.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Os calçados conceituais Peter Popps

22 de fevereiro de 2016

Os calçados conceituais Peter Popps

Recentemente me deparei com os calçados de Peter Popps. Fiquei boquiaberta com os designs inspirados em futurismo. A moda conceitual é algo que me atrai muito, não apenas por sua relação com a moda alternativa (como contamos aqui e aqui), como porque pra mim, criação de moda quando realmente criativa, não importa o estilo, se é inovador, perturbador ou intrigante, sempre me sinto atraída. Quando uma mente criativa tem os meios e as oportunidades de colocar uma ideia - por mais louca que pareça - em prática, podem sair coisas que colocam em xeque aquela máxima de que "não há mais o que se inventar pois tudo já foi inventado". 

Numa breve pesquisa, descobri que Peter Popps trabalhou por 24 anos na criação de calçados comerciais, até que um dia sentiu uma necessidade imensa de criar peças em oposição aos valores culturais do mainstream. Sobre isso, ele declarou:

"A liberdade que eu tinha quando comecei decaiu mais e mais. Hoje compradores não procuram por coisas novas, tudo é repetitivo. Me deixa louco ver cópias e mais cópias. Eu queria me rebelar contra isso e me desafiar."

Sua coleção consiste em designs feitos de modelagem 3D, através de muita tentativa e erro. A inspiração veio de assuntos contrastantes como por exemplo, ficção científica e bondage. Seus calçados não estão à venda, devido a todo processo de criação, por serem muito trabalhosos, o valor final seria extremamente elevado. A grande questão que fica é: seriam eles obras de arte da moda?

Os designs de sua coleção:
CUBE - inspirado por punk e bondage, nas contradições contemporâneas de revolução e obediência da humanidade. A intenção é provocar o "fetiche" da vulnerabilidade.
De couro, metal e studs.


CUBiC - inspirado pela fascinação de Peter pela era do espacial, sci-fi e comics. Ele cita Barbarella: "O que usaríamos no futuro?" 
De couro e poliuretano.


SWiNG - influenciado pela revolução e rebeldia, as similaridades e contradições da feminilidade e do feminismo. Elegante, este parece ser "andável".
De couro e poliuretano.


SPHERE - tem influência da moda na era espacial (uma época da década de 1960 onde criações futuristas se inspiravam na conquista do espaço. Desta época podemos citar os estilistas Pacco Rabanne, André Courrèges, Pierre Cardin entre outros), misturado com a escuridão do Gothic, unindo passado e futuro.
De couro e poliuretano.

CONE - inspirado por vanguardismo e forte feminilidade, nas contradições da sensibilidade e autoconfiança. Seu gatilho foi a frase de  Diana Vreeland: "Um sapato novo não te leva a lugar nenhum, é a vida que vocês está vivendo no sapato que te leva." Assim como  o SWiNG, parece ser possível dar passos nele.
De couro e poliuretano.


BOW - inspirado em bondage e na animalidade do homem. O corpo do calçado lembra as amarrações do bondage adornado com spikes elegantes, já o "chifre" remete à animalidade e agressividade.
De couro, metal e studs.


LACE-UP CiRCLE - novamente inspirado pela era espacial da década de 1960, sci-fi, bondage e avant-garde.
De couro, studs e poliuretano.



RiNG -  Para suas criações, Popps cita a frase "dê à eles o que eles nem imaginam que querem". Esta peça é inspirada numa futura locomoção por transporte magnético.
De couro e poliuretano.


CiRCLE -  este tem a mesma inspiração do calçado acima, inspirado na locomoção por magnético aliado ao sci-fi da era espacial.



E o que vocês acharam? 


Acompanhe nossas mídias sociais:
Instagram Facebook Tumblr Pinterest  Google +      

  • 6Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

6 Comments

  1. Acho que a Lady Gaga irá adorar rsrs, super ousado, beijos

    http://www.ritinhaangel.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ritinha, a Gaga usou já usou o Cube! E você tá certa, ela adorou! haha

      Excluir
  2. Respostas
    1. Eloisa, esse é o grande lance da moda conceitual. Não tem a intenção de ser funcional. Ela "quebra" o que entendemos como regra. E nisso, a moda conceitual se liga com a Arte, pois provoca -nos questionamentos. :)

      Excluir
  3. Nossa! O.O
    é INSTIGANTE a moda conceitual dele. É um tipo de "vamos quebrar as regras". Mas até que gostei, achei futurista mesmo. Remete bem ao que ele quer passar.

    ResponderExcluir
  4. Eu estou apaixonada por todos os sapatos, eu usaria metade deles com total facilidade pela expressividade que os mesmos causam, é fantástico.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover