.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: A Cor Preta no Vestuário

13 de outubro de 2009

A Cor Preta no Vestuário

Em Moda consideramos o preto uma cor, mesmo sabendo que ela é a ausência de cores. 

Este texto foi adaptado por mim do livro "A Linguagem das Roupas" (de Alison Lurie; Editora Comportamento) e fala da cor preta na moda do ocidente e sua simbologia. Não aborda os aspectos da simbologia da cor no campo espiritual e da moda no Oriente.
Se formos analisar a cor num apecto cultural e espiritual mundialmente o texto corre o risco de fugir do ponto central que é a ligação do preto como uma cor de identificação das subculturas. 


A cor da noite e da escuridão

• Por muitos anos a cor preta representou tristeza, pecado e morte.
• É a tradicional cor do luto e da própria figura física da morte que usa uma veste de zibelina.
• Na religião significou negação simbólica da sexualidade de monges, freiras e sacerdotes.
• A cor é associada ao sobrenatural, com os poderes das trevas, das feiticeiras, magos e da magia negra.
• Sugere sofisticação, conhecimento ou experiência do lado obscuro da vida.
• Foi moda desde o século XIV em várias épocas e lugares.
• Dá uma aparência dramática, melancólica.
• No fim do século XVI trajes negro eram moda na corte espanhola para homens e mulheres, usados com uma gola branca que sugeria  que a pessoa que a usasse era sombrio e perigosa por fora, mas puros e nobres por  dentro; as mulheres usavam véus, gorros e toucas brancas, gola ou lenço branco no pescoço, para simbolizar essa "pureza interior" e isso virou moda na Holanda, Itália e Inglaterra.
• Já no século XVII devido ao grande uso, passou a indicar pessoas de idade avançada e religiosidade.
• Na Segunda metade do século XIX, existiam a roupa preta solene (de criados, médicos, anciãos) e o preto dramático vestido pelos ricos e elegantes. 


Preto do Luto

•Usado permanentemente pela Rainha Vitória; por viúvas (os) por dois anos; - até mesmo crianças - e usado um ano por parentes. Como na época vitoriana era alto o índice de mortalidade, o preto era constante e existiam vários estilos de luto, como por exemplo: o "enfadonho e melancólico" e o "elegante e dramático".


Preto dos Negócios, da Boemia e de Marlon Brando

• Hoje mulheres que trabalham usam tailler preto com blusa branca que sugere autoridade e domínio.
• O vestido preto básico se popularizou nos anos 50 e é usado até hoje com acessórios coloridos e simboliza a elegância
• O preto boêmio moderno surgiu após a 2º guerra usado por intelectuais, artistas e estudantes como peça essencial, sendo a gola rolê preta para ambos os sexos.
• Na década de 40 o preto era da turma da motocicleta (os bikers), que eram adolescentes da classe trabalhadora, chamados de “Rockers” na Inglaterra, e popularizados no filme “O Selvagem”, 1953 com Marlon Brando,  que induziu vários jovens, incluindo aí, jovens fascistas e nazistas, a usarem jaquetas e botas de couro, calças ou jeans pretos, camisas e suéteres pretos e óculos escuros. Daí surgiu também a herança de os roqueiros usarem preto e então a cor passou a ser adotada pelas subcultras.

  • 2Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

2 Comments

  1. Adorei o post!
    Foi bom saber um pouco mais sobre toda simbologia dessa cor que eu adoro tanto vestir hehe

    ResponderExcluir
  2. Um post muito legal mesmo.
    É importante fazer essa "linha do tempo" das roupas pretas pra vermos que não apareceram do nada nas subculturas.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover