.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Documentário Punk: The other F word

21 de outubro de 2011

Documentário Punk: The other F word

"Como nós vamos da rebelião contra os nossos próprios pais para nos tornarmos pais nós mesmos?"
"Ao ter filhos, de repente, você começa a fazer parte de um sistema que você sempre lutou contra."
"Nós somos bandas de classe trabalhadora e agora precisamos fazer dinheiro para criar nossos filhos: roupas, seguro de vida, de saúde, alimentação, fraldas...tudo tem um custo."
"Todo mundo que tem grandes idéias, num determinado momento tem uma crise."

Essas são algumas das frases ditas por alguns famosos músicos de punk rock no documentário "The Other F Word", que fala sobre o que acontece quando uma geração anti-autoritarismo, passam a ter de lidar com a autoridade de ser pai.

Flea e Tony Cadena se inspiram na paternidade para mudar seus estilos de vida; outros, como Fat Mike e Rob Chaos ainda são rebeldes. O caso que o documentário mais foca é o de Jim Lindeberg da banda Pennywise, autor do hit "Fuck Authority", que tem três filhas e vive quase que tediosamente uma vida suburbana. Em contrapartida, ele precisa passar meses fora de casa pra manter essa confortável vida doméstica, afinal, como são bandas "não-milionárias", esses pais precisam estar em turnê constante para adquirir a renda necessária pra manter suas famílias. Ser um músico em uma banda não é mais um hobbie, mas um trabalho necessário.

A primeira metade do documentário é focada na graça e na doce ironia das histórias, mas depois tudo se torna mais dark. Muitos dos punk rockers vieram de famílias com pais ausentes, desaparecidos ou fugiram de casa muito jovens, o que os levou a fazer parte da subcultura punk. Seus dilemas e angústias com relação à expectativa de serem bons pais vem à tona.

Alguns dos músicos presentes no documentário: Mark Hoppus, Flea, Tim McIlrath, Tony Hawk, Jim Lindberg, Art Alexakis, Rob Chaos, Joe Escalante, Josh Freese, Fat Mike, Lars Frederiksen, Matt Freem, Jim Lindberg, Duane Peters. A trilha sonora é ótima, punk rock vintage, clássicos do gênero.
O documentário foi exibido em alguns festivais de cinema no exterior e ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover