.Moda de Subculturas - Moda e Cultura Alternativa.: Decepção na Galeria do Rock

2 de abril de 2010

Decepção na Galeria do Rock

Fui à Galeria do Rock esta semana  disposta a comprar algumas coisas. Ver, observar e analisar como anda o "shopping" oficial da moda underground no Brasil. Confesso à vocês que estou decepcionadíssima. Nunca senti tanto tédio na Galeria.

 *Nota da autora: atenção à data da postagem: março de 2010. Muita coisa mudou de lá pra cá, incluindo a moda alternativa nacional*

Vi roupas muito caras com tecidos de pouca qualidade,  acabamentos ruins e muita coisa igual.
Vou nas lojas como uma consumidora normal, e a Moda Alternativa é meu foco de estudo e nada escapa ao meu olhar. Observo tudo: vitrine, manequins, roupas, decoração, atendimento, disposição das peças...

Muitas das roupas que vi nas lojas de rock eram de tecidos baratos (sou estilista e conheço tecidos razoavelmente bem), alguns encontrados em lojas de fantasia, o que dava uma aparência pobre à roupa.  Nada contra usar tecidos baratos, mas se usamos tecidos baratos, precisamos ter jogo de cintura ao fazer as peças pra ele não aparentar ter custado pouco. Haviam peças com acabamentos tortos ou mal feitos. O resto, toda aquela imensidão de lojas, está vendendo roupas muito caricatas.

Fiquei chocada com uma uma saia básica custar 120 reais. Sei que são peças de estilo e obviamente devem ser mais caras que as roupas normais, e também sei que os lojistas precisam sobreviver neste meio, mas considero isso preço de grife! E grifes, pelo que eu saiba, trabalham com materiais de primeira qualidade, tem ateliê/confecção, investem em profissionais formados e atualizados no mercado. Neste caso, o tecido da saia poderia ser comprado na 25 de março por 20 reais o metro e a saia usava 40cm de tecido, ou seja, poderia ser vendida por uns 50 reais e o empresário já tirava um lucro bom!
Há marcas alternativas que  podem vender uma saia por 120,00 porque são criações autorais, com qualidade e feita por profissionais, mas é preciso entender que há marcas cuja peça não é elaborada e o tecido/acabamento é de baixa qualidade. As lojas podem colocar o preço que quiserem em suas roupas, é claro; mas certos valores soam desleais com o consumidor. O preço deve ser compatível com o que é oferecido.

Talvez os altos valores justifiquem as baixas vendas, mas será que não é preciso repensar? Perceber que o consumidor não é bobo? Perceber que se a peça é cara o consumidor leva só uma ao invés de duas ou três? Perceber que há pessoas adultas que precisam de roupas compatíveis com a idade? Perceber que há um público ávido por peças mais elegantes e menos sexies? Às vezes o menos é mais.
Falta variedade de estilo (há poucos estilos de subculturas), vi apenas uma do estilo Gothic Lolita (que precisa urgente melhorar a qualidade) e as estilo Pin Up deixaram a desejar. E faltam cores também, está tudo muito negro. Ser alternativo não é usar só roupa preta.

Outra coisa que me chamou a atenção foi a mesmice: todas as lojas vendem as mesmas roupas. Das mesmas confecções. O que seria isso? Tentativa de anular a concorrência? A concorrência é fundamental pro crescimento do mercado, a mesmice não é o que atrai o consumidor alternativo que procura algo novo, diferente e inovador.

Já frequentei muito a Galeria, já fiz muita compra de blusinhas a 30 reais (preço compatível na época com as peças), lembro que as saias eram na faixa de 40 a 60 reais e que algumas peças eram mais caras (no máximo até 100) porque eram super elaboradas, diferentonas, valiam o preço. Não digo que tudo deva custar estes mesmos preços hoje, mas me deu a impressão que antigamente os preços eram mais compatíveis com a qualidade do produto.
Não é por sermos alternativos que devemos ser obrigados a vestir peças de baixa qualidade e andar na rua com roupas de tecidos de aparência "barata" mas que pagamos R$100.

Onde está o mercado alternativo nacional?
O que há de moda alternativa de fato, neste país? Ela existe? Há essa alternativa?
A moda alternativa, como o próprio nome diz é uma alternativa à moda mainstream.
Mas o que acontece é que por não encontrar o que preciso na moda alternativa, recorro a moda mainstream.
E por mais contraditório que possa parecer, é a moda mainstream que tem salvado meu guarda roupa há alguns anos. O restante das roupas do meu guarda roupa são peças feitas por mim mesma. Pois o alternativo não está acompanhando com a mesma rapidez os meus desejos consumidores.
Parece-me que falta profissionalismo na moda alternativa nacional, está tudo ainda muito amador.

Há algumas poucas marcas/lojas na Galeria que merecem meu total apoio, pois vi uma melhora na qualidade das peças com o passar dos anos e a tentativa de cativar o consumidor.

Por conta de tudo que vi, estou preparando uma pesquisa sobre a Moda Alternativa no Brasil, e assim que o questionário estiver pronto, vou divulgar as questões e pedir aos leitores do blog que as respondam. Esta pesquisa ficará comigo e fará parte de meus estudos.

Pra finalizar, eu não saí de mãos vazias da Galeria, eu comprei apenas uma blusa, em uma loja que eu não conhecia e que fui muito bem atendida por uma moça muito estilosa e simpática que foi muito caprichosa: pegou a blusa que comprei e colocou em um saquinho de presente com um adesivo da loja e depois colocou o saquinho numa sacola de papel negro com o logo da loja - um mimo! Nada daquelas sacolas de plástico pretas!
Essa loja ganhou pontos comigo. Pois eu achei o máximo o carinho com que trataram o consumidor.
Sobre a blusa, porque a comprei? Porque reconheci a marca da mesma.
Não era marca de nenhuma loja da Galeria, e sim, de uma confecção do Brás, com a qual já fiz desfile, uma confecção de qualidade e o preço que ela estava sendo vendida era compatível.
Comprei porque tive certeza que paguei o preço que a peça valia, porque destes assuntos, felizmente, eu entendo.


  • 25Blogger Comment
  • Google+ Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

25 Comments

  1. Concordo absolutamente com você Sana!
    Já faz um tempo que eu num vou na galeria, acho que mais de um ano, porque eu moro em Campinas.
    Mas mesmo da última vez que eu fui, também não encontrei nada que gostasse. Tem muita coisa cara e que não vale a pena.
    Sem contar, o que você falou, blusas justas, de barriga de fora, com acabamento ruim e tudo da mesma marca, e as roupas parecem ser todas iguais.
    Aqui em Campinas a gente também num tem muita variedade, poucas lojas que vendem roupa alternativa, mas as que vendem é no mesmo estilo da galeria.
    Até alguns anos atras uma amiga minha queria que a gente montasse alguma loja por aqui e a mãe dela e minha vó iriam costurar, mas nem eu e nem ela conheciamos muito de moda pra montar uma loja hehe.
    Ótimo post! Adorei!
    Beijos
    Deze

    ResponderExcluir
  2. acho que teu comentário serve para o restante do Brasil, aqui no RS tem crescido muito a moda Underground, tem aparecido lojas e novas marcas, o que deu muita esperança para nós aqui, já que antes comprávamos praticamente só pela internet ou quando viajávamos para fora. mas infelizmente, como tu disse, as roupas tão caras, feitas com um tecido vagabundo e muitas vzs não somos bem atendidos nas lojas.
    não sou grande conhecedora de moda mas sei avaliar a qualidade dos produtos que compro, e sinto te dizer que essa situação que tu encontrou na galeria do rock não é diferente aqui, se ai está ruim, imagina o que resta para nós...

    ainda sou da opinião que as vezes vale apena tu mandar fazer a roupa, pq tu ganha mais em todos os sentidos (no preço, na qualidade e na beleza).

    parabéns pelo blog, tenho acompanhado seguido o teu trabalho aqui.

    ***

    ResponderExcluir
  3. Eu até imagino como seja nas outras regiões do país, porque moro numa cidade pequena no interior do Estado de SP.

    Acho que o que me chocou mais, foi o fato de a Galeria ser o principal centro comercial da moda underground nacional, está localizada numa das maiores e mais cosmopolitas cidades do mundo e se lá a moda underground está neste estado, parece que todo tipo de esperança e expectativas que eu tinha em relação às lojas de lá está indo pelo ralo.

    E concordo, ainda é mais válido mandar fazer roupa. Eu mesma faço as minhas e se não soubesse encomendaria com alguém!

    ResponderExcluir
  4. Não há como discordar de cada palavra do seu post, sinceramente.
    Tanto no que tange à qualidade da roupa e da costuma, como também na repetição excessiva.
    Deixo também a seguinte opinião: Na subcultura falta lojas que estejam dispostas a fazer roupas underground que tenham elegancia. Ora, há de se concordar que nem todo mundo pode usar coturno todo santo dia, ou correntes ou qualquer coisa estrambólica vendida na galeria.
    No entanto, qualquer pessoa ligada à subcultura pode se vestir no dia a dia com roupas que remetam à subcultura, mas que tenham certo refinamento. Acho que é isso que falta..
    Tem um posto interessante na sombria elegancia falando a respeito.

    Parabéns pelo post

    ResponderExcluir
  5. Nay, concordo com você! Faltam peças estilosas pro dia a dia e faltam peças mais elegantes. Acho que li seu post no sombria elegância, mas obrigada por me relembrar dele, vou reler!
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  6. Você acaba de ganhar com esse texto um leitor assíduo. Eu já pensava a mesma coisa quando passava pela galeria, o problema é que eu não entendo picas de moda e meu vestuário tendem a ser ligado ao mainstream - devido, principalmente, a profissão.

    Contudo, fico muito feliz em verificar que alguém que entende muito mais que eu tenha o mesmo pensamento. E eu completo o que você disse: A moda underground hoje sobre o mesmo problema das maiorias das baladas e eventos alternativos, o amadorismo, a acomodação de donos de estabelecimentos em vender os mesmos produtos porque vendem, ao invés de ousar, outros produtores que vendem as mesmas peças que todos os outros, jogando fora toda a criatividade da profissão e a falta de marketing nas poucas lojas que procuram sair do mesmismo. Há muito tempo balada gótica deixou de ser um lugar que as pessoas comparam peças de roupas dos outros e virou um lugar onde todo mundo tem que está uniformizado, imagina em tribos que não ligam para o vestuário!

    Meu, está de parabéns por esse texto.

    ResponderExcluir
  7. > Fiquei chocada com uma uma saia custar 120 reais.

    Depende da saia.

    Muito me espanta alguém que estudou moda fazer um texto assim generalizando tanto o assunto.

    Acho que se quer criticar tenha peito de dar nome aos bois o ao menos de cutar as exceções. POis isso é uma forma de incentivar quem tem um trabalhobacana.

    Gostaria muito que me indicasse em que loja estava essa saia de R$120 para que eu possa responder com clareza se concordo ou não com a sua opinião.

    Se você frequenta a galeria há mais de 10 anos deve ter visto minhas peças por lá. Ficavam na Batcave. Sei que muitos que estão na galeria pecam no acabamento, mas quando você generaliza passa a culpa em todos.

    Quanto ao estilo sex e 'pra balada', o alternativo sempre brincou muito com o sex. E fazer roupa casual pra alternativo é dar um tiro no pé.

    Pode até ser feito uma camiseta ou algo assim, mas no dia-a-dia qualquer garimpada na C&A, no Bomrá, no Brás ou num brechó te garantem peças bacanas. Então não vale muito a pena investir nesse nicho.

    Como mandei uns links estou reenviando sem link pra não cair na pasta spam

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não sei o que tem a ver estudar moda com generalizar o assunto, pois post expressou as minhas opiniões principalmente como consumidora (afinal eu fui lá pra gastar!), não só como profissional da área.

    Escrevi que existem SIM marcas que são excessão, mas discordo que "não tenho peito" se eu não citar quem são as excessões, pois não vinha ao caso no post, afinal o post foi sobre as DECEPÇÕES.

    E acho que é possível sim fazer roupa mais casuais pro público alternativo, não precisa fazer uma coleção inteira, mas algumas peças são suficientes (10% da coleção, como as marcas mainstream fashion fazem)como fazem algumas marcas estrangeiras, mas enfim, é minha opinião. EU sinto falta de peças casuais estilosas.

    O que posso te dizer sobre a saia, é que ela não valia o preço por ser uma saia super básica, tecido plano, com o mínimo de estilo e com costuras tortas. Se fosse uma saia estilosérrima, com certeza eu pagaria até mais!
    Mas cada um sabe do seu dinheiro. Eu não pagaria esse valor por ela.

    ResponderExcluir
  9. Esse lance de atendimento eu concordo bastante. Na Galeria do Rock eles acham que só pelo fato deles serem roqueiros e nós também (ou nenhum dos dois)o atendimento pode ser feito de qualquer forma! Quem curte rock não tem bom gosto?? Acho que eles pensam dessa forma...bom atendimento é luxo, apenas para Besni, Renner e taltalz....

    ResponderExcluir
  10. Concordo totalmente: "preço deve ser compatível com o que é oferecido."

    Moro no Sul (Curitiba, PR), já fui à galeria do rock e achei as mesmas coisas que encontro aqui, e pior, com preços mais altos.

    Tem que garimpar mto pra achar alguma coisa que valha a pena. Achei coisas mais interessantes na 25 de março. (meias coloridas, blusinhas, acessórios, etc.)

    Uma vez comprei uma saia em camadas nessas lojas e paguei 85, achei meio caro pela saia, mas comprei pq era bonitinha e estilosinha, e não é sempre que a gente consegue achar coisas legais assim, rs.
    Mas já comprei numa loja de roupas normais (não underground) uma saia de renda em camadas linda, por 20 reais! Não acreditei quando ví o preço, corri pra comprar, achei que custaria uns 50 no mínimo.

    Minha amiga mandou fazer com uma costureira uma saia de vinil em camadas.Ficou linda, igual aquelas de grifes gringas, e o preço, 25 reais.

    Concordo que compensa mais mandar fazer por encomenda.

    ResponderExcluir
  11. Concordo plenamente. É gritante a pessima qualidade dos produtos. Acredito que pelo fato de existir poucos produtos e pouca concorrencia por ai, eles nos dispoem produtos que realmente são ruins por um preço alto.

    Tive a oportunidade de comprar uma camiseta de banda na Colômbia por um preço baixo (15 reais) e com uma qualidade e estampa que eu encontro em camisetas de 40 reais na galeria!

    Eu por exemplo evito comprar roupas na galeria, pois prefiro comprar um tecido melhor e mandar fazer da maneira que quero através de uma costureira.

    ResponderExcluir
  12. Bem, eu como consumidor me sinto hoje extremamente chateado quando vou lá e me deparo com essas disparidades. Vou contar um caso meu:

    Certo dia eu fui lá procurar um sobretudo, preferencialmente de couro sintético. Nada muito elaborado, mas também queria um corte bacana e que pudesse ser usado como sobretudo de fato e não aquelas coisas idiotas que vemos na rua, de gente em pleno verão usando. Imaginei que encontraria alguma coisa razoável numa faixa de até 300 reais (no caso de um feito de couro sintético).
    Meu espanto foi que achei uns feitos de tecido e cum forro vagabundo, corte feio e ainda por cima caro. O preço de 160 reais num sobretudo só de pano é um abuso. Eu compro um feito de lá em uma loja de grife por pouco mais que isso (lembro de um amigo meu ter comprado um sobretudo de lã na Vila Romana por 200 reais) e mesmo estando num local "daora meu", isso não é motivo para inflar os preços.
    Já trabalhei dando aula para o pessoal de moda e tomei contato com muita coisa do ramo, de forma indireta. E eu percebo mais hoje que não vale a pena comprar roupas na galeria. Nem mesmo camisetas, cujo processo de estamparia é ruim demais.

    http://musicgroundpodcast.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Concordo com vc...marca e preço caro nem sempre é sinônimo de qualidade em todas as peças da loja. Tem que "garimpar" pra não pagar caro por algo que não vale o valor. Na minha opinião ultimamente muitas lojas estão se aproveitando do nome que já construíram no mercado pra colocar perdido lá no meio das peças coisas de qualidade inferior...quem não entende muito acaba levando "gato por lebre"!

    ResponderExcluir
  14. Fato! As peças da galeria estão mais caras doque realmente merecem estar.
    Sem falar que oque mais vi é roupa de fan de restart e cine.
    A galeria tá perdendo um pouco da essência.

    ResponderExcluir
  15. Prestei mais a atenção no comment da Nay a respeito do Post.
    Queria dizer, além de que foi um ótimo post, que me identifiquei muito com ele porque é o que penso desde sempre a respeito da Galeria (principalmente) e de todas as outras lojas de SP. Sou paulista e sempre que ia a galeria eu pensava que queria abrir uma loja d roupas com tudo isso o que falta as lojas da galeria e que a Lady Skull postou aqui. Nesse intúito comecei recentemente um blog que fala não só de moda, mas de moda voltada para as subculturas TAMBEM, além de outras diversas coisas. Pq? Meu intuito é conseguir leitores fiéis, parcerias entre outros meios de futuramente poder abrir a minha sonhada loja com tudo isso q a Nay citou ai. Roupas p o dia a dia sem forçar a pessoa a abandonar o seu estilo, sua cultura.
    Se lhes interessar eu gostaria muito que vocês dessem uma passada no meu blog. Acabei de...inaugura-lo. rs Ainda tem muito p fazer, mas espero q apareçam por lá d vez em quando! rs Seria um prazer e me ajudaria muito na minha façanha. xD

    Secret Lust http://secretlustfashion.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Vocês tem razão, preço alto e localização bacana não é sinônimo de qualidade. Concordo mais ainda quando a Lady Skull diz que eles usam tecidos de qualidade inferior, em corte e cultura ruins e que se assemelham a roupas de lojas de fantasia. Eu vou ser sincera, não tenho nenhum conhecimento de moda, não tenho curso de costura, não tenho faculdade, nada realacionado, nada mesmo. Mas sou muito critica quanto a qualquer coisa, sou consumida exigente e conheço pessoas q estudam moda acabam me dando muita referência de costura, qualidade, tecidos, enfim. Meu primo mesmo que escreve comigo no blog q deixei o link acima. Eu realmente acho as roupas das lojas d roupas goticas, por exemplo, muito cara de fantasia de Halloween. Poxa, a gente não vive em baladas (ainda assim acho péssimo até p noites goticas), a gente trabalha, estuda, vai a bancos, a entrevistas de trabalho. Imaginou ir vestido assim? Iam achar q voltamos d um velório ou q vamos a uma festa a fantasia. Faltam roupas CASUAIS, preços acessíveis e JUSTOS, QUALIDADE. A inferioridade das coisas é realmente gritante, como já disseram. Decepção total. O q eu acho q salva mais é a loja Profecias, e olhe lá.

    ResponderExcluir
  17. Concordo plenamente! Os kilts são caros e muitas vezes feios...

    ResponderExcluir
  18. Meninos e meninas, definitivamente a moda underground tá em crise...
    Eu moro em Ribeirão Preto e só encontro coisas legais em 2 lojas na cidade, sendo que uma é de uma amiga muito querida, onde as peças tem até qualidade mas tão longe de serem baratas...¬¬
    Definitivamente a mesmice tem me obrigado a ser criativa: bombei no natal customizando minhas roupas, inclusive uma diaba duma saia que comprei e me custou 100,00...
    Concordo que as lojas pra criaturas como nós estão cada dia mais caricatas e pra quem, como eu, já passou na adolescência( tô com quase 28anos e sou mãe!), fica complicado fazer a moda underground se encaixar no dia-a-dia e no bolso.

    ResponderExcluir
  19. Voce ta certa, todas as roupas devem ter no minimo um capricho sendo caras ou nao, to adorando seu blog (to a mais de uma hora nele procurando -e achando- coisas legais pra ler *-*) vc poderia pensar em fazer uma loja nesse universo underground, acho k seria bacana ^^ Sou sua seguidora a partir de agora, e boa sorte pra vc :)

    ResponderExcluir
  20. Li o teu texto e apesar de não estar familiarizada com os locais, conheço de perto o problema. Em Portugal é exactamente a mesma coisa, só que nós temos é uma alta concentração de lojas on-line que fazem importação das marcas europeias e americanas.

    O que salva o guarda-roupa de uma pessoa é o velho DIY e as lojas normais, aliás, devo dizer que cerca de 95% da minha roupa é comprada em lojas normais, bazares chineses e mercados.

    E vocês aí, pelo que pude ler, ainda têm alguma variedade a mais que nós por cá... É que aqui é só roupa preta metal/goth, algum rockabilly e um pouco de cyber. Lolita só temos uma loja no país inteiro! Reprodução histórica é mentira...

    ResponderExcluir
  21. Fiquei feliz em encontrar um blog com informações relevantes sobre a cena alternativa.
    O que mais se encontra hoje em dia são pessoas repentindo o que se ouve na midia e não desenvolvem uma opiniao própria e muito menos procuram informações sérias sobre o assunto.
    Em relação a galeria, compartilho da sua opinião, pois vi a galeria perder sua essência e não digo isso pelo fato da chegada das marcas com suas novas tendências coloridas (afinal, quem sou eu para criticar, cada época tem o direito de ter a sua.), mas sim pela falta de seriedade que de uns tempos pra cá vem assolando o trabalho de marcas que ja foram referência. É triste ver o que está acontecendo com o mundo underground e o desanimo do público (com toda a razão) que cada vez mais se sente enganado por produtores, organizadores de shows, marcas de roupas e tudo o mais que compões uma subcultura.
    Você está de parabéns por levar o assunto com seriedade, pois é isso que falta.
    Temos que entender que não somos um modismo passageiro e que se não nos dermos o devido respeito cada vez mais a sociedade nos julgara assim.

    PS: Desculpa se pareceu um desabafo.

    ResponderExcluir
  22. Ha tempos q tbm comento a mesma coisa.
    Por falta de peças de qualidade para comprar por lá tbm tenho investido mais em peças básicas do mercado convencional, ou então eu mesma confecciono outras mais estilosas.

    Como outras pessoas ai acima tbm concordo q a questão não é nem tanto pelo preço ser caro, mas a incompatibilidade entre ele e a qualidade.
    Se é para ser caro então que valha apena, pois para coisas baratas já temos o Brás e o Bom Retiro.

    Não sou apenas uma pessoa gosta do que veste bem e tenha um bom acabamento, nem precisa ser grife de renome, pois misturo peças de lojas populares, de brechós, grifes e outras que eu mesma faço...

    Se houvessem coisas de qualidade la na galeria eu compraria sim, pois as vezes comprar peças prontas ao invés de tecidos é bem mais comodo.

    Me desculpem mas essa é a realidade.

    ResponderExcluir
  23. Sou de Brasília e é muito difícil achar roupas que me agradam aqui. Tento dar um jeito nas lojas de departamentos, mas está cada dia mais difícil.
    Já fui várias vezes na galeria do rock e sempre me deparo com as mesmas roupas, acessórios e calçados. Como você disse, é incrível a falta de imaginação. Não diria nem imaginação, pois dá pra copiar (digo copiar mesmo, pois acho muito querer que quem faz roupas pra galeria tenha apenas uma inspiração nas roupas de fora) roupas pelos sites de moda alternativas estrangeiras como uma alemã cheia de estilo. Eu também gosto de roupas de qualidade, apesar de ser apenas consumidora. Deve ser por isso que até hoje nunca comprei nenhuma roupa na galeria. Também acho caricato demais as coisas que têm lá. Gostei demais do seu blog! Parabéns!
    Milena Baxter

    ResponderExcluir
  24. Sou mais uma concordando com sua portagem, Sana.
    Faz tempo que nem tenho mais vontade de ir na Galeria por estes motivos. O principal motivo é a qualidade versus preço. Claramente a maior parte das roupas e acessórios da galeria tem uma péssima qualidade e custam um absurdo. Não tem numeração, nem variedade.
    Parecem que muitas lojas esqueceram que somos um publico alternativo e nos tratam como frequentadores de festas de Halloween =\

    Curto o estilo gótico burlesco. Penso que atualmente vale mais a pena comprar nas lojas virtuais especializadas, nas quais encontramos uma verdadeira exclusividade, conseguimos várias vezes adaptação para nosso tamanho. Nessas lojas virtuais encontro roupas que não teria vergonha de usar, por não parecerem uma fantasia barata de carnaval, pelo contrário, são estilosas e muito bem feitas.

    Beijos
    ps.: Sana Adorei muito seu Blog!!
    Completo e muito bem escrito

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! As respostas serão dadas aqui mesmo, então não esquece de clicar no botão "notifique-me" pra ser informada.

comments powered by Disqus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover