.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Cabelos Coloridos: Pastas Pigmentadoras

30 de junho de 2012

Cabelos Coloridos: Pastas Pigmentadoras

Você já deve ter visto por aí que cabelos coloridos estão fazendo a cabeça de modelos em editoriais de moda e desfiles mainstream (não à toa, Charlotte Free é o novo rosto da Maybelline). Popularizados, ou melhor, divulgados para a grande massa através de artistas pop como Katy Perry, Lady Gaga e Kelly Osborne,  tanto mechas coloridas em uma só cor como o rainbow hair (mexas de várias cores) são uma das tendências  mais fortes no exterior.

O motivo da popularização dos cabelos coloridos não é apenas pela busca por diferentes estéticas numa era de pessoas cada vez mais iguais, mas porque as artistas pop conseguiram tirar dos cabelos coloridos o rótulo de "rebelde" e deram à eles um significado de "divertido" (Katy Perry foi quem mais explorou isso) e os editoriais de moda focaram em dar ar de "glamour" às mexas coloridas. O resultado é que agora, cabelos coloridos podem até chocar os mais conservadores, mas eles também podem provocar no observador mais informado a idéia de algo legal e alegre. 

Ao contrário dos alternativos que prezam por cores duradouras, o público mainstream prefere produtos que coloram temporáriamente. E pra garantir a satisfação desse público que quer parecer cool mas que não tem a coragem de descolorir  os cabelos e usar cores permanentes, criou-se um novo produto para o público modista: as pastas pigmentadoras vem em embalagens semelhantes à de sombra, são aplicadas esfregando os cabelos no produto e saem na primeira lavagem. Algumas marcas como a Hair Flairs Color Rub  e a Color Bug são as mais populares no exterior.
Não sei dizer se já há produtos nacionais semelhantes - acredito que não -  mas pode ser que em breve as pastas cheguem por aqui. Embora eu mesma atualmente esteja com mexas rosa/roxas em meus cabelos ruivos, eu gostei da idéia das pastas, ainda mais porque elas pegam até em cabelos escuros. Assistam o vídeo abaixo, é curtinho e mostra como as pastas funcionam. Para garantir a durabilidade da cor, utiliza-se um primer e um sealer na mexa.



Não é impressionante como o main$tream sempre dá um jeitinho de tornar o alternativo acessível e de acordo com os desejos de consumo fugazes e descartáveis de seu público?

Fonte consultada: Blog Sandália Melissa
 
  • 12Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

12 Comments

  1. Não acho que o público pra estas pastas seja necessariamente modista, achei isso um comentário bem generalizado e preconceituoso. Há quem queira ter fios de cores diferents, porém, sem danificá-los com descoloração e também mudá-los de cor depois, seja pra outra bem vibrante o uma mais natural. Isto não é modismo, é seguir sua própria vontade. Enfim, eu mesma adoraria testar este produto, mas tingirei meu cabelo de preto semana que vem, e acho que não pegaria nas mechas tingidas desta cor tão escura, o que é uma pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que estas pastas sejam para TODO o tipo de público - inclusive o alternativo. Eu mesma as usaria se tivesse acesso porque adorei a idéia.

      Porque eu disse que é pro público modista? Porque o público alvo do produto É o público modista. As pastas foram criadas pra editoriais de moda, desfiles e pro consumo do público mainstream. Te dou certeza que o produto não foi criado pensando no público alternativo! Mas não nos impede de comprar e usá-lo, óbvio!

      Assim como em outros posts do blog essa é mais uma amostra da amenização da estética alternativa para uso do público dominante.

      Excluir
  2. Gosto muito da ideia de coisas não permanentes e essas pastinhas são bem interessantes. Pra gente que é brasileira, pobre e criativa, dá pra fazer com giz pastel e pega muito bem, mesmo em cabelo muito preto. Tem váiros tutoriais ensinando com fazer mas,resumindo a ópera é uma mecha, molhar, passar o giz, secar e se possivel passar uma chapinha para selar. Fica perfeito.

    ResponderExcluir
  3. Não te acho preconceituosa, achei só o comentário preconceituoso, mas agora que tá explicado não me soa tão mal como quando o li pela primeira vez.
    De fato, a pasta pode ter sido criada para um público alvo modista, mas essa ideia surgiu do alternativo e atende a variados estilos. A pasta é uma mão na roda pra quem vai continuar tingindo as mechas mesmo depois que a Katy Perry abandonar essa fase colorida, tipo eu, que assim que conseguir adquirir pelo menos uma, vou descolorir umas mechinhas pra que a cor escolhida fique bem vibrante.
    Bom, já que tá escrito que você não aceita comentários não relativos à postagem, contendo APENAS links de sites ou blogs pessoais, vou aproveitar que falei bastante aqui pra colocar o link do meu blog, haha OK?
    http://pinceladasdevaidade.blogspot.com.br/
    Boa tarde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, é tudo uma questão de interpretação de texto. Costumo expressar minhas opiniões de forma direta e essa forma pode soar grosseira dependendo de como a pessoa interpreta a leitura.
      É verdade, não costumo aceitar comentários que são apenas links mas obrigada pelo link de seu blog. O fato de seu perfil ser disponível, eu e outros leitores temos acesso ao seus links clicando na sua foto =)

      Excluir
  4. Bem bacana isso aí! Mesmo pra quem já tem os cabelos coloridos, dá pra brincar bastante! Se eu encontrar disponível por um preço que valha a pena, sem dúvida compraria pra testar.

    =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também quero testar assim que der!! Especialmente pela possibilidade de brincar com as cores.

      Excluir
  5. Adorei a ideia, é muito útil pra quem tem medo de descolorir o cabelo como eu. Vou caçar pra ver se compro uma dessas.

    ResponderExcluir
  6. Olá. ^^
    A ideia das pastas é interessante para quem precisa variar a cor do cabelo em pouco espaço de tempo...ou para quem não tem paciência de passar por um processo demorado de descoloração,o que não foi meu caso.Bom,foi isso o que eu achei.
    Acho que entendi o que você quis dizer com o público modista,que para mim por enquanto tem um ciclo mais ou menos assim atriz/modelo/it girl faz >pessoal copia,não vejo muita criatividade nisso,apenas cópia,um lugar onde todo mundo é "diferente",entre aspas pois se você apresenta algo mais alternativo,que desafia algo,você é taxado como esquisito ou estranho.*desabafo oi* Como você disse...as empresas fazem isso pensando no público modista mesmo,por que?Por que é a massa que irá comprar e assim poderão faturar mais,já que há a oferta e a procura. xD
    Desculpe-me pelo comentário enorme e o pequeno desabafo. ^^"

    ResponderExcluir
  7. Eu achei bem interessante! Fiquei curiosa em testar.Apesar de ser para um publico modista, imagino que deva ser perfeito para quem tenha o cabelo muito frágil. O resulado pode sair melhor do que descolorir o cabelo que ficaria todo danificado.

    ResponderExcluir
  8. Eu adoraria, já q meu cabelo tá cansado de tanto descolore/pinta e eu sou meio indecisa então ia ser mto bom pra tentar misturas.
    Isso do giz eu vi tb, só me falta comprar o giz mesmo hehhehehe.
    eu gosto dessa popularização das cores de cabelo pq apesar de quem pinta desde q isso não existia aqui se sentir "misturado com o povo", quem sabe as pessoas possam aprender a respeitar mais o pessoal do cabelo colorido e parar de achar q é coisa de criança/louco/drogado etc... e fora q qdo acabar a moda, quem é modinha para e quem sempre pintou continua oq estava fazendo :D

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover