.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Brittany Howard e a nova geração de mulheres no Rock

11 de março de 2016

Brittany Howard e a nova geração de mulheres no Rock

E se há algum tempo temos levantado no blog a questão da falta de cantoras de rock com atitude no cenário atual, é sempre bom lembrar que nem tudo está perdido. Como escrito no post da Kim Gordon, existem exceções, e uma delas se chama Brittany Howard.


Brittany é vocalista e guitarrista do Alabama Shakes, uma banda americana formada em 2009. O primeiro álbum, Boys & Girls, trouxe o grupo ao Brasil no Lollapalooza de 2013. Foi ali que muitos conheceram a voz brilhante, com aquela potência tão amada do rock n' roll. Lá estava ela no palco, tocando guitarra, expressando sua face com diversos trejeitos enquanto cantava. Era evidente que o som ecoava de sua alma, não era um show atrás de dinheiro.
"Sempre me senti fora do lugar. Eu não era uma criança descontraída, mas também não era nerd. Tive problema em encontrar o meu lugar. Mas quando encontrei a música, eu tinha um lugar para mim." 

De fato Howard não é a única artista que faz performances impactantes atualmente, porém o que a difere das demais é o espaço que vem conseguindo conquistar no mainstream, uma enorme barreira quebrada pelo seu talento. No último Grammy, o álbum Sound & Color, de 2015, fez o Alabama Shakes ganhar quatro prêmios. O single "Don't Wanna Fight" levou o de Melhor Música do Rock e Melhor Performance de Rock, consolidando de vez os caminhos da banda na grande mídia.



É difícil definir qual o gênero musical deles, nem os próprios integrantes sabem direito. Um mix de Rock, Folk e R&B. Em entrevistas, Brittany revela ter diversas influencias: Elvis Presley e músicas da gravadora Motown. Quando comparam sua voz com a de Janis Joplin, ela discorda e disse acreditar soar mais com a do falecido Bon Scott, do AC/DC. Foi por uma professora do ensino médio que a cantora descobriu que mulheres poderiam tocar guitarra elétrica. "Se ela pode fazer, eu também posso", declarou ao NY Times.

"Eu era uma criança estranha. Eu ainda sou estranha. As pessoas não me compreendiam. E não esperava que me compreendessem."

Além do vozeirão, no início as apresentações de Brittany eram marcadas por um figurino simples, com roupas do dia a dia, sem aquela pompa tão comum em shows. O que é bem interessante pois o foco ficava totalmente na execução, elevando-o ainda mais. Porém hoje, nota-se um olhar voltado ao visual, inclusive sendo repaginado por ajuda de profissionais de moda. O cabelo é o que mais modifica, talvez vire uma marca registrada junto com os óculos de grau.

A evolução do estilo

Repaginada: com e sem produção de moda

Em entrevista a Rolling Stones, declara sua admiração por David Bowie e Bjork. Nas respostas fica evidente o total entendimento na união de moda e música na carreira de um artista. Isso mostra que a evolução estética de Brittany está só no começo e provavelmente passará por desenvolvimentos futuros. O que é um máximo já que ela passa por cima de vários esteriótipos!

Liso, crespo, black power, raspado, descolorido...
as mudanças capilares estão virando a marca da cantora

Com a hair stylist do salão Cha Cha Beauty & Barber, Robyn Trentham, que fez um corte denominado "Elvis-encontra-Rihanna"

Possui predileção por abordar uma estética conceitual, vide a parceria com a estilista Christian Joy

Mesmo tocando para grandes plateias, Howard não perdeu a veia alternativa ao querer se apresentar em locais pequenos para um público underground. Em 2015, o projeto Thunderbitch chegou com um álbum de dez músicas e uma Brittany bem diferente do que se encontra no Alabama Shakes, tanto em sonoridade quanto visualmente. Saem os tons coloridos e entra uma aparência dark, com looks completamente pretos. Por pouco não se a reconhece! A versatilidade é outra forte característica sua. 



Nesse trabalho paralelo, Brittany surge o oposto do que a conhecemos

Thunderbitch mostra que por mais sucesso que se alcance, duetos com Paul McCartney ou Prince, apresentações ao Presidente dos EUA, Brittany não quer perder sua paixão pela música, aquele prazer em criar e de experimentar novos conceitos. Como disse a Newsweek: "mesmo que ninguém se importe, eu continuarei fazendo música." 

Quem ainda não conhece esse talento vai ter agora a oportunidade com a vinda deles ao festival Lollapalooza, que ocorre no finde semana. Fiquem ligados!




Acompanhe nossas mídias sociais:
Instagram ☠ Facebook ☠ Tumblr Pinterest  ☠ Google +      
  • 2Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

2 Comments

  1. Legal ,eu não conhecia essa banda e gosto muito do estilo!Tem uma banda com uma presença feminina marcante,chamada Blues Pills,acredito que vá gostar (se já não conheça) do som da banda!
    Até!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcela! Sim, conheço! A Elin tbm tá nesse time de vozes incríveis, amooooo. E ela ainda tem todo aquele visual de bruxa, não acha? Olho para ela e me lembro da vocalista do Coven. Obrigada por citar a banda, bjs!

      Excluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover