll".

pinup-girl-clothing-elvira-collection
Cassandra Peterson / Créditos: LA Week

Nós que acompanhamos a loja Pinup Girl Clothing, sabemos que além das peças retrôs super clássicas, a marca sempre apresenta também umas criações mais darks, mais góticas e isso se explica porque a proprietária, a estilista Laura Byrnes, também cresceu na década de 1980 sendo fã da banda Bauhaus. Isso se reflete na mistura vintage, retrô, pinup, gótico e ícones oitentistas que encontramos na loja.


Sobre a coleção, Byrnes diz que os vestidos mesmo sendo justos foram idealizados um pouco mais soltos, pois não queria ser literal no traje de Elvira mas também se inspirando em Cassandra. Vamos dar uma olhada na coleção:


As peças referenciam o traje da personagem: decote profundo em vestidos justos.




Os acessórios de flores foram criados pela loja artesanal LaCasaDeFlores.

Elvira teve um impacto imenso sobre as meninas que cresceram nos anos 1980, sendo inspiração para as outsiders da época. Mas o sucesso e o estilo da Mistress of the Dark se revelam atemporais, influenciando até hoje as novas gerações alternativas. Vida longa à Elvira!
pinup-girl-clothing-elvira-collection
Laura Byrnes, Traci Lords, Cassandra Peterson e Doris Mayday na festa de lançamento da coleção.

Acompanhe nossas mídias sociais: 

Pedimos que leiam e fiquem cientes dos direitos autorais abaixo:
Artigo das autoras do Moda de Subculturas.
É permitido usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, para isso precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Compartilhar e linkar é permitido, sendo formas justas de reconhecer nosso trabalho. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É proibido também a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos.


9 de setembro de 2017

Resenha COMPLETA dos calçados da loja Reversa + cupom de desconto!

Várias pessoas tem receio de comprar calçados online, seja por dúvidas quanto ao tamanho seja pela qualidade. Desde o ano passado a loja Reversa tem lançado calçados interessantíssimos, causando furor por oferecer produtos que até então não encontrávamos fácil em lojas nacionais. Mas vale a pena comprar os calçados? Eles tem qualidade? Como escolher o tamanho?
Neste post vou contar TUDO sobre dois calçados da marca além de resenhar outros 4 produtos! Vamos lá? :D


cupom-de-desconto-loja-reversa


Leitores do blog tem direito a cupom de desconto na loja, o cupom é
MODASUB
pode ser usado em qualquer compra de qualquer valor. <3

Adesivos e Cartão da loja


Aliás, o site tá reformulado, lindinho e super fácil de navegar! E está tendo uma liquida, vários produtos estão com metade do preço, aproveitem pra ter mais desconto usando o cupom!
Lembrando que todas as peças da marca são produzidas no Brasil, gerando e mantendo empregos aqui mesmo e os calçados são veganos ;)

Começarei falando sobre as roupas e meias calças. Sou aquele tipo de pessoa que usa meia calça boa parte do ano (menos no alto verão porque é impossível né? haha!), então fiz questão de escolher duas delas: a "Meia Calça Arrastão Rasgada Punk" e a "Meia Calça Arrastão Fechado". 



Meia Rasgada Punk e Meia Arrastão Fechado


Meia Calça Arrastão Fechado (link):
Sabemos que meia arrastão está na moda, bom momento pra fazermos um estoque. A Reversa está oferecendo várias opções do modelo. O que me chamou a atenção nesta meia foi a trama bem pequenininha e a diversa possibilidade de looks que posso montar em cima disso, já que por ser "discreta" permite ser usada até em looks mais elegantes e retrôs. Então meninas fãs do retrô: taí uma opção de meia! A peça é tamanho único e veste dos tamanhos 34 a 44 e altura até 1,80m. E aquela velha regrinha de sempre: cuidado aos vestir pra não puxar fio (a não ser que vocês queiram né? hahaha) e o material é bem confortável, não pinica.

Meia Calça Arrastão Rasgada Punk (link)
Quem eu vejo usando essa meia é a modelo Adora BatBrat e sempre achei que fica incrível nos looks que ela compõe! Foi por isso que fiquei super feliz ao ver esse modelo disponível na Reversa. Além de ter essa pegada punk, quem curte um estilo mais cyber também vai conseguir montar visuais com ela. A meia tem furos em toda a extensão, mas não são aleatórios, ficam iguais nas duas pernas. É tamanho único e veste até 1,72m e tamanhos do 34 a 44. Também achei bem resistente (os furos não desfiam ao vestir) e confortável.




Saia Justa de Veludo (link)
Como o próprio nome da peça diz é uma saia justa. Ela realmente fica bem colada no corpo! O que significa que se você não curte peças justas, mas gosta da modelagem lápis talvez deva comprar o tamanho maior, por ter elástico na cintura possivelmente ela servirá. Aliás, o modo de acabamento na cintura é bem legal, pois não marca o corpo. O tecido é veludo cristal (lindo), é numa malha bem resistente. Eu usei tanto nos dias frescos quanto num dia que esquentou, então se vira bem nestas estações. Mais pra baixo postei look com a saia.




Vestido Morcegos
Toda trevosiane curte uns morceguinhos! <3
Esse vestido com morcegos tem uma estamparia tão perfeita, que eu ainda fico babando cada vez que pego a peça! É de viscose com elastano, então é um vestido fino, leve, bom pro calor ou pra usar na meia estação com meias calças, leggings ou casacos.

cupom-de-desconto-loja-reversa


A peça é levemente evasê, então delineia o corpo. Se você é estreita em cima e tem quadril muito largo, talvez ele fique mais justo embaixo, atente-se para as medidas disponíveis no site. A peça é soltinha na parte de cima, não fica justa na barriga. É peça antiga já na loja mas vale apostar nela para o verão que vem chegando.



Os calçados
Bom, chegamos aos calçados veganos. Tem poucas resenhas na web sobre eles e venho com a intenção de aumentar este número e ajudar os que ainda tem dúvida sobre dois modelos específicos. Já tem um tempo que recebi os calçados mas fiz questão de tirar um período de teste para poder fazer uma resenha completa e o mais sincera possível. Se ainda restar alguma dúvida podem perguntar nos comentários que responderei de acordo com o que vivencio com eles.


Coturno Vegano Tratorado Baixo Verniz (link)
Primeira Impressão: Esse coturno me surpreendeu logo de cara com a questão do material. É de verniz, mas não aquele verniz duro, e sim super macio e maleável! O brilho é intenso.
cupom-de-desconto-loja-reversa

Detalhes técnicos: Todo o acabamento, tanto dos recortes quanto do cadarço e do solado são super bem feitos! Dentro tem um forrinho levemente acolchoado. Não é tão pesado quanto aparenta ser, quando pensamos em verniz já imaginamos aqueles sapatos pesados e duros de antigamente, mas esse coturno não é. Tem o peso normal esperado pelo solado de borracha que tem 3cm na frente e 4,5cm no salto.


cupom-de-desconto-loja-reversa
A peça tem os dois lados iguais


Numeração: A fôrma é grande, então vocês podem comprar o número que vocês calçam que vai servir. Pode ficar ainda um espacinho em torno dos pés como aconteceu comigo.
Compensa?
SIM! Eu andei em todo lugar com esse coturno tanto em shopping quanto na rua e até na areia da praia. É de muito fácil limpeza bastando um pano úmido. Quando limpar com pano úmido pode secar com um lencinho que o brilho volta na hora. Se você mora em cidade úmida, verniz é um material que resiste bem aos desgastes do clima, então recomendo como alternativa ao couro sintético. Também é ótimo nos dias de chuva. A única coisa que eu adicionaria à esse calçado seria uma palmilha um pouco mais fofinha do que a que vem. 


Look com a saia de veludo, arrastão de trama pequena e a bota de verniz.
A blusa "morcegato" também é da Reversa.
Primeira Impressão: Gente! O que dizer dessa bota?? Ela é linda pessoalmente tanto quanto é na foto! Minha primeira impressão foi de to-tal deslumbramento.


cupom-de-desconto-loja-reversa


Detalhes técnicos: Coturno em couro ecológico com fechamento por cadarço e sola tratorada tipo plataforma. O acabamento é igualmente super bem feitinho, tem um detalhe almofadado no cano que fica super fofinho quando andamos. O salto é de 8cm e meia pata de 5cm. É totalmente vegano. 



cupom-de-desconto-loja-reversa

cupom-de-desconto-loja-reversa

Numeração: Fôrma pequena, e isto está informando na descrição do produto lá no site. Optei por um tamanho maior e deu SUPER certo! Não podia ter ficado mais perfeita! Então caso for comprar, escolha um número maior que não tem erro!


Compensa?
SIM! Eu andei com ela só na rua e em locais fechados
(é tão linda que quero economizar haha!) mas por incrível que pareça é super confortável, dentro é forradinha com o mesmo material fofinho do coturno de verniz. 

Vestido, meia e bota. O colar de morcegos também é da loja. 

Concluindo: as fotos que a Reversa apresenta no site são fiéis aos produtos que recebemos. Quanto à estes dois modelos específicos de calçados, eu amei, ambos serviram perfeitamente e tem o conforto esperado. Só fiquem atentos às tabelas de medida das peças pois como vimos, os calçados tem fôrmas diferentes. Sobre as roupas, o vestido tem uma estamparia perfeita e a saia justa é justa mexxxmo! haha
Agora me contem se vocês tem peças e se tem calçados da marca e quais suas opiniões sobre eles! :)


Então aproveitem a liquida 
e usem sempre nosso cupom MODASUB <3


Acompanhe nossas mídias sociais: 

Pedimos que leiam e fiquem cientes dos direitos autorais abaixo:
Artigo das autoras do Moda de Subculturas.
É permitido usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, para isso precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Compartilhar e linkar é permitido, sendo formas justas de reconhecer nosso trabalho. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É proibido também a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos.

1 de setembro de 2017

Ursula Decay fala sobre suas personagens alternativas em entrevista exclusiva // Interview with Ursula Decay

Tenho várias referências artísticas e ilustradores que admiro. O que mais me atrai é um pouco tanto do estilo das ilustras quanto do tema que o artista geralmente aborda em seu trabalho - normalmente procuro trabalhos que mostrem um pouco de rock, cultura pop japonesa e estilos alternativos.

For English version scroll down

Copyright (c) Ursula Decay

AriannaOlga Veitch, conhecida na internet como Ursula Decay, é uma ilustradora americana que sempre retrata alternativos em seus desenhos e quadrinhos - um reflexo de seu jeito de ser e de seus gostos. Achei seus trabalhos no Tumblr e Deviant Art e me apaixonei na hora! Ela sempre posta desde desenhos isolados de seus personagens até tirinhas em quadrinhos, sempre retratando com fidelidade e riqueza a moda alternativa atual. Curiosa que sou, entrei em contato com ela e trouxe uma entrevista exclusiva para vocês conhecerem-na melhor:

AriannaOlga Veitch-arte-alternativa
Copyright (c) Ursula Decay


Como você descreveria o seu estilo (como se veste e como faz arte)?
Ursula: Minha arte é altamente inspirada em quadrinhos dos anos 1980 e 90, modas de várias subculturas e música alternativa. Gosto de muitos estilos diferentes, então não tenho um visual definido. Amo os penteados dos anos 50, mas também adoro moicanos, então costumo ter um lado da cabeça raspado e alguns cachos. Adoro meias detonadas e camisetas velhas de banda, então tem um pouquinho de punk nisso. Um monte de coisas de Halloween, um monte de coisas de filmes de terror e eu não poderia me esquecer do meu amor por pastel goth!

Quais são suas maiores influências e o que a fez tornar-se artista?
U: Filmes de ação viciantes, claro! Faster Pussycat Kill Kill, Kill Bill, Death Proof, Mad Max, Natural Born Killers, subculturas em geral. Já passei por tudo quanto é estilo no colégio: gótico, punk, skater, grunge... até mesmo uma fase scene! Eu virei artista porque era algo que eu sempre fiz. Venho de uma família de artistas, meu pai e todos os meus irmãos fazem arte.

Arianna na vida real: ela mesma é como suas criações
(imagens de acervo pessoal da artista)



Pode nos contar um pouco mais sobre os seus personagens Oliver e Veruca? O que a fez criá-los e o que eles representam para você?
U: Oliver e Veruca são personagens que eu criei originalmente para um jogo de Dungeons and Dragons dos meus amigos quando estava estudando Arte. Eles eram bandidos num mundo apocalíptico futurista, tipo Blade Runner com Mad Max e 5th Element. Eram caras maus que, no fundo, eram bons. Quando criança, em todos os filmes da Disney que eu via sempre gostava mais dos vilões do que dos personagens principais e sempre me perguntava: "Como que eles se tornaram vilões? Eles já foram bonzinhos?"  Então, hoje em dia Oliver e Veruca são desse jeito: duas pessoas que fazem coisas horríveis, estão numa gangue e levam uma vida selvagem. Mas eu queria humanizá-los e mostrar porque eles são como são. Até porque é bem legal desenhar esses delinquentes!

Da esquerda para a direita: Glam (de Munrou), Oliver e Veruca.
Copyright (c) Ursula Decay

Crazy-Axe-Girlfriend-byUrsula-Decay
Copyright (c) Ursula Decay

O que você planeja para sua carreira artística? Algum conselho para quem quiser ser artista?
U: Quero fazer meus próprios quadrinhos e publicá-los de algum jeito, seja como webcomics ou como volumes físicos. Isso seria um sonho! Agora, um conselho: ARTE É DIFÍCIL! É um negócio difícil de sustentar alguém financeiramente. Você tem que ser forte porque as pessoas criticarão duramente sua arte. Você não pode comparar-se aos outros pois isso só te machucará. Precisa treinar o tempo todo se quiser melhorar e você tem que amar muuuito isso!

Copyright (c) Ursula Decay

Seus trabalhos e demais informações para contato podem ser encontrados no seu TumblrDeviant ArtInstagram, na sua fanpage e seu canal do YouTube.


Copyright (c) Ursula Decay


 Interview with Ursula Decay
 
I admire several artistic references and illustrators, what appeals to me is both the style of the illustrators and the theme their work addresses - I usually look for works which shows rock n roll, Japanese pop culture and alternative styles. 
Arianna Olga Veitch, known on the internet as Ursula Decay, is an American illustrator who always portrays alternative people in her drawings and comics - a reflection of her way of being and her tastes. I found her work on Tumblr and Deviant Art and fell in love with! She uploads since isolated drawings of her characters to comic strips, always portraying with fidelity and richness the current alternative fashion. Curious that I am, I contacted her and brought an exclusive interview so you can get to know her better!

How would you describe your style (the clothes you wear and the way you make art)?
U: My art it highly inspired by old 80′s and 90′s comics, fashion from various subcultures and alternative music, I like a lot of different styles of fashions, so I'm all over the place with my wardrobe. I love the hairstyles of the 50's but I also love mohawks, so I usually have some part of my head shaved with some sort of pin curl, I love distressed holey stockings and old ripped band tees so there's a little crust punk, A ton of Halloween stuff, a ton of horror movie stuff, and I can't forget my love for pastel goth!

Copyright (c) Ursula Decay

What are your biggest influences and what made you become an artist?
U: Cheesy action movies for sure! Faster pussycat kill kill, Kill Bill, Death Proof, Mad Max, Natural Born Killers, Subculture as a whole. I went through all the styles back in high school: goth, punk, skater, grunge... even a cringy scene phase! I became an artist because It's something I’ve always done, I come from a family of artist my father and all my siblings make art.

Copyright (c) Ursula Decay
 
Can you tell us more about your characters Oliver and Veruca? What made you create them and what do they represent for you?
U:
Oliver and Veruca were characters I had originally created for a Dungeons and Dragons game my friends held back in art school. They were criminals in a futuristic apocalyptic world think Blade Runner x Mad Max x 5th Element. They were bad guys who deep down were good . As a kid in every Disney movie, I watched I always loved the villains more than the main characters and always wondered what made them become a villian? were they ever good? so today Olly and Veruca are very much that, 2 people who do horrible things are in a gang and lead a wild life but I wanted to humanize them and show why they are the way they are . Plus it's pretty fun drawing these gutter punks!
 
Copyright (c) Ursula Decay
 
What do you plan for your art carreer? Any tips for anyone who whants to be an artist?
U:
I want to make my own comics and publish them somehow either as a webcomic or in print, that would be my dream job! As for advice ART IS HARD! it’s a hard bussness to make a living in. You have to have a tough skin because people will judge your art harshly. You have to not compare yourself to others cause that will only hurt you. You need to practice all the time if you want to get better and you have to reallllly love it!

Copyright (c) Ursula Decay

Her work and other contact information can be found on Tumblr, Deviant Art, Instagram, fanpage and YouTube channel.


Autora: Annah Rodrigues
Estudante de Design, técnica em Multimídia e ilustradora freelancer.
Uma colcha de retalhos ambulante: gosta desde rock e cultura alternativa até coisas de época e animes.
Usa sua introversão e sentido de (des)encaixe para refletir sobre coisas aleatórias nas horas vagas e desbrava aos pouquinhos a cena alternativa de São Paulo.
Instagram | Deviant Art | Art Blog | Fanpage




Acompanhe nossas mídias sociais: 
Instagram Facebook Twitter Tumblr Pinterest  Google +  Bloglovin´

Artigo de Annah Rodrigues em colaboração com o blog Moda de Subculturas. É permitido citar o texto e linkar a postagem. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia do autor. É proibido a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens das mesmas foram feitas pela autora baseadas na ideia e contexto do texto.
Pin It button on image hover