.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Tribos no Multishow: Góticos

2 de outubro de 2010

Tribos no Multishow: Góticos

Vídeos do programa Tribos do canal Multishow, que foi ao ar em 2006, onde o estilista Heitor Werneck fala um pouco da subcultura.

Eu lembro que assisti esse programa e achei ele meio absurdo. Mas agora, 4 anos depois, fiquei muito chocada porque não me lembrava quão absurdo ele foi! 
A matéria é bem estereotipada, especialmente frases vindas da boca dos entrevistados. Estereótipos do tipo: caixão, cemitério, roupa preta, melancolia, alma gótica. Frases como: "Edgar Allan Poe é gótico porque a melancolia está nas obras dele".
Na verdade, Poe não era gótico - afinal a subcultura não existia naquela época! Ideal seria dizer que os góticos admiram as obras Poe, assim como de outros escritores, por admirarem uma literatura romântica e de terror, especialmente as do século XIX. Melhor assim!

Dizer que os rapazes estão usando corselet de couro e listras por causa do Tim Burton é o fim né? 
Todos sabemos que Tim utiliza a estética gótica em seus filmes, mas dizer que se usa tais peças por causa do Tim Burton é ignorância demais! O corselet de couro veio do fetiche, do punk, e as listras, bom, já tem uma postagem aqui no blog  explicando o porque das listras nas subculturas.

A repórter pergunta: "De onde vem a forma de se vestir?". 
Resposta: "Vem do Europeu".
Essa doeu! 
Não é à toa que usam sobretudos no verão né, baby? 
A pessoa nem sabia dizer que a estética gótica veio do pós-punk, das bandas, do fetiche, da estética do passado como a década 20, principalmente cinema de terror, do século XIX, da Era Medieval, etc etc etc.
Ok que ninguém entra numa subcultura sabendo tudo, mas se você tá lá montado, no mínimo você deveria saber porque está montado. Se interessar de saber de onde aquilo vem e porquê é um grande passo para poder passar informação correta.

Pior as frases insinuando que o que o gótico quer é "chocar a sociedade". Puxa vida, se os góticos são tão cultos, porque eles dariam tanto valor assim à sociedade? Não creio que a intenção dos góticos seja chocar a sociedade. A intenção é ser livre. Se chocar ou não são outros 500.
E falam também umas coisas meio aleatórias que podem soar meio sem sentido pra quem é leigo. Tá certo que não se tem tempo de explicar tudo detalhadamente, mas tem frases muito soltas e sem sentido.

A questão da bissexualidade me lembrou muito o livro Goth Culture. O que me convence cada vez mais de que não somos tão diferentes assim dos gringos e que a subcultura é realmente bem confusa e contraditória.

Tem outra parte que falam da mistura do Heavy Metal na subcultura gótica. Já escrevi sobre isso aqui no blog. O Gothic Metal não é parte da subcultura gótica, é parte da subcultura Heavy Metal. O que os góticos e os Gothic Metallers tem em comum é a paixão pela estética e pelo romance histórico do começo do século XIX, da Era Romântica , do medievalismo, do terror.
Na Europa, assim como aqui, muita gente entra na subcultura gótica atavés do Metal e toca Metal em algumas festas góticas. Talvez só daqui há 20 anos saberemos dizer se os dois estilos realmente vão se unir e fazer parte da mesma subcultura ou não. 
É a velha história de que a gente não precisa só gostar de música da tribo à qual fazemos parte, podemos gostar de músicas de todas as tribos, agora, "algo" fazer parte de uma tribo ou não, é outra coisa. No fundo é tudo rótulo. Indesejáveis, mas necessários.

A única vantagem é que deixa claro pro telespectador que os góticos não são do mal-from-hell. Se bem que, não sei se é pior ser do mal-from-hell, poser ou  espalhador de informações incorretas...

Bloco 1:


Bloco 2:


Bloco 3:


P.S: Se alguém tiver ou souber o link dos vídeos do programa Tribos com a subcultura Heavy Metal me avise! Lembro que aparecia a Dani Nolden do Shadowside e um povo na Galeria do Rock.
  • 5Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

5 Comments

  1. Muito Bom o post, lembro que baxei os videos do programa. Seilá, parecia que tentavam passar da forma mais simples que encontraram, acho que para as pessoa leigas, que não sabem necas sobre a Cultura Gotica entederam um pouco, ja nós que entendemos um pouco da historia o programa deixou a desejar. Mas isso já é um fato: muita gente se rende a uma tribo sem a menos saber o que ela representa de verdade.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza! Pros leigos tá ótimo, o que me surpreendeu foram informações erradas de pessas que estão na cena.
    Tem informações resumidas e corretas, mas outras informações que são uma viagem.

    ResponderExcluir
  3. Também achei meio absurdo esse programa.
    As pessoas nem sabiam direito do que estavam falando.
    Realmente foi muito esteriotipizado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não vi esse programa, pessoas informadas, mas a maioria não. Mostra mais uma visão pré-concebida e/ou tendenciosa e rotula....bjs

    ResponderExcluir
  5. Ainda estou para ver o dia em que o mainstream vai se debruçar sobre o gótico e explorar o assunto com exatidão em vez de arranhar a superfície e dizer que é isso aí.
    Vi muuuita gente com pinta de poser na reportagem, informações erradas, estereótipos, enfim...
    Acharia muito mais interessante se tivessem entrevistado a Jillian Venters, a Lady of Manners, que sabe mais sobre o assunto e sabe explicá-lo bem para leigos.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover