.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Livro: Tokyo Adorned

6 de setembro de 2014

Livro: Tokyo Adorned

Este ano foi lançado o livro Tokyo Adorned de autoria do fotógrafo novaiorquino Thomas C. Card. 
Num passeio por Tóquio em 2012, ele notou que...
"A coisa que eu achei absolutamente incrível em Tóquio era que a moda estava muito centrada em torno do indivíduo e menos ao redor da tribo. Na começo do processo eu as via e as enxergava dentro de diferentes tribos, mas fiquei emocionado ao perceber que elas são basicamente uma expressão de si mesmas. "
Empolgado, ele abriu uma conta Tumblr e pediu para que os japoneses mandassem fotos à página, resultando em centenas de inscrições! Ele selecionou 75 pessoas que foram convidadas a serem retratadas. Ele escolheu um fundo branco para que os leitores se concentrem na personalidade dos fotografados e não no ambiente.
"Escolhi pessoas que senti que realmente extrapolaram os limites de explorar a identidade através de suas escolhas de moda", disse ele. "Tudo, desde os nomes que eles escolhem para si mesmos ao arranjo particular de itens e acessórios e roupas, muitas vezes reflete um senso de humor particular. O nome de uma mulher se traduz em "Barbecue" (Churrasco, em português)".
Como já comentamos aqui no Moda de Subculturas, a moda alternativa oferece toda uma liberdade de estilo à seus adeptos, independente de participarem ativamente de alguma subcultura ou não. Ter um estilo próprio, é algo que parece óbvio, mas nem sempre é. Somos bombardeados de tendências e referências o tempo todo que muitas vezes as pessoas se esquecem que não precisam seguir o que os outros seguem, nem sempre precisa-se se "encaixar" numa estética. E é isso que o street style japonês faz muito bem - há toda uma história sociológica por trás disso, claro, de uma geração que quebrou o conceito tradicional da cultura/família japonesa de vivência grupal para uma vivência individual - as pessoas brincam com a moda de acordo com seus gostos e estes gostos pessoais dão origem à uma individualidade. 

Thomas C. Card ainda acrescenta, "os estilos estão em constante evolução. Se eu tivesse que voltar hoje, todas as pessoas que eu fotografei, provavelmente, estarão completamente diferentes. O senso de identidade está ligada a um período de tempo. Conforme o tempo passa, seu sentido de identidade muda".  É como quando pegamos nossas fotos de 5 anos atrás e vemos como a gente mudou, não é mesmo? Evoluímos e nosso estilo acompanha!
Fica a dica do livro!
E não deixem de curtir nossa Fanpage!

 
 
 






  • 3Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

3 Comments

  1. Ja vi meninas mudarem de look da noite para o dia , usando vinil colado brilhante preto meses ininterruptos e no outro dia la estava ela com minisaia sarja branca e croped florido .
    Que fotos lindas essas . Esse look vestido verde escuro ficou muito lindo . Eu realmente gostei .

    ResponderExcluir
  2. Muito legal essa idéia de usar a moda como expressão da própria personalidade e não necessariamente ter que seguir um grupo. Basicamente traduziu tudo o que eu penso :)

    ResponderExcluir
  3. Lindo! Eu mudo constantemente de estilo dependendo do meu humor e às vezes até eventos, mas acho q faz parte da pluralidade das nossas identidades né? ^^

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover