.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Moda Alternativa, cópias e ética

11 de dezembro de 2009

Moda Alternativa, cópias e ética

Acredito que já saibam que este blog é minha homenagem a moda alternativa/underground e a influência dela na moda mainstream.

A moda alternativa existe há pelo menos 30 anos, mas no Brasil podemos dizer que tem uns 10 anos (considero "moda" a criação de roupas no estilo alternativo e não apenas a venda de camistas de banda e acessórios - isso existe há mais tempo).
De 5 anos pra cá é que notei de fato o aumento de lojas do tipo. Temos muito a crescer e temos que descobrir nossa identidade baseada no clima de nosso país continental, nos hábitos culturais de nosso povo.

Tudo que temos de referência visal de moda alternativa/underground vem de fora: o visual rock, o punk, o gótico, heavy metal, pin-up, todas as subculturas vieram do exterior.
Não é de estranhar que, quando uma loja alternativa abra no Brasil ela apresente cópias ou peças inspiradas na moda alternativa estrangeira.

Mas existem lojas que investem num estilo próprio, que criam usando a moda alternativa estrangeira como referência e não como modelo absoluto. Admiro e acho isso importantíssimo, pois usamos a referência do local que é o berço da subcultura, mas fazemos as peças do nosso jeito.

Recentemente notei que cresceu muito no orkut a quantidade de pessoas que se intitulam "estilistas" ou "designers de moda" que abrem perfil de venda de roupas. Essas "marcas" colocam centenas imagens de roupas de lojas estrangeiras em seus álbuns com títulos como: "novidades". Não há nada escrito que aquela imagem é de uma loja estrangeira e não há aviso dizendo que fazem CÓPIAS. E quando vemos a foto do cliente com a peça, a peça fica diferente da foto e a qualidade é ridícula.

Não sei se essas pessoas fizeram algum curso de moda ou se vão fazer, mas se fizeram certamente conhecem o grande debate polêmico que existe na área sobre cópias, uso indevido de imagens e falta de ética. 

E eu lhes pergunto: Uma empresa de respeito pode viver só de cópias?

Essas marcas não colocam imagens de marcas brasileiras pra fazer cópias porque sabem que isso dá processo por uso ilegal de imagem. Colocam fotos de marcas estrangeiras, apagando o logo e colocando logo próprio em cima, sabendo que as empresas gringas não descobrirão o uso ilegal de imagens e não poderão processar. O famoso jeitinho brasileiro.

Eu não duvido da habilidade criativa dos donos dessas marcas, podem ser pessoas criativas, inteligentes, com paixão por moda underground por trás dessas marcas, mas a impressão que dá é que são pessoas completamente ignorantes em relação à ética da profissão e estão usando da conveniência e da preguiça, e da vontade de ter lucro sem ter despesas em criar peças novas, fotografar e pagar insumos e impostos que uma marca séria paga.

A desculpa que dão é que em moda não há patentes, não há donos. E é verdade. E sou a favor disso. O que usaríamos hoje se a Chanel tivesse patenteado todas as suas criações? E se Mary Quant patenteasse a mini saia? O que vestiríamos se não haveriam tendências já que nenhuma peça poderia ser usada por diversos estilistas? O que seria da moda underground que são praticamente as mesmas peças no mundo todo?

O problema não é a moda ser livre de patentes na área de criação, o problema é a utilização de imagens sem informar a fonte e sem anunciar em letras garrafais que faz cópias. Até marcas grandes copiam, isso é fato. Mas todo mundo nota e as marcas ficam super mal faladas. Pega super mal! Depois os estilistas tem que ficar se desculpando.

Há uma marca da moda underground brasileira que é constantemente alvo de uso indevido de imagem. Colocam a foto da roupa lá no orkut com o preço embaixo.
Não sou a favor que "marcas do orkut" copiem marcas nacionais. Pois as marcas nacionais estão fazendo o seu trabalho certinho, criando a própria identidade, pagando impostos, conquistando público, lutando pra pagar as contas em um mercado consumidor tão pequeno.
Acho que deve-se respeitar quem cria sua própria identidade nesse país considerando a grande influência que vem de fora.

Quero deixar claro que não sou absolutamente contra a cópia de roupas de marcas estrangeiras, mesmo porque tudo que sabemos hoje de moda underground veio de fora. Muitas vezes precisamos pegar uma roupa estrangeira e desmanchar para ver a modelagem, o tecido, para assim desenvolvermos nossa versão nacional e aprender a tecnologia deles. Eu mesma já fiz cópias de roupas gringas pra mim. A diferença é que não as vendo, são pro meu acervo, pra ampliar meu conhecimento de modelagem, pra ter mais conhecimento. E sinceramente, raramente fica igual, pois o tecido é nacional e eu sempre acabo adaptando algo pro meu gosto.

Não sou contra lojas brasileiras que fazem versões super bem feitas de peças de lojas estrangeiras em ordem de aprender mais sobre modelagem e se aperfeiçoar para criações futuras.
O que sou contra é do uso indevido da imagem das lojas estrangeiras, da não publicação da fonte da imagem, da cópia descarada de roupas de lojas nacionais sérias.

Seria muito mais ético se a pessoa fizesse uma cópia da marca estrangeira e publicasse no orkut a foto da cópia e não a foto original. Porque assim, o comprador saberia a qualidade REAL da peça que está comprando.
Eu tenho anos de moda e anos de olho treinado. Eu sei ver quando uma peça é bem feita ou não. Sei ver quando ela vale o preço que ela está sendo vendida. Sei perceber quando uma pessoa tem relmente paixão pela profissão. E reconheço uma foto de loja estrangeira porque conheço muitas.

Mas infelizmente muitas consumidoras ainda preferem pagar menos, comprar de uma marca que só existe no orkut, que não paga imposto, que não dá nota fiscal, que não te dá direito nenhum de reclamação porque elas são ilegais, só pra ter a roupa igual a da foto. Não ligam se a roupa não sairá igual e nem que estão pagando caro e não terão direito legal nenhum caso algo dê errado.


Moda é uma profissão como qualquer outra, não basta saber costurar/copiar e se auto proclamar Estilista/Designer de Moda/Costureiro de luxo.
É preciso estudo, profissionalismo e ética.
Me incomoda profundamente a Moda ser tratada como uma profissãozinha qualquer.
Ser costureira é uma coisa, ser designer é outra: o designer pesquisa, estuda, faz peças piloto.
Sabemos que pra ser um profissional de moda precisa estudar, fazer cursos ou ao menos ter a curiosidade pra conhecer a moda e o mercado. Todos podem aprender a costurar e fazer suas próprias roupas, inclusíve copiar; mas usar imagens de outras empresas como se fossem suas é uma completa fata de ética. E isso é o que me revolta!
  • 1Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

1 Comment

  1. Eu penso que é um grande problema essa falta de ética das "novas Grifes", que na maioria das vezes, não passam de meras cópias baratas de uma grife estrangeira.
    Penso duas coisas a respeito.
    Pelo simples fato da"grife" não utilizar fotos dos próprios produtos, não passa confiança e nem ética. Acredito que as peças dessa grife tivessem qualidade, não precisariam mascarar o próprio trabalho utilizando imagem de outras grifes.
    Outro problema é o próprio consumidor que também não possui muitas vezes esclarecimento. Quantas vezes já não me pediram para copiar peças de outras grifes? Porque achavam que era muito caro comprar com a determinada grife.
    Sempre me recusei a copiar, explicava o motivo e conversava com a cliente para desenvolver algo diferente, que pudesse se basear, mas seria, no fim algo único.
    Acho que as clientes não informadas que acabam dando força a este tipo de comércio sem ética.
    Esse é o tipo de texto que deveria ser mais discutido, para dessa forma informar as pessoas sobre a falta de ética de muitas lojas.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover