Destaques

19 de maio de 2019

A volta do Look do Leitor: 10 anos de Moda de Subculturas

Estamos comemorando 10 anos de blog!

No post anterior divulguei pra vocês a campanha de financiamento que vai desenvolver 1 revista alternativa + 3 zines temáticos! Se você não viu ainda, clica aqui pra conhecer!


Ao longo deste tempo ganhamos muitos leitores e talvez alguns deles não conheçam aquela que foi uma das mais famosas sessões daqui. Lembrando que naquela época não tinha Instagram, então aparecer aqui no blog era uma forma de mostrar um pouco dos estilos pessoais dos leitores!





Pra comemorar os 10 anos, a sessão Look do Leitor está de volta!!


Paula participou do Look do Leitor em 2013.

Foi através do Look do Leitor que conheci várias pessoas que acompanho até hoje, além de ter a oportunidade de conhecer a carinha dos leitores e como são as expressões de moda alternativa no país.


Como vai funcionar?
Os leitores que enviarem seus looks poderão ter eles publicados na revista dos 10 anos que será lançada em outubro!!
E/ou também nos stories/posts de nosso Instagram!



Como participar?

- Mande uma foto sua, a melhor que você tiver em termos de qualidade e resolução (para a revista, isso é fundamental!).

- Você deve contar sobre seu estilo e o porquê da escolha daquelas roupas do look.

- Deve dizer se é parte de alguma subcultura. Se não for, não tem problema, pule essa parte.
- Você deve colocar as seguintes informações: Nome ou Apelido, Idade, cidade/estado em que vive, profissão.
- Seu Face ou Instagram.
- Você deve enviar estas informações para o email:


Escreve pra nós!
Outra forma de você participar das comemorações é mandar sua mensagem pra gente contando a sua história com o Moda de Subculturas! Sua mensagem também pode aparecer na revista e em nossas redes sociais!

Junto com o relato, você precisa mandar seu nome, idade (se quiser) e cidade/estado e mais:
- Você precisa dizer no corpo do email que autoriza a publicação do texto. 
Você deve enviar o seu relato para o email: modadesubculturas.mkt@gmail.com

Não aceitaremos envio das mensagens e das fotos por Instagram, fan page do face ou enviados a outro email, ok?!

Dúvidas? Escreva nos comentários!


Quer conhecer a sessão Look do Leitor? Então clica aqui (foram 34 participantes)!

Camille e Thenebra no Look do Leitor

Yago e Karine no Look do Leitor



Acompanhe nossas mídias sociais: 

Direitos autorais:
Artigo original do blog Moda de Subculturas. 
É permitido compartilhar a postagem. Ao usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Não é permitida a reprodução total do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É vedada a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, não fazemos uso comercial das mesmas, porém a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos. 

17 de maio de 2019

1 Revista Alternativa + 3 Zines - Conheça a campanha de financiamento dos 10 anos do Moda de Subculturas

E lá se foram 10 anos produzindo conteúdo e distribuindo gratuitamente à todos que aqui visitam! <3

E como nunca te pedi nada, chegou a hora de pedir!
Criei uma campanha de financiamento coletivo para o blog, já que um aniversário assim não pode passar batido e sem registro!

Preciso da sua ajuda para criar além das habituais postagens no blog, um material comemorativo composto de uma revista alternativa com conteúdo inédito e três zines temáticos que você vai baixar e guardar como um material único e muito especial. O material estará disponível em outubro.



Você gosta da ideia de ter o material comemorativo?
Então vem apoiar!
É só clicar nesse link:




Se você não tem grana pra apoiar, tudo bem! Te convido a compartilhar esta postagem (ou os posts no Instagram ou Facebook) em suas redes sociais para quem sabe alguém se interessar.

Quem somos?


Moda de Subculturas nasceu da comunidade "Subculturas e Estilo", criada em 2006 no Orkut. Em outubro de 2009, o blog é criado com o intuito de tratar a Moda Alternativa com seriedade, sendo o primeiro blog alternativo brasileiro a mostrar a relação da moda alternativa com a moda dominante (mainstream) através de editoriais e desfiles de moda com referências à temas alternativos, mostrando também como as subculturas buscam suas referências em períodos históricos, abordando a história das subculturas e de estilos de moda alternativo. Também é um dos primeiros blogs alternativos nacionais a fazer parcerias com lojas alternativas, algumas delas estando presentes desde o primeiro ano. 

Com o tempo, acabamos por abraçar o universo e o mercado alternativo como um todo para maior abrangência de público, fazendo um trabalho único em nível mundial.

No Moda de Subculturas levamos a frase Riot Grrrl, "girls to the front" de forma literal! Somos um blog completamente desenvolvido e escrito por mulheres! São mulheres que se especializaram na moda das subculturas.

O que será produzido:


- Revista Moda de Subculturas - comemorativa dos 10 anos do blog SÓ com matérias inéditas! A lista completa do conteúdo sairá em breve, mas já adianto que tem muita gente legal envolvida (MUITO obrigada por toparem participar!!), tem história da moda alternativa, subculturas, modelos alternativas, entrevistas, matérias, colunistas profissionais com textos exclusivos e diversidade!! 

- Zine Riot Grrrl - não tem como um blog feito 100% por mulheres não homenagear as meninas criadoras do Girl Power, não é mesmo?

- Zine Dark Pin-ups - lembram daquela pesquisa que comecei em 2017 sobre as Dark Pin-ups? De lá pra cá a pesquisa nunca cessou e chegou a hora de vocês conhecerem o resultado!

- Zine Subculturas e Estilo - Neste zine, contarei um pouco sobre tribos, subculturas e seus visuais. O nome é uma homenagem à comunidade do Orkut que deu origem ao blog.

E ainda terá algumas surpresas!


Apoiando a campanha, você também apoia artistas mulheres que são as responsáveis por ilustrar todo o conteúdo relativo às comemorações dos 10 anos do blog!

Não é incrível?


Como será o material?
Infelizmente calhou do aniversário de 10 anos de ser na época da pior crise econômica do Brasil. Pra enxugar de forma super enxugada os valores, a revista será oferecida em formato virtual para os que apoiarem.

Oferecer uma revista impressa seria o ideal, mas sairia MUITO caro. Estamos numa realidade econômica ruim, tenho conhecimento que muitos dos leitores não tem condições de financiar uma revista impressa e optei por um enxugamento de custos com um apoio mensal em torno de 300 reais sendo possível doar a partir de 5 reais.

E SE?

E se os valores forem atingidos?
Vocês ganharão a revista em formato virtual + os zines.

E se valor mensal exceder?
Se o valor do financiamento exceder, vou conseguir fazer brindes maneiros, exclusivos, criados pelos parceiros.

E se o valor exceder bem, consigo fazer impressão de um zine (e quem sabe dos 3!).

Caso algum de vocês se interesse APENAS pelo material de forma física, é claro que é possível realizar, porém o preço unitário não será tão acessível, mas se fizer questão, eu posso após o lançamento fazer uma impressão pra você com o valor da impressão + o frete. Faça a doação que desejar no financiamento e depois basta abater o valor do resultado impresso.


Além disso...
Além disso tudo acima, até o fim do ano vai rolar umas coisas muito incríveis com as lojas parceiras!! Taí muitos motivos pra ficar de olho no blog e também nas redes sociais para saber de tudo em primeira mão! 


Conheça os valores:

Os valores que você pode doar vão de R$5 a R$50.
Todo mundo que doar vai receber o material.



O que o valor mensal cobre?
Taxa do site Apoia-se. 
Pagamento dos trabalhos de ilustração.
Realização do conteúdo.

Dúvidas: 
Utilize os comentários, será um prazer esclarecer!


+ 
No próximo post tem mais informações sobre as comemorações dos 10 anos que contará com a participação de VOCÊS!!

Ficou interessado em conhecer meu trabalho em revistas e zines pra ter uma ideia do tipo de material que produzo e sua qualidade?

Confira meu trabalho no Zine Última Quimera. Link 1 e Link 2.

Fui colunista das quatro edições da revista Gothic Station que você pode conhecer neste link: https://www.gothicstation.com.br/loja e pode ver a resenha da edição 1, resenha da edição 2, resenha da edição 3 e a resenha da edição 4.


Entrevista comigo na Gothic Station número 3:


Um pouco do meu portifólio em projetos de zine e revistas virtuais em parceria, mostrando minha experiência a respeito:

Zine Desviante: Consultoria; Revistas Kvlt Vision e Dark Cvul: matérias.

Revista World Wild - edição número 2


Conto com vocês nesta celebração! 



Acompanhe nossas mídias sociais: 

Direitos autorais:
Artigo original do blog Moda de Subculturas. 
É permitido compartilhar a postagem. Ao usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Não é permitida a reprodução total do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É vedada a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, não fazemos uso comercial das mesmas, porém a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos. 

13 de maio de 2019

Moda e Museu: MET Gala | Camp: Notes On Fashion

A museologia da moda é minha atual área de estudo, por isso me senti à vontade pra trazer aqui uma postagem sobre o MET Gala que ocorre anualmente sempre na primeira segunda-feira de maio. Mesmo a festa tendo acontecido há uma semana, vale trazer aqui informações sobre o tema e exposição.

Violet Chachki de Moschino

O baile MET é daqueles eventos que no dia seguinte ainda está todo mundo comentando sobre os looks, o que reforça o senso comum de que a moda está sempre envolta a um grande evento tapete vermelho e celebridades. Mas por que um evento tão conceitual acontece num museu?

Lupita Nyong'o de Versace e Ru Paul (que não foi montado de drag!).

A justificativa é ser um baile de gala que visa encorajar doações da alta sociedade ao museu, promovido pelo departamento de moda do Metropolitan Museum of Art para o seu Costume Institute - a parte museológica que cuida da indumentária. Atualmente o local recebe o nome de The Anna Wintour Costume Center, em homenagem a editora chefe da Vogue americana que tem uma cadeira no museu desde 1995. A ideia de arrecadar fundos para o departamento foi de Eleanor Lambert em 1948, desde então, o evento acontece.

Laverne Cox de Christian Siriano; Aquaria de Maison Margiela.

O grandioso desfile temático de celebridades é uma forma de chamar a atenção para o museu. Logo depois, ocorre um cocktail e um jantar de gala. Na verdade, todas as celebridades que passam pelo tapete de entrada pagaram alguns milhares de dólares para participar do jantar, este ano com apoio financeiro principalmente da Gucci e da Condé Nast. Dinheiro esse que será investido no próprio local. 

estampa de fogo de Sophie Von Haselberg e Bete Midler.
Ambas de Michael Kors.

O evento também abre a exposição anual de moda por isso todos os convidados precisam se vestir de acordo com o tema, eles verão em primeira mão a exposição, antes que esta se abra ao público. 

Jared Leto e Saiorse Ronan, ambos de Gucci.

 "Pense em exagero. Pense em extravagância." - MET

Camp: Notes On Fashion
Afinal, o que significa esse tema? É bem verdade que o Camp é um tema complexo, tanto que muitos que passaram pelo tapete vermelho não pareciam ter compreendido o conceito, como por exemplo Katy Perry que na verdade usou uma fantasia (de candelabro) e Gisele Bündchen e seu vestido elegante porém nada extravagante.

Camp ou fantasia? Katy Perry de Moschino; Lily Collins (vestida de Priscilla Presley) de Salvatore Ferragamo; Kacey Musgraves de Moschino.

O uso do termo 'Camp' surge no século 17, na peça "Les fourberies de Scapin" (Artimanhas de Scapino) do autor francês Molière. A partir daí, o Camp se revela na corte de Versailles e posteriormente na subcultura queer até chegar aos nossos dias.

Janelle Monàe de Christian Siriano


O Camp é político.
Andrew Bolton, curador-chefe do Instituto do Traje do MET, diz que a escolha do tema foi por perceber um retorno do Camp na cultura geral e que o estilo tende a ganhar força “em momentos de instabilidade social e política, quando nossa sociedade está profundamente polarizada”. Já o diretor criativo da Gucci, Alessandro Michele, diz que o Camp é se expressar através de nossas roupas e, do ponto de vista político, ser quem você quer ser, independente do que os outros pensem.

Kim Kardashian de Thierry Mugler; Julia Garner de Zac Posen.

É nesse ponto que o Camp se liga com a cultura Queer: o Camp questiona gênero. Em história da moda é importante lembrar que o conceito de visual masculino que temos hoje em dia é muito recente. Por muitos séculos, os homens se adornaram tanto ou mais que as mulheres, usaram saltos altos, perucas, maquiagem e padronagens elaboradas.

Os que mais gostei de acordo com o tema: 
Harry Styles de Gucci e Dua Lipa de Versace.


O Camp na definição de Sontag
O MET usou como base o artigo de Susan Sontag publicado em 1964, o primeiro texto sério sobre o tema, que contribuiu em teoria e ajudou elaborar o conceito através de 58 definições. Para Sontag, o Camp explora o exagero, o divertimento, a ironia, a teatralidade, o pastiche... "uma maneira de ver o mundo como um fenômeno estético", "não é em termos de beleza, mas em termos do grau de artifício, de estilização”. Camp é também o estilo antes do conteúdo.

Cardi B de Thom Browne

Moda, arte e história se entrelaçam e através do visual podemos ver como o tema foi interpretado pelas celebridades e imaginar se também poderiam ser parte da exposição no museu. Todos nós amamos ou odiamos alguns looks e você pode dizer nos comentários quais considerou os mais Camps!


Ezra Miller de Burberry 


A Exposição
Embora poucas imagens estejam oficialmente disponíveis no site do MET sobre as centenas de objetos expostos (há muitas imagens em redes sociais), pelo pouco divulgado já é possível compreender o que a curadoria entende por Camp e por moda digna de museu. 

A exposição: sala onde os looks estão em "caixas" com fundos coloridos, com destaque para o headress de flamingo em primeiro plano.

E é nesse momento que várias peças acabam sendo reconhecidas por nós, como o icônico vestido de cisne da cantora Björk, o vestido de carne de Lady Gaga (em versão carne falsa), o sapato de plataforma arco-íris de Salvatore Ferragamo para Judy Garland, além de peças de John Galliano, Jean Paul Gaultier, Marc Jacobs, Karl Lagerfeld, Franco Moschino, Yves Saint Laurent, Anna Sui, Gianni Versace e Vivienne Westwood compartilhando o espaço com obras de arte como um retrato de Louis XIV, uma fotografia de Robert Mapplethorpe, além acessórios fantásticos.

             Marjan Pejoski 2000/2001; House of Schiaparelli 2018-19

                            Jeremy Scott, 2017; Moschino, 1989

Jun Takahashi 2017-18; Jeremy Scott 2018

Virgil Abloh, 2018; Gucci, 2016–17


O Camp é o amor pelo exagero, como Luis XIV, Maria Antonieta, os Macaronis e eu acrescentaria Drags (Kings e Queens) e várias outras estéticas alternativas - como os Clubbers, no conceito. Já são mais de 300 anos de cultura Camp e vem muito mais por aí!

E se você gosta da temática Moda e Museu, confere esses posts que já publiquei em anos anteriores: "Uma breve história dos Corsets", "A moda vitoriana e Belle Époque - Expressionismo e Modernidade" e "Gothic: Dark Glamour".





Acompanhe nossas mídias sociais: 
Direitos autorais:
Artigo original do blog Moda de Subculturas. 
É permitido compartilhar a postagem. Ao usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Não é permitida a reprodução total do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É vedada a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, não fazemos uso comercial das mesmas, porém a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos. 

Instagram

© .Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa. – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in