.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Literatura Gótica: os clássicos de Edgar Allan Poe e Mary Shelley

28 de fevereiro de 2017

Literatura Gótica: os clássicos de Edgar Allan Poe e Mary Shelley

Um sonho que se realiza! Edgar Allan Poe e Mary Shelley agora são parte do catálogo de nossa editora preferida! Ela mesma, a da caveira: DarkSide Books! Vamos todos falir mais um pouquinho com estas obras que precisam estar na coleção dos adoradores da literatura de terror ♥

É bem verdade que para os insiders do gênero, esses livros dispensam apresentações, mas gostamos tanto da DarkSide e seus trabalhos gráficos maravilhosos que vale um resumo. E mais: links pra quem já quiser encomendar os seus! Já  selecionei as ofertas dos sites parceiros do blog, então salve esse post nos favoritos! ;D


Lançamentos da coleção "Medo Clássico"

http://amzn.to/2lwbOwr


Edgar Allan Poe

"É meia-noite. As asas de um corvo se misturam à escuridão. A velha casa em ruínas observa com janelas que pareciam olhos. Você jura ouvir a voz de alguém que já partiu para o outro lado, bem na hora em que um gato preto cruza seu caminho."

No século 19, a literatura gótica nos forneceu clássicas histórias de terror que são relidas até hoje em livros, filmes e nas artes: Tim Burton, Neil Gaiman, Iron Maiden e Green Day foram alguns dos que já homenagearam Poe. O autor ainda tinha H.P. Lovecraft como fã declarado. E assim como Lovecraft, Poe, nascido em 1809, é considerado pioneiro nos gêneros policial e da ficção científica. A vida do autor foi tão dramática quanto os contos que escrevia. Seu primeiro conto é de 1827 e o último de 1849, o ano em que faleceu.

Esta obra da Coleção Medo Clássico tem tradução por Marcia Heloisa, pesquisadora e tradutora do gênero e as ilustrações em xilogravuras feitas pelo artista gráfico Ramon Rodrigues. A edição limitada de luxo tem 384 páginas e é apenas o primeiro volume. SIM! A DarkSide vai lançar outro volume futuramente! Tem ainda o prefácio do poeta Charles Baudelaire, admirador confesso de Poe sendo o primeiro a traduzi-lo para o francês. E “O Corvo” na sua versão original, em inglês, além de reunir suas mais importantes traduções para o português: a de Machado de Assis (1883) e a de Fernando Pessoa (1924).
Segundo o release, "Os contos estão divididos em blocos temáticos que ajudam a visualizar a enorme abrangência da obra. A morte, narradores homicidas, mulheres imortais, aventuras, as histórias do detetive Auguste Dupin, personagem que serviu de inspiração para Sherlock Holmes."

Compre Aqui: 

http://amzn.to/2l9Ev1A


Frankenstein ou o Prometeu Moderno, Mary Shelley
"Frankenstein, ou o Prometeu Moderno" está completando 200 anos! Esta obra prima foi escrita por uma mulher: Mary Shelley, e se tornou um marco no romance gótico. Se liga no release pra sentir O vel dessa obra:

"Shelley costurou influências diversas, que vão do livro do Gênesis a Paraíso Perdido, da Grécia Antiga ao Iluminismo. O resultado é uma daquelas histórias eternas, maiores do que a vida. Leitura obrigatória em países de língua inglesa, Frankenstein é décadas anterior à obra de Poe, Bram Stoker ou H.G. Wells, e vem sendo publicado ininterruptamente desde 1818.

No verão de 1816, Mary e um grupo de escritores ingleses dividiam uma casa na villa Diodatti, na Suíça, os quatro aceitaram o desafio de escrever um conto de terror cada. Mary concebeu a origem de Frankenstein e curiosamente, Polidori escreveu o que viria a ser "O Vampiro", romance que serviria de inspiração para Drácula, de Bram Stoker.

Foi em 1931 que Boris Karloff deu um rosto definitivo à criatura no imaginário popular.  As referências estão em todas as partes: nos monstros da Universal Studios e da Hammer Films, na comédia musical de horror The Rocky Horror Picture Show, em filmes como Reanimator, inspirado no conto de H.P. Lovecraft, em séries e desenhos clássicos como A Família Addams. A lista é interminável. São tantas versões que é quase impossível não estar familiarizado com a história: Victor é um cientista que dedica a juventude e a saúde para descobrir como reanimar tecidos mortos e gerar vida artificialmente. O resultado de sua experiência, um monstro que o próprio Frankenstein considera uma aberração, ganha consciência, vontade, desejo, medo. Criador e criatura se enfrentam: são opostos e, de certa forma, iguais. Humanos! Eis a força descomunal de um grande texto."

A edição limitada tem mais quatro contos da autora traduzidas por Carlos Primati, estudioso do gênero. As ilustrações foram feitas por Pedro Franz, artista visual e autor de quadrinhos reconhecido internacionalmente. Mas quando foi a última vez que você teve a chance de entrar em contato com a narrativa original desse que é um dos romances mais influentes dos últimos dois séculos? Que tal agora, na tradução de Márcia Xavier de Brito?"

Compre Aqui:


“E agora, mais uma vez, desejo à minha hedionda criatura que viva e seja feliz.”  Mary Shelley



Acompanhe nossas mídias sociais: 
  • 2Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

2 Comments

  1. Ambos livros que eu quero muito!
    Eu já vi Frankestein pra comprar com outras edições, mas essa da DarkSide Books é obviamente muito mais bonita. Tô encantada!
    Esse livro do Poe eu quero muito, eu super admiro o trabalho dele e não tenho nenhum livro físico em casa :/
    Esse post só atiçou minha vontade UAHUAHUAHUAHUA
    Beijoo!

    www.vultuspersefone.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O legal das edições da DarkSide é esse trabalho gráfico dedicadíssimo dos profissionais envolvidos, é muito amor aos livros! <3

      Excluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover