.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Moda Alternativa Japonesa: o fim da revista Kera Magazine e da Gothic & Lolita Bible

3 de julho de 2017

Moda Alternativa Japonesa: o fim da revista Kera Magazine e da Gothic & Lolita Bible

Em fevereiro deste ano, foi anunciado o fim da revista japonesa FRUiTS que era focada no street style alternativo do distrito de Harajuku em Tóquio. O motivo do fechamento segundo seu editor, Shoichi Aoki, foi a gentrificação do bairro e o consequente desaparecimento dos jovens alternativos estilosos do local. No fim de março foi anunciado a finalização de outras duas importantíssimas publicações de moda alternativa, a KERA e a Gothic & Lolita Bible (uma lenda), o que partiu o coração de fãs ao redor do mundo.

Antes da internet, a forma de conhecer mais sobre moda alternativa era através de revistas que divulgavam lojas e tendências. E estas duas publicações são icônicas.

japanese-street-style-magazine
KERA, fevereiro 2015 / Gothic & Lolita Bible #40

A KERA surge em 1998 focada em rock e moda punk, cada edição trazia além de editoriais de moda, fotos dos estilos de rua. A última edição foi em maio. Já a Gothic & Lolita Bible era publicada desde 2001 focando em um público específico, direcionada à subcultura Lolita e seus subestilos e trazendo moldes de roupas. O músico e estilista Mana foi um dos mais famosos divulgadores da publicação.

Mana nas páginas da Gothic & Lolita Bible

Ambas as revistas tiveram grande responsabilidade no desenvolvimento da moda alternativa japonesa ao redor do mundo. De lá pra cá apesar das mudanças no mundo, da "virtualização" de tudo, estas publicações ainda eram referência para admiradores do street style de Tóquio.

alternative-fashion-street-fashion
Páginas da KERA mostrando a diversidade estética da moda de rua japonesa.

Ao contrário da FRUiTS que praticamente acabou - seu autor está apenas divulgando fotos em sites -, a KERA acaba sua versão física e se torna digital, ou seja, deixa de existir fisicamente e agora só existe virtualmente; já a GLB está suspensa e sua última edição foi na primavera japonesa. Dizem que hoje existem mais Lolitas fora do Japão do que dentro dele, sendo a China o novo ponto da subcultura. A mídia tem buscando formas de expressão nessa nova sociedade rápida de informações onde noticias se tornam obsoletas em apenas algumas horas. Estamos numa era de transição e o fim físico destas revistas é um reflexo disto tudo, desta mudança social. No Brasil, temos a sorte de ter uma revista alternativa circulando, é a Gothic Station, a primeira revista brasileira dedicada à sub gótica.

harajuku-street-fashion
KERA, dezembro 2014

Algumas fãs foram às lágrimas pelo fim das edições físicas. Eu as compreendo e creio que o chororô não foi por "uma revista" e sim por toda a simbologia histórica que aquelas publicações carregavam. Parte da história de uma subcultura acabou. Revistas alternativas são tão raras que é possível criar um culto ao redor delas que eram uma espécie de abrigo e reservatório de conhecimento das apaixonadas adeptas de moda alternativa.  

Gothic and Lolita Bible #40- #52

E não, a moda alternativa japonesa não acabou, mas está numa fase de mudanças. São tempos diferentes os que vivemos em termos de culturas juvenis. Claro que jovens continuam ousando em seus estilos pelas ruas, talvez um pouco mais ocidentalizados (?), com visuais menos extremos, menos impactantes, mas quando uma moda alternativa se ameniza muito, não duvide que um tempo depois tudo vire tédio e uma nova geração traga ousadia e extremismo de novo! É aguardar os futuros capítulos da história da moda alternativa.

E vocês gostavam da KERA e da Gothic & Lolita Bible?



Acompanhe nossas mídias sociais: 

Artigo das autoras do Moda de Subculturas.
É permitido usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, para isso precisa obrigatoriamente linkar o artigo do blog como fonte. Compartilhar e linkar é permitido, sendo formas justas de reconhecer nosso trabalho. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui presente sem autorização prévia. É proibido também a cópia da ideia, contexto e formato de artigo. Plágios serão notificados a serem retirados do ar (lei nº 9.610). As fotos pertencem à seus respectivos donos, porém, a seleção e as montagens de imagens foram feitas por nós baseadas no contexto dos textos.
  • 7Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

7 Comments

  1. Muita revista boa acabando. :( Não lamento como consumidora, porque nunca comprei ou li nenhuma destas, mas pela representatividade... esgotada. /:

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. E para os fãs nada se compara ao folhear as páginas, revistas digitais tem outra vibe, mais desapegada. E em termos de representatividade é uma perda muito grande, é praticamente o fim de uma era.

      Excluir
  2. O valor da GLB na moda lolita era incalculável =/ Uma pena que ela nem mesmo se tornou digital...

    Uma dúvida: eu acompanho o blog desde que a penas a Sana escreve e depois vi que existem outras autores. Quando não tem o nome da autora é porque foi a Sana que escreveu? Ou todos os posts vão como 'escrito pelas autoras'?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bastante, essa revista entrou pra história!

      Juliana, está assim: quando diz Sana (Moda de Subculturas) fui eu quem escrevi; quando diz Lauren (Moda de Subculturas) foi a Lauren e quando está só (Moda de Subculturas) é texto de colaborador. Acredito que isso fique visível em leitores de feed ;)

      Excluir
    2. Ah, no feed realmente aparece, rs. Obrigada!

      Excluir
  3. Poxa é realmente uma pena isso! Faço votos que outras revistas apareçam como a Gothic Station aqui porque não dá pra comparar um site com a magia toda da revista física.

    ResponderExcluir
  4. Ah! Nem! :'(
    Vamos chorar gente!
    Revistas de cunho alternativo são importantes para levar informação e conhecimento sobre a cultura, é a forma que menos leva "mentiras" sobre as sub culturas, ao contrário do que a internet divulga. :(
    É bem triste ver que revistas assim estão acabando. Mas, é engraçado falar disso, porque aqui onde moro havia muitas bancas de revista, hoje eu não consigo encontrar mais nenhuma!

    Até mais!
    Karolini Barbara

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover