.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Preços, Acabamento e Qualidade das marcas brasileiras

27 de janeiro de 2010

Preços, Acabamento e Qualidade das marcas brasileiras

Todos sabemos que peças de grife são caras. Isso acontece porque  elas devem ser fabricadas com as melhores matérias primas do mercado: o melhor tecido, o melhor couro, os melhores aviamentos, os melhores profissionais de criação, costureiras especializadas, gasto em pesquisas e viagens pra conhecer as novidades mundiais.

Isso é o que difere uma GRIFE de uma MARCA. As marcas fazem roupas não necessáriamente de alta qualidade, mas com um mínimo de qualidade à preços médios e baixos.
Todas as grifes são marcas. Mas nem todas as marcas podem ser chamadas de grife.

Muitos reclamam do preço das peças de moda alternativa/underground no Brasil.
As peças de moda alternativa não são baratas pela simples razão de que são ALTERNATIVAS. Uma alternativa às vestimentas comuns. 

Você quer se vestir diferente? Obviamente você tem que pagar um preço por isso. Outra coisa que justifica o preço mais alto é a quantidade de pessoas que consomem esse tipo de moda. Não é um público grande, de massa, é um público pequeno, normalmente jovem. Os donos de marcas alternativas, pra compensar a falta de público e vendas baixas, precisam ter um lucro maior pra sobreviver.

E não pense que só as lojas brasileiras e moda alternativa são caras. As americanas e européias também são! Com a diferença de que a qualidade é compatível com o preço. As roupas da moda japonesa são caríssimas! Não são peças baratas mesmo pra eles.

Uma coisa que chama a atenção não apenas dos consumidores de moda alternativa mas também estrangeiros que vêm ao Brasil pra observar nossas roupas é o acabamento. Acabamento, simplificando, são as costuras da peça.
Eu li recentemente essa matéria com o editor da L´Officel, uma das maiores revistas de moda da atualidade.

Se essa falta de investimento em exelente acabamento acontece com as grandes grifes, o que diríamos das marcas alternativas que são normalmente empresas pequenas?

Eu tenho observado que o acabamento das roupas das lojas alternativas brasileiras está melhorando ao poucos, aos poucos os empresários estão dando valor.
Vi coisas extremamente mal costuradas no passado, uns 5 anos atrás, que me revoltava, pois o preço não era nada compatível com as costuras e qualidade dos tecidos das peças.
Saber que peças de estilo não são naturalmente baratas e ver que elas estão mal acabadas, tortas, mal modeladas, sem o tamanho ideal, desanima qualquer cliente. Pra que comprar uma roupa que a costura vai estourar em breve e o tecido desbotar ou encolher?
Para uma empresa ter peças com bom acabamento, ela precisa de um profissional de moda que entenda das características de cada tecidos de costuras e tenha uma ótima costureira. Uma costureira boa faz milagres nas roupas. Mas tenho certeza que nossos empresários de moda alternativa já estão percebendo que o público está mais exigente e já estão começando a dar valor ao acabamento.

A moda alternativa nasceu das ruas, das tribos urbanas. Quando surgiu não havia toda essa organização que tem hoje,diversas lojas e marcas. Era mais como o lema Punk "faça você mesmo", e era isso que eles faziam: customizações ou faziam suas proprias roupas. E esse bom e velho lema ainda serve pra hoje: se você não tem grana pra comprar roupa, pegue uma que você já tem e customize. Exercite a criatividade. Não terá outra igual à sua criação!

E se você acha que uma peça de uma marca não atende às suas expectativas de qualidade, entre em contato com a marca, mande um email. Ficar calado não adianta nada. Faça valer sua opinião, mas sempre com educação. Com a exigência do público, as empresas tendem a mudar os hábitos para melhorar senão não vão sobreviver. Dependemos uns dos outros, estamos juntos na paixão por moda alternativa.

  • 3Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

3 Comments

  1. Ola Já faz algum tempo que acompanho o blog e gosto bastante, também gostaria de pedir desculpas por não comentar antes, mais tentarei manter o habito. Mais vamos ao assunto, que foi muito bem exposto, e gostaria de ratificar, que é muito importante não apenas para as marcas ou grifes alternativas o cliente reivindicar seus direitos ou fazer criticas construtivas sobre os produtos atendimento e afins, pois uma critica mal feita, não será levada em consideração pela loja, então é sempre bom criticar de forma racional e correta o que cliente discorda.
    Bem acho que seja isso, abração.

    ResponderExcluir
  2. Olá! É realmente compreensivel que uma roupa de grife tenha um preço mais elevado por ser de qualidade, e fico feliz que aqui no Brasil, tem havido uma preocupação maior nesses detalhes como o acabamento.
    Como meu salário é baixo, eu ainda sou daquelas que customiza e investe mais nos acessórios do que na roupa em si.
    Adorei o post.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente. A moda under esta melhorando, mas eles nao podem adivinhar o q seu publico deseja ou espera das peças, colocar a boca no trombone é valido, sim!
    tenho reparado influencia clara da moda under em lojas de fast-fashion. muita renda, vestidos, estampas interessantes.
    Na Renner, por exemplo, a blue steel, lançou coleção de vestido e blusas com estampa de caveirinhas e uma linha pin-up!! De uma olhada nos vestidos da Request tb...VALE A PENA PESQUISAR!

    BJKS!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus
Pin It button on image hover