.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: La Catrina e José Guadalupe Posada

1 de novembro de 2009

La Catrina e José Guadalupe Posada

La Catrina de los Toletes, na cultura popular mexicana, é a representação humorística do esqueleto de uma dama da alta sociedade. É uma das figuras mais populares da Festa do dia dos mortos no México.

Suas origens  remontam às festas dos mortos pré-colombianas. Seu nome vem de La Calavera de la Catrina gravura do mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913), que faz parte de uma série de calaveras (caveiras).
José Guadalupe Posada foi um gravurista e cartunista mexicano. Célebre por seus desenhos e gravuras sobre a morte. Consolidou a festa do dia dos mortos, por suas interpretações da vida cotidiana e atitudes do mexicano por meio de caveiras atuando como gente comum.

A palavra "catrina" é a variante feminina da palabra catrín, que significa "dândi" em espanhol. O personagem se caracteriza como um esqueleto de mulher usando um chapéu, como distintivo da alta sociedades do início do século XX e tem uma função de memento mori (*veja significado abaixo) destinado a lembrar que as diferenças sociais não significam nada diante da morte.

Muito popular na época de Posada, a personagem Catrina tornou-se um dos principais símbolos das manifestações artísticas do dia de Finados no México e da cultura mexicana em geral. La Calavera de la Catrina tornou-se símbolo da renovação indigenista da arte mexicana. Catrina aparece também na pintura mural do artista plástico mexicano Diego Rivera denominada "Sueño de un domingo por la tarde en la alameda" que contém outras imagens de Posada. Além do seu uso como imagem, ela foi também interpretada em outras formas artísticas, dentre as quais a escultura. Porém, o precursor dessas representações humorísticas de figuras contemporâneas sob a forma de esqueletos, geralmente acompanhadas de um poema, foi Manuel Manilla.
Catrina de  José Guadalupe Posada


José Guadalupe Posada: O ilustrador da morte
Famoso pelos seus desenhos e gravuras sobre a morte, fez trabalhos de impressão, publicidade, ilustrou livros e cartazes, fez retratos de figuras históricas e imagens religiosas.
Posada ajudou na consolidação da festa do Dia dos Mortos, pois foi o artista que melhor interpretou a vida e as festas do povo mexicano, representando-as com caveiras vestidas em gala, caveiras em festas de bairros,nas casas dos ricos.
Desenhava caveiras montadas em cavalos, bicicletas, recriadas de forma macabra-histórica e de forma satírica. Através delas apontava os males, as miséria e erros políticos, e os políticos, os tiranos e os ambiciosos da sociedade mexicana.
Posada, desenhava a deusa da morte Mictecacíhuatl à sua forma e deu à ela o nome de Catrina. Hoje, a personagem Catrina é uma figura muito popular no feriado e uma das principais representantes do mesmo. 
Duas Catrinas nas celebrações do Día de Los Muertos no México


* Memento Mori é uma expressão latina que significa algo como "lembra-te homem que morrerás um dia" ou "lembra-te de que vais morrer". Este tipo de pensamento é muito utilizado dentro da literatura, principalmente na literatura barroca.
Vanity and Salvation - obra que ilustra o Memento Mori

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

Pin It button on image hover